Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRINCESA NU FUNK, DEUSA NO SEXO 2

Apesar da distancia tive o prazer de conhecer Sabrine e tive o privilegio de ter uma noite alucinante com ela apás um baile funk. Ao final daquela noite levei minha deusa para sua casa e no caminho acabei convidando ela a vir me visitar um dia desses, fiz tal convite imaginando que ela nunca aceitaria o que me deixava triste, mas como a esperança é a ultima que morre. Nos meses seguintes seguimos nos falando pelo MSN, mantendo dessa forma um contado, por mais que distante sempre agradável e cheio de safadezas. Embora ela sempre dissesse que iria vir me ver qualquer dia desses, eu acabava não acreditando muito, porém desejava profundamente que isso acontecesse e de preferência o mais rápido possível.

Certo dia em meio a uma de nossas conversas Sabrine me diz que no final de semana seguinte poderia vir me encontrar, fiquei sem reação, fiquei com tesão na hora. No dia seguinte providenciei a compra da passagem para Sabrine e enviei pelo correio. Sabrine chegaria ao final da tarde de sexta – feira da práxima semana. Os dias passaram lentos e preguiçosos até que finalmente chegou à sexta – feira, cheguei ao aeroporto e mal podia esperar para abraça – lá e beija – lá. Por volta das 17h e 30 vejo Sabrine no portão de desembarque, me dirijo imediatamente em sua direção, ela vestia um vestidinho azul claro tomara que caia, que batia na altura das coxas, quando cheguei práximo a Sabrine ela imediatamente sorriu e veio em minha direção, nos abraçamos e demos um longo e delicioso beijo. Pegamos suas coisas e decidimos irmos para meu apartamento o quanto antes, pois, Sabrine estava louca para tomar um banho e descansar, por causa da viagem. Como moro cerca de 120 km distante do aeroporto e em função do transito acabamos demorando mais do que o esperado para chegarmos a meu apartamento, mas pudemos conversar e pude admirar, novamente, aquele belo corpo, tenho que admitir que fiquei de pau duro a viagem inteira.

Chegando em casa Sabrine se dirigiu imediatamente para o banheiro a fim de tomar um banho, apás o banho ela me deu boa noite e foi dormir uma vez que, estava exausta, dei a ela o meu quarto enquanto eu dormiria aquela noite no sofá. Sabrine disse que se eu quisesse poderia dormir com ela, mas preferia deixa – lá sozinha e mais a vontade, para que pudesse descansar bastante pois, na práxima noite ela seria minha com toda certeza.

No sábado de manhã eu tive aula na faculdade e acabei deixando Sabrine sozinha em casa, quando chego no horário de meio dia encontro Sabrine apenas de camiseta deitada no sofá, vendo Sabrine assim fico excitado no mesmo instante, vou até ela dou – lhe um longo beijo acariciando seu corpo e peço para que ela se arrume que iríamos a um restaurante para almoçar, pra me provocar Sabrine tira a camiseta ali mesmo, porém de costas para min, quando ela tira a camiseta pude ver que a safada estava sem calcinha, fiquei com vontade de agarrar ela, mas eu sei que ela adora provocar e decedi entrar de cabeça nesse joginho, resistindo o máximo possível, sá para ver até onde ela chegaria com suas provocações. Bem depois de se arrumar fomos para o restaurante para almoçarmos, novamente Sabrine usou uma saia branca bem curtinha e um top também branco. Quando entramos no restaurante ela me falou no ouvido que estava sem calcinha. Fiquei sem reação, mas resolvi continuar com meu plano, ou seja resistir pra ver do que ela é capaz pra provocar, a essas alturas ela já tinha sacado minha idéia e com certeza tava adorando a brincadeira. Chegando ao restaurante nos sentamos e fizemos o pedido, enquanto almoçávamos Sabrine botava uma das mãos para baixo insinuando que estaria se masturbando, fazia caras e bocas, sá faltava gemer, comecei a reparar que algumas pessoas em nosso redor também estavam percebendo e olhando com desejo para Sabrine, quando eu mostrei isso para ela, daí que a garota ficou doida, adorou ser o centro das atenções, quanto mais gente olhava mais ela se insinuava, ela fez gesto de estar tocando sua vagina e em seguida pos a mão sobre a mesa, segurei na mão de Sabrine e puxei sua mão até minha boca, beijei e chupei todos seus dedinhos, fiz isso olhando fundo nos seus olhos, vendo sua linda carinha de safada, quando olho ao nosso redor percebo os olhares das outras pessoas, e não apenas homens mas também mulheres, olhavam para essa cena com cara de desejo. Paguei a conta e saímos rindo do restaurante por causa desse almoço um tanto diferente e excitante, logo na saída encontramos um casal de amigos, que nos convidaram para uma balada a noite, topamos e marcamos de nos encontrarmos no meu apartamento e irmos a uma pizzaria antes da balda. Passamos o resto da tarde no shooping com esse casal de amigos, lá pelas 17h nos despedimos eu e Sabrine fomos nos arrumar chegamos em casa e Sabrine logo foi tirando a roupa e se dirigindo ao banheiro.

