Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LOJA DE DEPARTAMENTOS

Loja de Departamentos, cerca de 19 horas. Eu estava lá de bobeira, pois o que eu tinha pra fazer já tinha feito, que era pagar uma fatura de compras. Porém, fiquei por ali, dando uma olhada numas blusas e tentando encontrar algum short ou bermuda.

Não sei há quanto tempo eu estava ali, quando notei que era observada insistentemente por uma mulher morena, alta, cerca de 40 anos. Devido às nossas alturas acima da média, era possível a gente se observar por sobre as gôndolas cheias de roupas.

Começamos a uma dança de gato e rato. A loja era muito grande e eu fiquei dando voltas entre as fileiras sem perder a morena de vista.

Como eu não tinha mesmo intenção de comprar nada, peguei uma peça de roupa qualquer e me dirigi ao provador, certificando-me que era seguida por ela.

Lá chegando, me encaminhei para um provador vazio, não sem antes olhar pra trás e ver que ela ainda me seguia. Entrei e deixei a porta entreaberta. Ela parou à porta e apás breve hesitação, entrou e fechou a porta com o trinco. Hesitou mais um pouco. Esperei. A iniciativa tinha que ser dela. Mas não demorou muito.

O provador não era muito apertado, então ela deu um passo e seu rosto ficou a milímetros do meu.

Ela era um pouco mais alta que eu. Então eu fiquei olhando pra boca dela, não conseguindo olhar pra mais nada.

Ela percebeu isso, deu um leve sorriso e tocou seus lábios nos meus, de leve a princípio e depois, com uma sede insuspeitada, sua língua lambia e chupava a minha, enquanto ela tentava enfiar sua mão por dentro de minha calça jeans. Era um pouco difícil e eu resolvi facilitar desabotoando e abrindo o zíper.

Sua mão deslizou por dentro da minha calcinha e ela ficou mexendo no meu grelo e deslizando os dedos por minha buceta molhada. Gozei em um minuto. Ela retirou a mão e lambeu os dedos.

─ Venha comigo – disse numa voz rouca.

Saímos da Loja e eu a segui meio tonta em direção ao carro parado no estacionamento.

Em silêncio seguimos para o apartamento dela, que era bem perto do Shopping, onde chegamos em poucos minutos.

No elevador, voltamos a nos beijar. Ela bolinando meus seios sob a blusa.

Entramos no apartamento. Me ofereceu um drinque e perguntou se eu queria ouvir música. Disse que sim e enquanto ela preparava as bebidas eu liguei o som e coloquei um CD (Diana Krall).

Provei o dinque, mas o que eu queria mesmo era sua boca. Disse isso a ela, que sorriu e me agarrou outra vez. Caímos sentadas no sofá.

Ficamos nos beijando por um longo tempo e tiramos as roupas uma da outra.

Depois, ela me pegou pela mão e me levou pro quarto dela.

─ Aqui é mais confortável e eu vou lhe dar o que você merece – murmurou no meu ouvido, lambendo o meu pescoço.

Não era propaganda enganosa. Do meu pescoço, sua boca desceu, sem escalas, direto pra minha buceta. Sem mais demora, passou sua língua lentamente de baixo até em cima, no grelo, que ela abocanhou, prendeu e passou a chupar e estocar com a ponta da língua. Gozei rápido outra vez, mas ela não parou. Apenas abandonou meu grelo, que estava sensível demais, e ficou lambendo toda a minha buceta, bem devagarinho, saboreando.

Eu estava excitada de novo. E ela beijava e lambia minhas coxas, subiu por minha barriga, chegou aos seios que ela mamou, e voltou à minha boca.

Ela estava deitada sobre meu corpo, me beijando, enquanto eu enfregava minha mão na xoxota dela. Úmida.

Falei pra ela, bem baixinho no ouvido, como ela fez comigo, que eu também queria sentir o gosto daquela buceta carnuda que ela tinha.

Consegui ficar por cima dela e passei a dar um banho de língua. Comecei pelos seios que eu lambi e chupei um por um, deixando os bicos duros, descendo pela barriga, me concentrei no umbigo por alguns instantes e desci mais.

Senti que a respiração dela estava mais ofegante, então resolvi prolongar um pouco mais passando direto pras suas coxas, ignorando sua buceta molhada. Lambi a parte interna das coxas com movimentos em direção à sua virilha. Ela gemia. Olhei pra cima e vi que ela me observava com um olhar quase transtornado.

Fechei os olhos e mordi seus grandes lábios. Ela gemeu mais alto. Com as mãos, abri mais sua buceta e comecei a alternar mordidas nos grandes e pequenos lábios com lambidas no seu buraco. Ela estava quase gozando e movia os quadris pra cima e pra baixo. Meti dois dedos nela e dei o golpe final passando a ponta da língua, dura, no seu grelo. Ela gozou gritando e puxando meus cabelos. Continuei lambendo suavemente até ela se acalmar.

