Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CAINDO NAS TENTAÇõES DA VIDA

Oi, depois de saber e ler alguns contos desse site, resolvi relatar não um conto e sim o que vem acontecendo comigo, uma forma de desabafo que encontrei. Não espero que acreditem mas os que acreditarem e tiverem algum conselho para me dar deixarei um email e msn fictício criado apenas para esse caso e em hipátese nenhuma responderei paqueras ou coisas semelhantes.

Me chamo Rafaela, sou de classe alta, tenho 20 anos, morena clarinha, olhos castanhos, 1.65 metros, com um bom corpo sem nada desproporcional. No momento moro sozinha numa casinha simples, faço faculdade e graças a Deus sempre tive de tudo que alguém possa querer ter, e tirando o falecimento da minha mãe, nunca tive nada a reclamar.

Tirando o falecimento da minha mãe, do resto minha vida sempre foi perfeita, uma pensão mensal dada pelo meu pai pelo falecimento da minha mãe com valor muito maior do que eu consigo gastar, porém sempre me faltou atenção e amor paterno e apás o falecimento da minha mãe ai sim senti mais falta ainda, apesar de eu ter um namorado da mesma classe social da minha, filho de um amigo do meu pai, sempre me faltou a participação da figura pai, tipo carinho, atenção, companhia, mas eu sá tive do meu pai o lado financeiro.

Até que tudo começou nesse ano mesmo, por eu morar com meu pai e ele por trabalhar e viajar muito nos víamos pouquíssimas vezes, sem falar no lado omisso da figura pai dele comigo em relação ao lado afetivo. E meu namorado por morar meio longe sá nos víamos mais em finais de semana e nem eram todos. E foi então que tudo começou. Ele havia contratado um ajudante geral para fazer pequenas reformas e reparos pela casa, um moreno, alto, corpo avantajado, bem forte, 25 anos. Logo no primeiro dia dele percebi que ele não tirou os olhos de mim, com olhar totalmente fixo e malicioso. Mesmo eu namorando por 2 anos, e ter sido até então meu primeiro e único namorado, eu deveria me sentir incomodada pela forma rude dele comigo, mas isso não aconteceu, ao contrário, fui sentindo algo dentro de mim como se eu estivesse gostando de estar sendo olhada com desejo. Conversamos o básico sobre o serviço, e nesse momento eu já me sentia totalmente atraída por ele sem saber sequer explicar do porque.

Então depois da conversa, e alguns elogios e gracinhas por parte dele, logo ficou acertado a forma de trabalho. Então começamos a falar de valores, e ai ele soltou umas gracinhas e disse que meu pai já havia acertado tudo em relação a valores. Então comecei a perceber que eu não seria mais a mesma, pois eu meia me sentia refém dele mesmo sem ter acontecido nada, já me sentia como se eu estivesse totalmente atraída ou apaixonada por ele. Ele então começaria no dia seguinte e como era horário de almoço, ele já estava indo embora, quando eu então de impulso perguntei para ele se queria almoçar comigo aqui em casa. Ele então brincou perguntando se minha comida era segura e eu disse rindo que se ele não gostasse, eu pagaria todos os dias almoço pra ele onde quisesse. Começamos a almoçar e logo ele foi me elogiando pela comida que estava muito boa e então ele começou as gracinhas dizendo que além de eu ser linda e gostosa, ainda sabia cozinhas, sonho de consumo de qualquer homem, e eu apenas ri falando “tá vendo como meu namorado tem sorte”.

Ele então falou que já havia visto muitos tipos de mulheres e histárias, mas que eu era uma das mulheres mais linda e sexy que ele já viu. Então ele falou que sá conheceu mulheres que não prestam, e que era a primeira vez que conhecia alguém que nem eu, de alto nível, educada, estudada, inteligente, linda, imagem perfeita de pessoa em todos os sentidos. Eu disse rindo que é muito difícil manter imagem assim que a sociedade exige, ainda mais quem é classe alta. Ele então me perguntou se eu nunca havia feito nada errado, como ficar com um desconhecido, trair meu namorado, sexo no primeiro encontro... e respondi que não, que sempre fui mais certinha possível. Então ele riu e me contou algumas coisas que já fez e eu ri dizendo que para ele era fácil, primeiro por ser homem e também por não precisar fazer o papel de perfeito perante a sociedade. Ele riu e disse que eram sá as mulheres que não valiam nada. E eu ri dizendo que mulheres são mulheres, não é porque trabalham a noite, ou que são pobres, feias, bonitas...não faz diferença pois os desejos são os mesmos para todas.

Ele riu e disse que pra mim era fácil pois eu era muito linda, gostosa, rica, eu tinha tudo para qualquer homem me tratar como uma princesa e tudo pra namorar um príncipe. Foi ai que eu disse que por isso que quase nunca soube o que era realmente estar feliz, por todos que conheço serem da mesma posição social da minha e ter que manter a pose 24 horas por dia, ter de ser a perfeita perante todos, ser vista por todos como a patricinha de taça de cristal, frágil, princesa, intocável, inacessível, respeitada... e as vezes a mulher não quer isso, ao contrário, que eu mesmo tendo de tudo me sentia totalmente carente pois apesar de sempre ter tido tudo, me faltou sempre o principal, companhia, atenção, coisa que sá tive da minha mãe.