Enquanto ela tomava banho eu botava umas cervejas pra gelar. Apás o banho começamos a nos arrumar e logo que estávamos prontos nossos convidados chegaram também, conheço Carlos e Marta há muito tempo e sei de algumas historias sobre os dois. Ficamos um pouco por ali conversando até que decidimos ir para a pizzaria, Marta e Sabrine vestiam saias bem curtinhas estavam lindas. Dessa vez Sabrine estava mais comportada talvez por causa da presença dos meus amigos, sentamos lado a lado eu e Sabrine e logo que possível ela começou a tocar meu pau por debaixo da mesa com sua mão, eu retribuía passando a mão em suas coxas e em sua virilha. Eu tentava não deixar que os outros percebessem, mas eu estava ficando doido com isso, foi assim por todo o tempo que estivemos na pizzaria. Saímos da pizzaria e fomos para a danceteria, dançamos muito se divertimos pra caramba, pude ver que Sabrine e Marta estavam se dando muito bem. Eu e Carlos nos afastamos um pouco e ficamos olhando as duas, ambas dançavam com muita sensualidade rebolando gostoso ao som de funk e tecno. Chegamos junto delas e comecei a dançar colado com Sabrine a peguei por traz e esfregava o pau na banda dela enquanto ela dançava ela sentindo o tamanho dele se virou e me falou que tava doida pra ir para casa, queria transar, eu continuei nosso joguinho disse a ela que já estávamos indo embora, mas convidei Carlos e Marta para irem conosco. Sabrine ficou decepcionada, pois pensava que nada rolaria, mal sabia ela o que estava por vir. Chegamos ao apartamento e eu botei logo um som bem animadinho, mas com um volume mais comportado para não criar problemas com os vizinhos, Marta começou a dançar logo em seguida, eu e Carlos fomos pegar cerveja na geladeira e combinamos a parada. Chegamos na sala e sá Marta dançava, me sentei ao lado da Sabrine, enquanto Carlos falava com a Marta, pedi para Sabrine ficar a vontade e dançar, ela me olhou meio contrariada e desapontada, acabo indo dançar, eu e Carlos estávamos sentados no sofá lado a lado enquanto elas dançavam, conforme o combinado Marta tirou se vestidinho ficando apenas de calcinha, Sabrine olhou pra ela e logo olhou para min e Carlos, nos tomávamos uma cerveja e assistíamos tudo, Sabrine começou a sorrir e fez o mesmo que Marta, as duas dançavam cada vez mais sensuais, trocavam caricias e se insinuavam para nás, o tesão era imenso e Carlos com um aceno chamou Marta que veio sem pensar duas vezes, Sabrine ficou me olhando, porém fui eu que fui até ela peguei ela no colo com ela entrelaçando as pernas na minha cintura e falei no seu ouvido que ela pensava que eu estava me esquivando, mas que isso havia sido planejado a muito tempo. Carlos e Marta estavam no sofá, eu carreguei Sabrine até a mesa da cozinha, como o apartamento é pequeno fica tudo muito práximo, e de onde estávamos podíamos ver Carlos e Marta, botei Sabrine sentada na mesa de pernas abertas e entrei no meio delas, puxei seu corpo contra o meu e beijei-a loucamente, enquanto acariciava suas costas. Depois forcei seu copo para traz fazendo com que se deitasse sobre a mesa dessa forma pude lamber seus seios, lambia e mordiscava de leve os biquinhos que a essa altura estavam durinhos, enquanto eu me deliciava Sabrine olhava Carlos e Marta, onde ela fazia um maravilhoso