Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A VIDA COMO ELA É.

O segredo da vida



Sou ator e por isso tenho que manter minha integridade. Por isso vou usar nomes ficticios nos meus contos que postarei a partir de hoje. eu me identificarei pelo apelido de Jeff. Sá pra terem uma imagem minha. Sou branco, tenho 178cm e peso 73 quilos. sou magro, porem tenho meu corpo em bom estado.



O que venho à relatar aconteceu quando eu tinha 19 anos.



Eu sempre tive minha mente um pouco evoluída porem não vivo prestando a atenção no que acontece ao meu redor, estava eu e meu tio que é 3 anos mais velho do que eu brincando de luta. Meu tio se chama Allan, é moreno corpo normal para um jovem de 19 anos que joga bastante futebol, porem ele fazia bastante exercício físico por causa dos treinos, então tinha o corpo torneado, com barriga tanquinho e uma perna de dar inveja em muitos da mesma idade. ele deu a ideia de brincarmos de judô, um esporte que é muito praticado na família. Era bastante legal pois toda vez que eu brincava com ele, eu aprendia golpes novos que na minha fase ainda não havia aprendido. quando derrepende eu senti que os movimentos do meu tio não eram mais de luta e sim de um atacante querendo derrubar o seu adversário. eu fiquei com bastante raiva e comecei a reclamar.



- Óh você tá tentado me derrubar, eu vou apelar também.



- Vamos ver quem derruba o outro primeiro?



- É. E se eu te derrubar o que eu ganho. (sempre foi bastante ganancioso)



- Quem derrubar o outro escolhe o que quer. tá bom assim? se eu te derrubar eu escolho a práxima brincadeira.



- E qual será a práxima brincadeira?



- sá vou falar quando você cair. se não você já vai saber e se tu tambem quiser a brincadeira vai se jogar no chão.



Começamos a nos agarrar para tentar derrubar um ao outro no chão. Eu fazia muita força pois ele era bem mais corpudo do que eu. Quando eu percebi meu tio tava pegando pelo meu short e me levantando para tentar me jogar, mais por causa da escola de circo eu tinha muito equilíbrio e ele não tava conseguindo. Quando percebemos que ninguém ia conseguir derrubar o outro resolvemos mudar de brincadeira.



- Tio vamos mudar de brincadeira, to ficando muito cansado.



- Vamos brincar de que.



- Sei lá, pensa uma aí.



- Vamos brincar jiu-jítsu.



Começamos a brincar e desta vez meu tio conseguia me vencer sempre. até que em uma das minha derrotas meu tio tava ficando exitado, eu começava a sentir aquele volume se revelando pelo short dele encostando na minha bunda pois ele tava me imobilizando em um golpe. Eu fiquei um pouco perturbado pois nunca havia passado por aquilo e já entendia muito bem, pois meus pais conversavam comigo sobre sexo.



- Tio. Vamos parar.



- Ta amarelando? (falou sem sair de cima)



- Não e que eu to sentindo que tu ta se alterando.



- Ta falando de que que eu to apelando?



- Não, que tu ta de pau duro.



- Pow foi mau. é que isso é normal e no treino acontece muito, sá ninguem liga pois pau é musculo e pode acontecer. (e saiu de cima de mim)



- Pensei que tu tava de maldade comigo.



- Não, eu nunca gostei de homem.



- Vamos continuar então?



- Pô to de pau duro ainda.



- Então toca uma punheta.



Meu tio colocou o pau para fora e começou a punhetar o pau. A visão era perturbante, neu tio com o short abaixado sentado na cama com o pau na mão, massageando bem devagar, aqele pau que crescia em sua mão era lindo devia ter uns 19 cm, ele era bem cavaludo mesmo. eu não conseguia tirar meus olhos daquela visão. até que le percebeu que eu olhava e começou a falar.



- Pow vai ficar olhando, gostou?



- Não, é que eu nunca ví ninguem tocando punheta.



- Tu nunca tocou não?



-Não



- Quer tocar pra mim?



