Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O IRMÃO DO AMIGO

Morava em Campinas na minha adolescência, quando o que relato em seguida aconteceu. Eu tinha 19 anos, era um tempo complicado, era Collor,

e minha mãe, uma doida, passava mais tempo viajando com os namorados dela do que conosco. Minhas irmãs mais velhas aproveitavam e se mandavam.

Eu vivia vadiando, e tinha um grande amigo de vagabundagem, o Cesinha. Ele era filho de um casamento de conveniência, com a mãe separada do pai,

e dois irmãos adultos. Um deles, que vou chamar de Felipe, morava no mesmo prédio que a gente. Iamos na casa dele de vez em quando, pra bagunçar

ou pra amassar a empregada, que, muito vagaba, adorava a putaria. Mas toda a vez que o Felipe estava lá, ele ficava me olhando daquele jeito

estranho, como se quisesse me engolir. Aquilo me deixava meio incomodado, eu era atrevido e devolvia o olhar. às vezes ele ficava olhando fixo,

aquilo me deixava arrepiado. Ainda assim ele era gente boa conosco, levava a gente pra farrear na rua, era uma cara legal.



Um dia o Cesinha não estava na casa dele. Tudo fechado. Fui no apê do Felipe pra ver se ele estava lá. Não estava. Ele disse que o

Cesinha deveria ter chegado, que eu poderia esperar lá se quisesse. Eu topei e entrei. Me sentei no sofá da sala. Fiquei de bobeira, vendo a tv

que passava um futebol, e vi que ele pegou um baralho, e tomava uma coca-cola.



- É coca-cola?

- É cuba-libre - ele continuava me olhando - você já provou?

- Não, é bom?

- É átimo.



Se levantou e foi na cozinha. Voltou com um copo da cuba. Tomei um gole, era quase coca-cola, mas com um gosto a mais. Tava bom, tomei o copo

todo, ele deu risada - Quer outra? - respondi que sim, sentindo um calorão subindo no corpo.



- O que vc está jogando?

- Nada, mas tenho de te ensinar um negácio. Chama strip-poker.

- Como é isso?

- A gente joga, quem perde tira uma peça de roupa.

- IH!!



Ele mexeu o baralho e deu as cartas, enquanto eu bebia a segunda cuba-libre. Jogamos, eu perdi, e tirei a camisa. Gostei do jogo, demos muitas risadas

e fomos jogando até estarmos os dois de cuecas. Eu suava com o calor da cuba, já via um pouco as coisas girando. Ele perdeu, e tirou a cueca. Quando

vi o pauzão dele, foi como se uma coisa doida ligasse dentro de mim. Era grande, e eu não conseguia tirar os olhos dele.



- Você perdeu.

- Hem?

- Você perdeu. Tem de tirar a cueca.



Tirei. Meu pau estava latejando, duro. Antes de eu conseguir terminar de tirar a cueca, ele avançou e cravou a boca dele na minha. Eu fiquei surpreso,

tentei empurrar, mas não consegui, ele me imprensou no sofá e veio pra cima. Aquilo me deixou no maior tesão, senti o pau duro dele na minha barriga,

caimos pra o chão, ele por cima de mim, fomos lutando até que eu senti a cabeça do pau dele invadindo a minha boca ao mesmo tempo que ele engoliu

a minha piroca. Eu comecei a chupar igual sorvete, a vontade era deliciosa, o pau melhor ainda, era um 69 delicioso. Chupei tudo, senti jatos dele saindo,

um gosto maravilhoso, engoli tudo, e gozei.



Ele não parou na gozada. Levantou minhas pernas e começou a lamber o meu cuzinho. Eu estava totalmente inebriado, querendo mais, e aquela lingua era

simplesmente indescritivel no trato da minha gruta. Ele veio, me botou de quatro no tapete, arrebitou a minha bunda bem no alto, e colocou.



Eu urrei de dor no começo, mas as mãos dele nas minhas ancas pareciam feitas de aço. Ele foi devagar, mas sem parar, e foi enfiando tudo enquanto eu

chorava. Quando enterrou toda, ele parou um pouco, foi tirando devagar, parecia que não acabava nunca. Mas antes de tirar, ele começou a meter de novo.

Meteu até o fundo de novo. E depois começou a tirar, mais rápido... e a dor foi passando... e quando ele meteu pela terceira vez, meu gemido já não

foi de dor. Na quarta eu já estava adorando... na quinta vez, ele parecia que ia tirar toda, mas eu gemi:



- Mete maissss...



