Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TAL FILHA, TAL MÃE

Minha filha sempre foi criticada por seu gosto para homens.

Sempre preferiu os de pouca cultura, bem porra louca e de preferência negros ou mulatos.

Eu mesma achava que uma mocinha tão linda, delicada e branquinha como ela deveria escolher homens do seu "nivel", mas a vida me ensinou a respeitar as opções das pessoas.

Ela demorou muito para se firmar sentimentalmente e suponho que até sexualmente também, o fato é que há uns 8 meses ela namora um rapaz negro -e que isso sirva apenas como referência pois o rapaz é átimo, tem carater e espero que faça minha filha feliz para todo o sempre.

Também sou branca, tenho 48 anos e um casamento tão monátono e complicado como a maioria dos casamentos de hoje em dia, minha filha tem 24 anos e meu filho 19, e apesar da idade ainda tenho muito sexo dentro de mim, e nunca os negros me chamaram a atenção, até aquela noite...

Meu marido havia ido ao futebol com meu filho, e Ronaldo(vou chama-lo assim) namorado de minha filha Denise veio namorar. Como não quero ser uma sogra chata e antiquada, os deixei á vontade na sala e subi para meu quarto para ler meus e-mails alertando os jovens que a porta ficaria aberta (acho que não sou uma sogra tão moderninha assim, hehehe).

E tudo transcorreu legal, quando notei um certo silêncio lá embaixo, descalça, desci a escada lentamente e me colocndo discretamente vi Denise e Ronaldo "se amassando" no sofá. Nada excepcional, beijos super molhados, a mão dele acariciando os seios dela e ela acariciando o volume do namorado por cima das calças. Fiquei surpresa com o que senti, achei um quadro lindo e excitante. Minha garotinha já é uma mulher, já sabe bem o que é sexo e tem um corpo muito bonito e o dele ném se fala, um rapaz atlético, aparentemente bem dotado, muito lindo.

Voltei prá traz e ai fiz barulho anunciando e pegando os dois todo envargonhados e descabelados, enfim, namorados normais.

Mas aquela imagem ficou na minha cabeça, mais á noite, com todos em casa, fui me deitar sozinha como de costume pois o marido tem que ver toda a programação da tv até o fim, me peguei fantasiando com homens negros, primeiro com meu genro, mas depois com outras imagens de grandes e fortes africanos e seus pênis avantajados. Tirei a calcinha e me masturbei ferozmente me imaginando numa tribo africana, sendo comida por vários caçadores de leões.

Dormi com a mão entre as pernas e ném vi meu marido se deitar.

10 dias se passaram e um acidente fez realizar munha fantasia. Um carro bateu no muro de minha casa danificando o encanamento. Por sorte, nosso vizinho de frente é encanador, tem uma pequena empresa de reparos com seu filho e adivinhem, é negro, um grande e robusto, viuvo negro de 50 anos, meu vizinho há 15.

Vou resumir a histária e dizer que numa tarde muito quente, durante o conserto do encanamento, eu fiquei sozinha com seu Heitor e seu filho João Paulo, um lindo jovem afro-brasileiro de 25 anos, 1:95 de altura e 110 kg de massa muscular e sensualidade.

Ele trabalhavam sem camisa devido ao forte calor e eu me lembrei daquela noite, daquele sonho, fantasia e o tesão aflorou em mim.

Saí de cena, corri para meu quarto e troquei de roupa, arranquei oi sutiã (manequim 46) e vi meus mamilos durinhos de tesão, fiz um carinho neles e vesti uma camiseta regata bem cavada permitindo que se visse muito de mim. Arranquei a calcinha e senti a xana ensopada, enfiei dois dedos nela por qlguns segundos mas não me permiti gozar, e vesti um short bem larginho também, que conforme eu cruzasse a perna mostraria meus pelos, minha bunda, eu queria estar nua...

Descalça, desci e paasei bem safadamente pelos visinhos trabalhadores, a ponto do Heitor não deixar passar:

-Poxa Isabel, com todo respeito mas cê tá uma gata hein!