Depois, enquanto ela ia à cozinha preparar um tiragosto, eu tomei uma ducha e voltei pra sala enrolada numa toalha. Quando ela me viu, me disse que ainda não tinha acabado e perguntou se eu esperaria que ela também tomasse um banho. Eu disse claro que sim e fiquei dando olha olhada nos seus CDÂ’s.

Estava nessa, distraída, sentada com as pernas cruzadas quando ela se abaixou atrás de mim, e começou a beijar meu pescoço. Abriu minha toalha, e suas mãos, outra vez, começaram a trabalhar numa siririca lenta. Enquanto eu me deitava, ela me beijou e passamos a nos masturbar mutuamente.

Entre beijos, me disse que o nome dela ela Simone. Estamos tendo encontos semanais há quatro meses. Não sei quanto tempo vai durar.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


video porno prima e minha tia vieram me visitar e me acordaramconto eu e minha noivaContos eroticos fudendo a passageiraContos eróticos de lésbicas transando na casa da amiga de muitos anoscontos zoofilia eu ela engatada cao praia desertacontos eroticos de incesto: preocupada com meu filhoconto erotico cuidando das amiguinhas da minha irma viiesposa soltinha e seria com amigos em casa contovvidos de muler co casoro. fudemoconto casal biConto erotico dei pro meu papai e tiopadrasto garrando novinha.comComo fazer a mulher se apaixonar pegando a calcinha delaContos eroticos minha tia anda so de calcinhaminha ex namorada tonta dando pra outro contosrelatos eroticos nunca pensei que eu depois de casadonamoradalesbicacontos porno bunduda sogracontos eronticos de mulher chupado rola no cube eronticos das cabineContos gays arrombado na borracharia por varios usando fio dentalcontos eroticos virei puta de travecocontos eróticos engravidei de um garotocontos foi comer a bct escorregou e pegou no cu vijen delacaralho de crioulo pornwww.fiquei louca quando vi a cueca do meu filho mrlada de gala contovelhos peludos gay contoslevando menino levando tapao na bunda redonda durinha porno gayconto soquei a pica na minha enteadinha de dez aninhoslesbicascoroascontosConto erótico filhinha querendo o pintão do papaicontos porno dava pro meu padastromarido realizando sonhos eroticos da esposaa medica que gostava de zoofilia_contoscontos adoro sentar no colo sem calcinhaContos eroticos pai q criou a filha sozinha trepando cm a filinha virgemconto erotico buceta peãoPegando a prima logo cedo contoconto eróticos pai pauzudo e filha baixinhacoontos coroa xereca piscou quando vi pica cachorrofudeno cu da manu e ela gritando de dorcontos tudo enfiado no cuporn contos eroticos casada putinha e escravavideo de porno o cara foi concerta o icanamento e comel elarelatos eróticos verídicos gostosas de Cabo Friocontos eróticos amadores com fotos de casais realizando fantasias de Megane masculinoconto minha morada me fodejato forte coroa vomitacontos eroticos de spankingcontoseroticos comeu a namorada de calcinha fio dentalcontos eroticos espadinho com o pau sou puta e pratico zoofiliaconto eroticogay flagrado comendo cavalocontos de coroa com novinhomenina assanhada contoshome acordo de manha com uma bela chupada do pauMimha mae me obrigava dar a peluda para o picudoCasa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadacamiseta e sem calcinha contoscontos hericos de a buceta para filhocontos eróticos minhas afilhadinhas da bocetinha bem novinhaxvideo ai sim anaconda toda dentroporno pulando carnaval com a tia fotos chapéu ao traveco até ele gozacontos eróticos me estruparao por ser orientalcom o mel do gozo na bocamae acorda de fio dental vai na varandasubi a saia da e comi minha empregada vadiaConto erotico meu filho adotivocontos eroticos algemada e sentindo um tesao e eles ainda me torturava mexendo na minha buceta velhinho roludo comeu minha namorada contos iniciantes marido de pau pequenocontos eróticos de casadas rabudas traindo seubuceta Detinhabeijo no umbigo contoscontos clara minha putiacontos observando os peitinhos da filhinha buceta de cajaracontos eroticos real a primeira vez q gozeiArombaram meu cu na cabine eroticacontos eróticos dopando meu sobrinho gay dormindoviuva ecitada ver filho tomando banho e da pra elecontos eroticos submissa meu dono cortou meu greloJá botei ela para transar eu não vai botar o vídeo dela transando gemendo tápapai enfia no meu cuzinhoContos eroticos novinha desmaia de tanto gosacontos mae crente babando no pau do filhoContos de incesto de meninas de 14 aninhos em Belém do Parácontoseroticos comendo sebo e bebendomijo de picamasagista se marturbando no meio do espediente por