- Tio, ta maluco?



- Vem eu não conto pra ninguem. (veio na minha direção com aquela tora dura apontando pra mim que nesta hora estava sentado no chão. Seu pau tava na altura da minha boca) Toca ai vai. (pegou a minha mão e colocou no seu pau) Bem devegar (eu tirei munha mão e fiquei olhando) toca se não tu nunca vai aprender.



- Tu jura que não vai contar pra ninguem, se não vão falar que eu sou viado, e eu não sou.



- Juro (colocou minha mão lá de novo)



Comecei a punhetar meu tio sem muita cerimônia, eu estava meio sem graça até que pau começou a dar cinal de vida. Ele percebeu e abaixou abrio o meu short e começou a me punhatar também. Estavamos entregue a um momento de descoberta, eu segurava o pau dele com vontade e fazia o movimento de vai-vem até que ele resolveu pedir mais coisas.



- Vamos brincar de papai e mamãe?



- Como? somos dois anos.



- Agente faz sexo de mentirinha sem enfiar e depois a gente não vira viado, porque ninguem deu pra ninguem.



- Tá quem é o pai?



- Pá ou inpa, quem perder é a mãe.



Tiramos par ou impar e ele ganhou fomos então verificar se estavamos sá en casa. depois de constatar que estavamos, voltamos ao quarto. ele me deitou na cama e tirou minha roupa, começou passar a mão na minha bunda como se fosse o homem daminha vida. ele acariciava dizendo: Meu amor sua bunda é muito bunita, me da muita pena ter que comer ela e depois ver ela toda arreganhada. começou a passar seu pau no meu anelzinho como se fosse enfiar, eu lembrava ele de que era sem enfiar, e ele dissia eu sei. Ele colocou o pau entre minha coxa e começou a movimentar como se estivesse enfiando em mim, largou o corpo sobre o meu ficando assim bem colado com o corpo todo suado sobre o meu, sua respiração era ofegante no meu ouvido, ele dizia que estava adorando me comer, era tudo como se vosse de verdade. até que ele começou a beijar o meu pescoço ele me lambia, eu tava ficando louco com aquilo. meu pau já estava a ponto de bala eu não sabia mais me controlar com aquela situação, quando não aguentei mais com a respiração dele na minha nuca eu gemi de tesão que estava sentindo, entregando a ele todo meu sentimento. Ele presebendo preguntou se eu tava gostando de ser encoxado por ele eu disse que era bom ter ele ali em cima de mim como se tivesse me comendo que eu não sabia o que estava acontecendo mais eu estava de pau duro com aquilo. ele no momento de empolgação pediu se podia enfiar sá a cabacinha no meu cuzinho, mais eu tava morrendo de medo e neguei. (meu deus o que eu fiz) me bateu um arrependimento e então eu falei, tio se tu não me machucar pode. ele deixou bem claro que eu não ia virar viado por isso que era sá de brincadeira, e que era sá a ponta não o pau todo. ele colocou a ponta de seu pau no meu anelzinho e começou a forçar bem deveagar, mais ele também tava comendo pois ele era virgem em todos os sentidos e não sabia como fazer. seu pau me deixou todo lubrificado, até que em um dos impurroes, começei a sentir meu cuzinho ser invadir pela pica enorme do meu tio, doia muito então eu comecei a pedir para para, sá que eu tinha deixado e ele não parou até que sau glande já estava todo dentro de mim, ele dissia: viu, já enviei a cabecinha, agora não dái mais, é sá eu ficar tirando um pouco e coloca-la de novo que eu saio, assim ele fez tirou e colocou a cabeçona de seu pau em mim desendo: pronto agora vou tocar punheta pra terminar.



- Tio.



- OI.



- O resto do pau dái mais que o corpo?



- Não, porque ela é maior?



- Então envia o resto, já enfiou a cabeça mesmo, a final é sá de brincadeirinha.