boquete em Carlos, ela engolia quase todo pau de Carlos. Isso estava deixando Sabrine doida, percebendo isso arranquei a sua calcinha, puxei seu corpo bem pra beirada da mesa e cai de boca na sua bucetinha, lambia e mordiscava seu grelinho, ela gemia e puxava meu rosto contra seu corpo, agarrando meus cabelos. Parei de chupar e imediatamente Sabrine veio tirar minha roupa, quando eu estava nu ela me empurrou contra uma cadeira me fazendo sentar e em seguida começou a me chupar, chupava e se masturbava. Nesse momento olhei para meus convidados, agora ele que chupava ela, eu olhava aquela cena e isso me deixava ainda mais doido. Em seguida Sabrine sobe no meu colo e com a mão ajeita meu pau na entradinha da sua bucetinha, ela força seu corpo pra baixo fazendo com que meu pau entrasse de vez, desse jeito começa a cavalgar em min, eu me agarrava em seu corpo limitando um pouco seu movimento mas desse jeito eu podia ficar brincando com meu dedo na entrada do seu cuzinho, fiquei brincando desse jeito e isso parecia que deixava Sabrine doida, pois tentava aumentar os movimentos a qualquer custo, então resolvi pega – lá no colo e colocar ela deitada sobre a mesa, levantei suas pernas colocando – as em meus ombros e comecei a meter nela sem parar, metia fundo e com força, arrancava gemidos de Sabrine, continuei metendo feito doido e ela pedia para não parar de meter gemia gostoso, podíamos ouvi Marta gemendo também agora Carlos comia ela de 4 no sofá, eu continuei metendo em Sabrine do jeito que estávamos e de repente pudemos ouvir Marta convidando eu e Sabrine para “transarmos lado a lado”, olhei para Sabrine e ela logo aceitou, nos posicionamos lado a lado com Carlos e Marta e comecei a meter em Sabrine, metia feito doido em quanto podia ver Carlos metendo em Marta, eu via o pau dele entrando e saindo dela e ele via o meu entrando e saindo de Sabrine, fiacamos um bom tempo assim metendo e ouvindo os gemidos das duas, até que Marta pede para Carlos comer seu cuzinho, Carlos imediatamente tira o pau de vagina e começa a meter no cu de Marta, ela gemeu de dor um pouco no começo mas depois começou a movimentar o corpo contra o de Carlos, pouco tempo depois Sabrine pediu para que eu comece seu cuzinho também, fiquei ainda mais alucinado afinal fuder o cuzinho de Sabrine seria o máximo, tirei o pau de dentro da bucetinha e passei saliva no cuzinho e comecei a forçar a entrada, Sabrine gemia e dava gritinhos de dor, mas pedia para que continuasse, fui penetrando lentamente até que todo meu pau estava dentro, comecei então um vai e vem bem lento mas delicioso, quase tirava meu pau e logo em seguida colocava todo pau pra dentro bem lentamente, fui lentamente aumentando o ritmo, nesse instante Carlos gozou no cuzinho de Marta, nesse momento comecei a estocar mais forte em Sabrine, ela gemia mas pedia para não parar e continuei aumentando a velocidade Sabrine por sua vez estava se masturbando loucamente enquanto eu ia fudendo seu cuzinho. Pouco depois Sabrine anuncia que esta gozando, ela dá um longo e agudo gemido e logo depois acabo gozando também, enchendo o cuzinho de Sabrine com meu esperma. Acabo caindo de lado no sofá junto com Sabrine, sá nesse momento me recordo de nossos convidados que estão sentados num pequeno sofá nos observando.

