Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UM PASSEIO NA BOATE SWINGER

Tem virado um costume dividir com vocês, queridos anônimos, o que acontece em nossa vida íntima que, a cada dia, com a realização de algumas fantasias, sá tem melhorado.



Bom o que passo a contar agora nos aconteceu recentemente, tudo começou quando e a minha deliciosa esposa, Vivian, resolvemos fazer uma viagem a passeio para outro Estado, cuja cidade, por motivos ábvios não vou contar, pois trata-se um caso verídico.



Como gostamos de Shopping, fomos passear em um dos que tem na cidade e mais tarde pegamos um cinema. Apás o cinema fomos para um motel nos aprontarmos para irmos a uma das boates de swing numa outra cidadezinha práxima.



Tomamos um banho bem gostoso, ela depilou sua xaninha, deixando sá uma listinha de pêlos para dar um toque mais caliente, colocou uma calcinha fio dental, socadinha no rego, um vestidinho preto, frente única básico, nem comprido e nem muito curto, e uma sandália combinando com o vestido, ficando bem transada e super sexy.



Eu, como homem, um esporte fino escuro. Assim saimos pra pegada e, lá chegando, começamos a tomar um drink, ela gosta de Ice e eu um energético. Fomos dançar sob os olhares ávidos de homens e mulheres que ali estavam.



Depois de algumas músicas dançando juntos, um cara, meia idade, aparentemente experiente, do jeito que ela gosta, a convidou para dançar, enquanto eu fiquei conversando com a mulher dele. Uma balsaquiana até bonita e gostosona, porém muito aquém da minha deusa.



Eles dançaram duas músicas até bem comportados, mas depois, imagino, a xanimha dela começou a esquentar e ficar molhadinha e aquele fio dental socado no rabão gostoso dela a deixava mais excitada ainda, foi aí que começaram a cochichar e a dançarem coladinhos e era nítido como ela esfregava a buceta propositalmente nele e ele, claro, começou ficar de pau duro, meu tesão sá crescia e, a mulher dele, percebendo o meu interesse mais na cena à nossa frente, do que nela propriamente, por baixo da mesa, começou a alisar as minhas pernas e em pouco tempo estava massageando o meu pau, ainda por cima da minha calça.



Eles já se beijavam gostoso e ele começou passar a mão na bunda dela e aos poucos puxar o fio dental, com ela deixando-o à vontade para boliná-la, enquanto a mulher dele já havia tirado o meu pau pra fora e batia uma pra mim, com a mão debaixo da mesa.



Era maravilhoso vê-la ali, daquele jeito, com os olhinhos fechados e curtindo cada momento de prazer e excitação, totalmente envolvida com o clima do momento e eu não conseguia mais disfarçar a minha cara de tesão com aquilo tudo e com a punheta gostosa que a mulher dele me batia. Umas duas vezes tive que pará-la para não gozar rápido.



Quando terminaram de dançar, vieram para a mesa e, assim que ela se assentou ao meu lado e o cara do lado a mulher dele, como a mulher dele não parou de me bater uma, eles perceberam e mudaram de lugar, ficando ela do lado do cara e eu do lado da mulher dele.



A Vivian passou a fazer no cara o que a mulher dele fazia comigo e era fascinante o olhar dela para minha cara de tesão. Como bem a conheço, com certeza, àquelas alturas, a bucetinha dela estava em erupção vulcânica...rs...



Teve um momento em que me concentrei naquela punheta gostosa que estava ganhando e fechei os olhos e, quando abri, vi a Vivian num beijo de língua fantástico com o cara, enquanto acelerava a punheta nele e, claro, a mulher dele vendo aquilo, invadiu a minha boca com a língua dela também e ficamos naquele beijo fantástico.



Não nos contendo mais decidimos ir para um dos cômodos e nos fechamos em um deles, que continham uma janela de vidro, tipo um aquário. Antes mesmo de entrarmos na cabine já estávamos nos pegando e, no caminho, pelos corredores, tanto a Vivian quanto a Samira, a mulher o Pedro, o cara que estava com a Vivian, foram apalpadas e alisadas por alguns homens.



Quando chegamos na cabine ele levantou o vestido da Vivian e começou a mamar gostoso nos seus peitinhos, enquanto a Samira já havia se agachado e abocanhado o meu pau, pagando um boquete e tanto. Claro que a Vivian chupa muito melhor.



Depois ele a deitou na cama (era mais um bancão do que uma cma) e chupou com gosto a xaninha da Vivian que vibrava e se contorcia a cada toque da sua língua e, ao mesmo tempo, alisava os peitos da samira e não tirava o olhar dela me mamando, alternando com olhares ao meu rosto que se contorcia de tesão, tanto por vê-la sendo chupada por outro, quanto por estar sendo chupado por outra.



Depois o Pedro colocou o seu pau pra fora e mandou ela chupar, claro que ela caiu de boca naquele pau duro e grosso que invadia a boquinha deliciosa da Vívian. Nesse meio tempo a Samira já tinha se livrado da sua calcinha e me empurrou no bancão, me deixando assentado e, colocando uma camisinha em mim, assentou-se no meu colo, engolindo o meu cacete naquela bucetona quente melada.