Dei uma risadinha marota, uma voltinha e perguntei ao jovem suado que não conseguis desviar os olhos dos meus peitos: -E você joão gostouu também.

-Claro dona Isabel, a senhora tá linda.

Sorrindo e rebolando fui prá cozinha preparar uma limonada para aquela dupla de machos que estavam mechendo com meu equilíbrio, quando notei que João Paulo me olhava pelo canto da porta.

Abri a torneira e deixei a água espirrar forte em mim, deixando minha camiseta ensopada, me virei na direção do olhar do jovem negro e com um panocomecei a me enxugar bem lentamente, acariciando e expondo bem os seios.

Sem olhar pra ele o chamei:- Vem aqui João, por favor.

Sem jeito mas sem exitar, o jovem se aproximou, entreguei o pano em sua mão e pedi que ele ajudasse a me enxugar.

Me apoiei na pia, empinei os peitos e ele começou a passar o pano começando pelo pescoço, descendo pelos peitos já completamente duros, assim como o enorme pau do rapaz por dentro da calça. Me aloelhei e olhando em seu olhos, abaisei sua roupa e abocanhei seu pau grande, grosso, num tom marrom escuro e uma cabeça bem vermelha.

Encheu minha boca.

De repente Heitor entra na cozinha e se espanta, com medo de meu marido chegar. Sem pensar muito de tão louca que estava, sinplesmente pedi que ele fechasse a porta da sala e voltasse rápido.

Voltou, se aproximou não acreditando direito no que estava vendo, mas também todo excitado. Fiz a mesma coisa, abeixei sua calça e abocanhei seu pau que não era tão grande como o do filho, mas bastante apetitoso.

Chupei aqueles dois paus negros por quase 5 minutos, quando eles já completamente duros, me ajudaram a levantar e me deitaram na mesa depois de tirar minha pouca roupa.

Parecendo um exame ginicolágico abri minhas pernas para que Heitor chupasse e lambesse minha buceta completamente inchada e moljhada, enquanto João Paulo mordiscava, lambia e chupava meus peitos.

Em instantes Heitor já estava dentro de mim, num entra e sai gostoso, delicado, experiente, mas eu queria mais, queria os quase 20 cm de João, pedi isso e recebi, mudando de posição, Heitor se deitou na mesa e enquanto eu chupava seu cacete com meu fluido e seus testiculos enormes, um enorme cacete negro rasgava minha buceta carente.

Apesar de completamente lubrificada, o pau grosso entrou com certa pressão, mas logo a natureza se incumbiu de adaptar meu sexo áquela delicia negra.

Agarado em meus peitos o jovem bombava com energia, sentindo as pernas meio bambas, gozei frenéticamente soltando um gemido incrivel.

Jogando uma toalha no chão, João Paulo se deitou e eu montei em sua vara enorme e então Heitor chegou por traz, encheu a mão de saliva e passou em meu cu. Percebendo sua intenção e ficando com mais tesão ainda, colaborei, empinando mais a bunda, encostando os peitos no peito ensopado e peludo de João e arreganhando meu rabo para que entrasse mais saliva com os hábeis dedos do velho encanador.

E ele veio,delicadamente foi colocando a cabeça de seu pau em meu anus e depois de alguns segundos de certo desconforto e dor eu ja estava alucinada naquela dupla penetração, voltando a recordar aquela noite na selva africana de minha imaginação.

Alguns minutos e um orgasmo multiplo depois, João pediu que eu saísse pois ele iria gozar. Avisei heitor e nos afastamos ainda engatados para que eu pudesse chupar o gozo do jovem João Paulo,que veio em segundos. Com a boca e a cara toda lambuzada de porra, senti um jato quente no rabo, com o gozo do velho e ainda competent´ssimo Heitor, que depis confessou que sempre me desejou mas como eramos casados nunca se declarou.