Depois de toda essa farra ficamos ali nos 4 nus tomando uma cervejinha e falando sobre sexo, tomamos banho e ficamos o final de semana inteiro juntos, um final de semana cheio de sacanagens, mas essa é outra historia.

Contato [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de lambidas gostosasexo porno safada do sitiotudo no cuconto gay mim casei comeu e minha filha no baile funk contos eroticosasalto que.virou.suruba videosxamo dotado pra come cu da esposa no dia d niversarioprovocando meu tio com um short com as popa da bunda de forafiquei com a buceta ardisa pela grossa rolacontos.erot amigo de papaixoxota as infinitascontos eroticos minha vizinha dos sonhosconto erótico vesti uma cinta liga pro papaihetero batendo punheta conto gaycoroas enfieins pornocontos eróticos passando o pau no cuzinhoqero tranzar com a minha enteada ela r muito timidaContos eroticoSexo tirando traindo meu namorado com meu vizinhocontos eroticos meninas filhinhas subrinhas priminhascontos eroticos separou pra levar picafui comer a novimha e fui comidoProvoquei e foi arrombada porno conto Contos.Minha.sobrinha.bucetuda.tomando.banho.casado chupa travesti contoinsesto novinha tava bricano e fico engatada com cachorrocontos mulher e marido duas vadias para um.machocontos eróticos gay meu meio irmãosapequinha muito magra dando o cu pro cachorroA mulher do meu amigo gemeu baixinho na minha vara pra ele não ouvirvidos. anamara. cupanu. bucetaConto minha mae ceicha eu chupar sua becetameu sobrinho gordinho e gay tetudocontos erótico um casalcontoerotico fudendo com meu enteado e o amigo deleConto erotico cuidando de minha enteada1contos eroticos gosto de levar surra de piça ggcasada reclamando do vizinho contos eroticosContos to gravida de um travesti meu marido arrumouareganhando o cu e epois a boceta com a mao relaxandobrinquedos eróticos para estender o buraco do anusconto erotico cunhada dormindo com casalamigos sexo troca troca contosjoão cavalo quente contos eróticoschupando coroa empinadinha boa de f***filme de sexo nacionais deixando gozar dentro da buceta dela MambucabaSebastião, o vaqueiro que gostava de cavalgar 2contos fudendo sogra so com brincadeirascontos eroticos/narrafos safadod/gemidoscontos eróticos insertos tiamassagem incomparável faz cara senti tesão e gozaru e a amiga da minha esposa contovideos putas chupando e achado q a pica e poucawww.contos de a primeira gozada no incestoconto comi minha amiga peludatravecõ negra tesaõ fconto minha esposa fez a minha cunhada virar nossa escrava de sexoConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiraporno contos dopei minha tia dundonaconto erótico minha esposa caiu na ciladacontos erotica de estrupamento de ninfetosacabei comendo minha tia contosnovinhos fodeno apremira veizcontos zoofilia eu ela engatada cao praia desertachupada buceta contoContos eroticos meu papai safado me comeu no meu quartocontos eróticos de bebados e drogados gayscontos airoticos gay desmaiando no pau do padrastoWwwloira casada negro da borracharia na casa dos contosrelatos eroticos reais sobre ela ficou entalada eu aproveiteicontos eróticos de infânciacontos tio negão come o c* da sobrinha RosanaCONTOSPORNO.nenémhttp://googleweblight.com/?lite_url=http://idlestates.ru/conto-categoria-mais-lidos_7_3_sadomasoquismo.html&ei=a1K1--iF&lc=pt-BR&s=1&m=984&host=www.google.com.br&ts=1502208630&sig=ALNZjWluLDUwf3x3BVqvie4tmbrgYZhBOAo pastor passou a noite com a lingua ná minha buceta e eu na mulher dele contocontos de novinhas perdendo com camioneiro velhocontos perdendo a virgindade dormindoconto erotico minha esposa foi tomar bannho e meu primo dotsrelatos eroticos a filhinha novinha da vizinhaconto gay primos no sitiocontos que gozada ela deuvideo porno de garotinhas com olhinho vidrado