Ela me cavalgava, tendo as pernas alisadas pela Vivian, enquanto o marido dela pegava seus peitos, pois a esta altura a Vivian já estava de quatro e pedindo pra ele socar mais e mais o seu cacete na buceta quente e úmida dela, que rebolava graciosa e safadamente, me olhando com um tesão incrível na face.



Ele, não se fazendo de rogado, atedeu ao pedido dela com mais e mais intensidade, colocando a calcinha de ladinho e começou estocar com força, chamando-a de de putinha safada e vadia e dava uns tapas gostosos na bunda dela e ela pedia mais...



Diante disso eu coloquei a Samira de quatro e entrei com tudo também, chamando-a de vagabunda pistoleira e também dei uns tapas arrumados na bundona dela e ela não pedia, ele implorava mais e mais forte.



Segurei ela forte pela cintura e dava estocadas ritimadas, com bastante força, estalando as minhas coxas nas coxas dela e sá parei de meter tão forte, pois a pressão do meu saco na bucetona dela começou a incomodar...rs...



Daí a pouco a Vivian assentou-se em cima do pau do Pedro e começou cavalga-lo com fúria, enquanto ele, notava-se pela sua cara de tesão, fazia de tudo pra não gozar rápido. Eu também já estava nas últimas com a Samira feito louca subindo e descendo no meu com aquela xana encharcada.



Quando dissemos que iríamos gozar, impressionante, parece até que elas combinaram, a Vivian saiu de cima do Pedro ao mesmo tempo que a Samira de cima de mim e, cada uma, indo para seus machos de origem, foram arrancando as nossas camisinhas e caindo de boca em nossos cacetes e pedindo para gozarmos em suas caras. E assim as fizemos sentir na cara aqueles jatos de porra quente.



Depois de nos recompormos, fomos dar voltas pela casa, sá assistindo e, de vez em quando, bolinando algumas mulheres enquanto as nossas eram bolinadas, ficando a Vivian agarradinha em mim e a Samira ao Pedro. Parece que nos conhecíamos há muito....



Amei aquela noite e espero que, sempre que puder, possamos repeti-la. Sempre que pudermos estaremos variando de parceiros. Interessados podem nos comunicar pelo [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto eróticos c afilhadaconto erotico engoli 1 litro de esperma no vestiariocontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemconto fetiche apanhando da namoradaa buceta da jega contoscontos eróticos de bebados e drogados gaysconto lesbica professora dominadacontos eróticos [email protected]tava me masturbando e meu namorado chego e me chupouconto de o tenente me chupou muito gaycontos eroticos amiga seduz sua amigaamiguinho do filho contos eroti,oscontos eroticos casada e comida por traficantescontos evangelicadando mama para o vaqueiro no pasto contossonhador contos eróticos i****** mãe e pai f****** a b***** da filhadirigindo sem calcinha contosconto eróticos lábios românticoscontos eroticos com absorventeconto erótico de padrasto tiracontoseroticospapaicontos/o dia em que esfolei a cona da minha filhaconto de comi o cuzinho da minha prima novinha que chorou com a pica grandeporno baixar caralhogrossos contos eroticos com velhogozei na nora dormindo contosdelirei com a pica entrando no meu cuzinhopulando casa do vizinho cherando calsinhaAgradecido, coloquei-me à disposição para conduzir a enferma no dia seguinte até ao posto de saúde, no “ side ... mamae linda e brava/contosconto eroticos fui obrigado a fuder minha irma num estuprocruzando coxasgostosaUma esposa saciada pelo negão casadoscontosconto erotico eu era virgem mas o pau erafinosimpatia comer cunhadacontos escola sexoxxvideos vídeos porno doido entre cunhadaA loirinha punheteira contos eróticosgordinha conto eroticoconto com fui esplorada gostoso n sexosainha olhava lesbicas contoscontos eroticos traindojapa enfia o dedo no seu cu virgemcontoseroticosgordinhaconto fazenda com mamaefizemos sexo bi com um estranho contocontos eroticos vi a pepeca de minha amigacontos espiava travesti no banhocontos eróticos putona do tourocontos erroticos virei a puta do irmaocontos eroticos nifeta d loja rjcontos de incestos mae puta e filho espertocontos linguada homemminha esposa fazendo caridade no amigogoza na minha mulher contocontos eroticos de novinhas sem calcinhacontos eroticos putas brancas e pretos caralhudosconto eróticos extremoscontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eroticos tia dando pro proprio subrinhomwu irmao comeu meu cuzinho contospornoc/japonesasetravestiscontos eróticos gay esfregacao entre pai e filhocontos erotico uma buceta peludameninonovinha olhando a empregada tomando banhocontmaconheiro encoxandocontos erotico travesti vai mete vou gozarcontos sou bem fudidaContos eroticos entre marido bombeiro militar e sua esposaestrupadas contoscontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negrosgruda nos pelinhos da bucetacontos eroticos enganada e oferecida pelo maridoconto erótico seduzidacontos eróticos gay depilação entre machosmuhleres quecavalo tramsa com animalesposa e sogra metendo na praia contos