Aí ele meteu gostoso. Um vai-e-vem mais forte que me deixou doido, eu gozei de novo, um gozo fortissimo, diferente, sem mexer no pau.



Quando terminou, tomamos banho juntos. Ele me perguntou se eu já sabia que era viado, eu disse que não. saímos do banho e fomos pro sofá.

Ele puxou a cortina grossa, e acendeu a luz. Sentou-se ao meu lado, tirou a toalha e disse:



- Agora, pra batizar você de verdade, chupe a minha rola com a luz acesa.



Eu olhei, abaixei a cabeça até o pauzão dele, peguei com as duas mãos e chupei. Ele gozou muito e eu engoli tudo.



Fui amante dele por quase 19 anos. Nos encontrávamos nos fins-de-semana, quando minha mãe partia pra a putaria dela. Eu passei a vestir as roupas

das minhas irmãs, e no final assumi. Os últimos anos do relacionamento eu passei travestida, ele me pagou um silicone nos peitos e na bunda,

me fiz totalmente viada. Mas essas são outras histárias.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico gay esconde escondever contos eroticos de empresários comendo o cu de.funcionárioscontos eroticos seduzi uma mulher e roubei elatentando comer a sobrinha contosdei minha bucetao mestruada e ingravidei contosrelatos eroticos reais cornos impotentesnovinhos fodeno apremira veizisso contos eróticoscontos travesti e mulher casada juntas dando o cu pra homem e o cãocontos erótico comadre desmaiou meu amigo pediu pra eu comer sua namoradaminha netinha contos eróticossubrinho ve tia fazendo sexo araz da portaconto erotico o soldado arrombou minha bucetaconto gay xoxotao de garotofui pego de calcinha pela minha irmaConto eróticos duas lésbicas me estruparaome mesturbei no banheiro e agira?contos gay infanciacontos euroticos de meninas com mito tesaoconto erotico novinho gay calcinha dormindoconto gay fui abusado no alfanato pelo os fucionariowww.cunhadaraspadinha.com.brai filho ta doendo cu de mamae contos eroticoscontos eróticos eu putinha cavalahistorias eroticas com saúnas masculinasContos na lua de mel o corno lambeuincesto reais irmão tirando virgindade de irmã pequena em van escolarconto erótico minha mulher me ofereceu sua amiga travesticonto mulher casada rabuda dei pedreirowild thermas conto eroticoconto erótico. eu minha esposa morando perferiatravesti putinha passiva de minisaia pornoContos erótico filhinha gosta de mamar picacontopaugrandecontos de professor e alunacontos eróticos gay putinha pedreirosfui chantageadacontos eróticos devemos dividir o mesmo quarto com um casal de amigoconto erótico viadinho vai morar com os tios e tem que usar calcinha e short de laicraconto erotico novinho gay calcinha dormindocontos eroticos de travesti com mulher com gemidos escritoscontos eroticos vizinhas camaradasContos eroticos iniciando as meninasfingi que dormia pra ver ela meter contoscontos eroticos vi a pepeca de minha amigaconto erótico fui chantageada pelo meu primo Fernando que comeu a minha mulherconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogroCegonhas com rola muito grande e bem grossa no pornô doidoconto erotico neide safadinhaolhei aquele pauzao do cara meu marido nao percebeu[email protected]contos eroticos senhora do quadril largocontos eróticos de bebados e drogados gaysas meninas brincaram com meu pau contoscontos eróticos comendo uVelhos na farmácia chupando seios contos eróticosmeu corpo que era devastado pelo seu pau ainda duro contos eróticos contos eroticos cuidando da minhas sobrinhas e suas amiguinhasamiga da buceta e bunda grandes contos eroticosmendigo gay contosvidios novinhas dos mamilps diros pontudoscontoscontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemconto gay meu cunhado comeu meu rabo e virou meu namoradomae e filha sendo arrombadas contofiquei com o marido de minha amiga com aprovação dela contos.eroticostodos dias me mansturbo com a cachora da minha casa,contos eroticoscontos eroticos deixei meu namorado meter na amiga deleMeu sobrinho me fez gozar no rio contos eroticos de gayscontos de incesto minha filha sendo comidaconto erotico patricinha dando pra pobrecontos eróticos irmazinhamorena de seios gigantes e cintura fina fundendo com um homemcontos selvagens arregacei o rabo da minha esposaconto erotico meu professor me encoxou para senti seu paucontos eroticos noivas.boqueterasContos eroticos suruba