Ele passou a mão no meu rosto ainda com a cabeça lá dentro e disse: então aguenta ai que eu vou enfiar o pau. Ele foi super carinhoso, para não duer muito foi enviando com muito cuidado. Eu sentia cada milimetro do pau dele entrando no meu cuzinho e gemia a cada empurrão que ele dava, me perguntando sempre se podia enfiar mais, eu não tava aguentando, mais queria que ele enfiasse tudo, eu pedia pra ele enviar mais um pouquinho, e ele enfiava até que ele disse já ter enfiado tudo e que ia tirar pra enfiar de novo, mais ele resolveu fazer igual aos filmes que a gente via. deitou em cima de mim tirou sá um pouco e foi enfiando de novo bem devagarzinho. Quando não doia mais e já estava louco de tesão, queria aquela tora dentro de mim como se fosse uma puta, disse pra ele meter de verdade porque não doia mais. Ele beijou minha nuca e começou a socar seu pau dentro de mim ele colocava o pau e eu gemia de tesão, ele perguntou se eu estava gostando de receber o pau dele no meu cú, respondia que tava que era pra ele enviar igual homem. Ele tava ficando mais bruto, meu colocou de quatro e começou a socar com força, aquela tora me invadindo mais fundo, mudamos de posição para o conhecido frango assado, ele colocou minhas pernas no seu onbro e disse que queria ver meu rosto enquanto me enrabava. Ele colocou seu pau no meu cu de uma vez sá, ele tava mais empougado e socava dizendo que meu cu era muito gostoso, que se soubesse ele teria perdido a virgindade mais cedo, o seu rosto suava e pingava na minha barriga, ele passava a mão no meu rosto dizendo que eu tava igual um anjinho com cara de putinha, ele enfiava e dissia que eu era uma puta que era paga pra ele gozar.



- Sua puta, que bunda deliciosa, foi bom te pagar pra dar pra mim, engole meu pau com seu cuzinho, engole. vou te comer por 2 horas. tá sua puta?



- tá gostoso, fode esse cú que é sá teu. tu tá tirando todas as minhas preguinhas. tem noção disso?



- Eu tirei sua virgindade do cú, e tu tirou a minha do pau, to gostando muito, tu é muito gostoso. Jeff. Bom ter você como minha mulher, mesmo sendo de brincadeirinha. Eu to com muito tesão nesse teu cuzinho. obrigado por deixar eu enfiar. Prometo que não vou contar pra ninguem, sá vou meter mais um pouquinho tá?



Ele abaixou o corpo e deu um beijo na minha boca e disse que marido e mulher se beijam. então começamos a nos beijar frenéticamente com o pau dele me invadindo cada ves mais rapido, sua respiração estava mais forte e ele socava com mais força, eu começei a sentir que o pau dele começava a pulsar e falei: Como que tu faz isso com o pau que delicia. Ele começou a se contorcer seu pau inchou e senti nesta hora meu cuzinho ser invadir por seu nectar, ele hurrava em cima de mim. dizendo que gozou, ele não aguentou e soltou o corpo sobre o meu, seus jatos eram enlouquecer dor e pela primeira vez e gozei mesmo sem tocar no meu pau, sujando minha barriga. Ele tirou o se pau de dentro de mim e disse que se pudesse ficaria ali mais tres horas mais que seu pau tava mole porque ele tinha gozado que sá subiria se eu chupasse. No momento eu fiquei com nojo, mais já tinha me entregado a ele e cai de boca no seu pau que começou a dar sinal de vida na minha boquinha. eu chupava aquela tora e ele se contorcia, pois tinha gozado a pouco. ele colocou a mão na minha cabeça forçando que engulice tudo mais seu pau era muito grande e me dava ancia de vomito. ele pediu que eu relachasse e enfiou o pau com tudo como se tevisse fudendo minha boca, eu estava com 19cm de pica dentro da minha garganta. Ele fudia com tudo até que começou a pulsar de novo, soltando seu nectar na minha boca. Eu queria vomitar mais ele disse para eu engulir que fazia bem, continuou puchando minha cabeça fazendo com que eu deixasse seu pau bem limpinho sem nenhum restigio de porra.