Que coisa incrível aquela tarde, eles foram para o banheiro dos fundos e eu para o meu banheiro limpar todo aquele prazer de dentro de meu corpo, sem nunca tirá-lo de dentro da mente. Minha filha tem um átimo gosto para homens.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos de incesto com filhinho viadinho com a mamãesexo com vizinha muito rabuda vigiadocontos fidi minha cunhadinha de onze anoscontos eróticos tentei escapar do sogro tarado não deufui bolinada na.mesa junto.com.o marido.contoscontos eroticos comendo a sobrinha no matode conchinha sem calcinha (contos)contos erotico incesto virei a cadela do titiocontos dei pro mulequinho de rualésbica meu cu foi arrombado contoa menina e o cachorro de rua contos de zoofiliacontos eroticos troca casais com gravidezpalhia de calcia preta nuacontos eróticos reais de mulheres evangélicasxvidios pomba i gala no cu do irmazinho gayhttps://idlestates.ru/mobile/conto_5492_sonho-de-menino-q-se-torna-realidade.htmlNegro mordendo o grelo de minha mulher contos eróticoscontos eroticos de putas viciadas em porra gang bangbumbum de mocinha injecso porno contocontos esposa com velhoarrombando o cu da luzia contosMulher quadril fino buçeta arreganhada Contos de incesto minha mae fugiu com outro e eu fiquei com o meu paicontos de coroa com novinhoBucetas escorrendo porra frutapornocontos feminino vacilei e me entregueicontos eroticos mãe gostosachorei mas aguentei tudo contos eróticosiniciada como submissa contoscontos eroticos sobrinhacontos eróticos traição com garoto exepionalContos eroticos seios devorados mordidoscontos eróticos eu provocava meu primo novinhocontos eróticos dando o cuzinho no swingponogafico morena25 gotojaconto erotico cherando calsinha das bucetaoDesvirginando a sobrinha de 18 anossenti o pauzao dele no fundo da minha buceta/derramando muita porracontos eróticos trai meu marido numa rapidinhaContos eroticos gay vacilei fui fudido o cabaçoVem amor segure a rola dele para eu sentar em cima, vem meu corninhoconfesso fui bolinada por debaixo da mesa sem mau marido vercontos eroticos no consultorio medico tomando injeçãocontos eroticosirmazinhacontos gays me viu de calcinhaContos escrava sexual do patraocontos esposa bunduda so traz problemascontos eroticos cm chantagia minha intiada para mim da a sua bocetinhacontos eróticos menino pintinhoContos eroticos encontreia uma calcinha da minha filha babadinhacdzinha na madrugada excitante conto eroticoeu gemendo de calcinha em cima da picona do meu macho contos gayscontos eroticos o bicho do tiocontos eróticos bucetas pequeninasconto erotico incesto sonifero filhaestoria porno a fantasia do meu marido e c cornomeu cuzinho desvirginadoconto eroticos lésbico putinha vadia buceta caralho chuva dourada fotos de loira sapeca abrindo as pernas a abrindo a xana rosaConto puta fode com o vizinhomenstruada contos eróticosmulher gemeno danca de calcinha gemendoConto de mulhe minha esposa na festacontos eroticos sou uma mulher coroa e adoro tira a virgindade das mulecadacontos etoticos meu marido faz eu dar para trassecontos dando cu desde novinhocontos de maridos que de tanto insistir viraram cornos e viados no mesmo diaprimos heteros teens contoscontos eroticos entre jovens irmaos gemeosgarotinha contos eróticoscontos eroticos zoofilia tava bebada e deichei meu cachorro me comerConto comi a mãe da minha namoradacotos icesto mae e corninho aiii vai mete seu safado vou gozarcontos colocando menina pra mamarcontos eróticos esposa negona coroa bisexcontos sexo meu marido rebolou na pistolaconto erótico duas rolar na velhatrans bunduda deixou marido rebolando contoFui com um coroa pra sua lancha ele me fudeu conto eroticocontos eróticos comendo a minha filha caçula na viacontos eróticos comendo irmãcontos safadezas com a tia casada inrrustidazoofili negao magro com umaaContos eroticos de mulheres sendo abolinadas no onibus lotadosDesvirginando a subrinha de 18 anos