Quando acabou ele disse que era pra eu não me proucupar, que aquilo não me fazia viado, que era sá brincadeirinha, a melhor da vida dele. ( e da minha) que ele sabia que eu era homem e não ia contar pra ninguem, pra mim guardar segredo. Quando eu fui tomar banho que vi a quantidade de porra que saia do meu cú, coloquei a mão para lavar e pude ver o estrago que aquela tora vez em mim. desde então eu não esqueço o que aconteceu.

porem meu tio nunca mais tocou no assunto e eu somente quando eu fiz 21 anos comentei com ele se ele lembrava. Ele disse que sim, mais pra mim esquecer isso que foi brincadeira de criança nossa.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos advogadacontos eróticos com homens de pinto muito muito grande fora do normalcontos eroticos comendo a velha horrosa dormindoporno chegou em casa e pegou a cunhada pelada de olhos vendados e comeu elaela me contou que estava toda assada de fuder a noite todaconto heroticom .quero te darconto gay meu caseiroi veadoContos eróticos gay primosescurdo bucetona arreganhada foto delasconto de professor dando.o cu por alunoler contos pornô de i****** pistola gostosa do meu filhogozando na submissa deitadacontos eroticos chupadacontos eróticos minha tia virou p*** do seu sobrinhocontos eroticos sou casada a segunda orgia para meu maridoeu confesso mijominha tia mim viu de pau duro e mim deu sua buseta gostosa e boacontos eroticos a tia que mijocontos esposa nua frente familiagreluda se masturbando com seu cão no quartoMenina curiosa indo no circo pela primeira vez contos eroticoscontos gay o deflorador de bundinhashomem enrrabadoContos eróticos chupei muito e fiquei louco pela bucetinha da sobrinha novinha novinha da minha esposatu manmou desse meladinho entt sobe caseteas.gostosas.cimasturbando.duas.vesescontos eroticos de mae chupandoresguardando a namorada contocontos eroticos so de pensar gozodeixei meu vizinho me desvirginar contoscontos eroticos comi a mulher do traficanteMae nao aquenta todo pau do filho no cu apertadocontos eroticos peguei meu sobrinho de Pau durocontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anospapai voce me acha bonita contos eroticossandra trasano com amigo na casa delecontos mostrando o piru para a vizinhacontos eróticos quando eu tinha catorze um coroa bem dotado deContos me exibindoporno abuzeis.comcontos eroticos de mulheres tendo suas tetas mamadas por animais e eles metendo nelasconto fui ajudar a vizinha e ela me agradeceu com a bucetacontos etoticos dpcontos eroticos porno de pirralhas inocentesenrabada pelo negao contosContos eroticos surubacomi o a cunhadinha na minha casa sozinhos contominha sobrinha me chupou enquanto eu dormiaminha sogra ensinou a dirigir contos etoticosboqueteira gaucha contoconto transando com mulher deficientecontos de travestis bem dotadasconto erótico -brincando com os meninos no matinhoContos eroticos cunhada safada jeovabucetas carnudas grandes beicos casadas cornoscontos eroticos meu cunhado estourou meu cabacinhoeu e minha sobrinha no cine pirno contoConto eu dei buceta para um gaymulheres religiosas corpo bonito seio grande quadril largo transandocontos eroticos familia camping nudistatrai meu marido sem querer contos eroticosesposa soltinha e seria com amigos em casa contoContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodemconto erótico maltrato minha mãecontos perdendo a virgindade com o pedreiro e encanadorcontos exitantes eroticos deixando os velhos me chuparminha tesudinhavoyeur de esposa conto eroticofudendo as eguinhas e.novilhas na fazenda contos eróticosmeu pedreiro comeu eu e meu marido contosContos eróticos gay primosvi dois velhos comendo minha esposa numa trilha em floripa casa dos contoscontos de coroa com novinhoconto erotico prima francinicontos eroticos tapou a bocacontos eróticos minha esposa ficou pelada na frente do sobrinho