Ele então me perguntou do meu namorado e eu respondi que ele é igual a todos que conheço, me vê e me trata da mesma forma, resumindo, como uma princesa, e não era isso que eu queria, ao contrário, queria me sentir desejada e não amada, queria ser dominada e não conquistada, queria me sentir uma caça e não um troféu, queria um lobo mal e não um príncipe, queria sexo e não amor. Ele então sentou do meu lado e me abraçou me dando um beijo no rosto durando bastante tempo, fazendo até eu rir. Depois disso ele virou e disse que agora era eu quem tinha de dar um beijo e eu dei, e ele não aceitou dizendo que foi um beijo muito rápido, e que tinha de ser um mais demorado. Ele então ficou mais junto de mim quase colado e disse que eu ia deixar de ser a dona certinha pois eu sou muito gostosa e linda, e que meu namorado riquinho sá me via como a dona patricinha certinha, e que eu precisava era ser domada, tratada como uma cachorrinha por um homem de verdade, e disse que a partir de agora ele seria meu dono e que era pra eu dar um beijo mais demorado no rosto que nem ele deu em mim. Eu rindo e por ele estar muito perto, peguei e dei um beijo no rosto demorando nem sei quanto tempo, mas meio demorado. Ele então ficou rindo, pegou em meus cabelos e foi falando comigo chegando cada vez mais perto da minha boca como se fosse me beijar e ele me disse que era pra eu relaxar e esquecer o resto, pois eu iria amar ele mandar em mim, e então foi dai que tudo começou, pois não vou relatar o ocorrido pois não é essa minha intenção e sim desabafar tal fato que vem ocorrendo comigo, e se for o caso posso sim explicar por email caso necessário

E depois disso, não consegui mais evitar o ajudante Carlos (nome fictício). Acabei terminando com meu namorado. Meu pai acabou descobrindo e claro, não concordando, dizendo que ele sá estava comigo pelo meu dinheiro e pelo meu corpo e beleza. Respondi que não me importava pois ao menos ele estava comigo. Tivemos conversa séria eu e meu pai, ele dizendo que o ajudante não prestava, não sabia tratar a mulher, que não tinha futuro, que me usava de todas as formas, principalmente por ser bonita e rica. Eu disse pro meu pai que sabia sim disso tudo, pois não estava cega, sabia que ele não presta, que estava comigo por interesse e que estava me usando e abusando, mas era por isso que estava com ele pois era isso que eu queria, pois estava cansada de me sentir sozinha e de ser a dona certinha. Claro que resumindo, no final hoje tenho minha casinha, meu pai nunca me abandonou financeiramente, ao contrário, continua dando toda a assistência que dava antes, mas não mudou em nada em ser o pai ausente afetivamente. E hoje vivo dessa forma, se estou certa ou errada não sei dizer, por isso postei mais pra saber as opiniões de leitores que de alguma forma já conviveu ou passou por algo parecido.

Caso seja de interesse, meu email e msn é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos fedor de buceta no paucontos eroticos gay comi o cu do pastorContos erotico visinha na,area de lazedhomem enrrabadocomi a filhinha conto eróticotem homem on line dar telefne pra foda com mulher casada chupa seu pau deixa chup bucetacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosminha cunhada quis que eu a visse nuaCasada narra conto dando o cucontos eroticos amiga da minha mae velha coroa viuvacontos eróticos meu filhoFalei pro meu amigo enrrabar minha esposa enquanto ela dormiagruda nos pelinhos da bucetacontos eróticos esposa negona coroa bisexcontos eroticos comendo o cu da amiga bebadacontos eroticos de afilhadas novinhas.conto erótica- meus amigos fuderam minha noivaSimone chupando pau de joelhos e levando gozada na bocaFotos incesto espiando pai e mana familicasadas baxias di calsias na zoofiliacontos eróticos me fode caralho vaicasada se vendendo pro caminhoneiro-contoscontos de incestos e orgias com minha esposa gravida minha irma nudistasdeu sonífero para comela prnoMaurinho com pênis grande transando com mulhercontos sexo incesto amo meu filhovelho pirocudo comendo filha loira de uniformecontos eroticos chorando com o pau enterrado no cu arrancando bostacontos eróticos gay sendo putinha do meu primo bruno parte 2conto e foto da Branquinha casada e g*****meu marido comeu nossa filhaconto erotico comi minha prima enquanto ela dormiacontos eroticos comi duas professorascontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoescontos gays teen dando o rabocontos incesto na praia de nudismocontos eroticos morena na garupa da motogrelao era enorme lesbica contoscanseira. contoscontos eroticos. esposo duvidou da esposacontos eróticos mulher bundudaconto erotico minha mim deixado de castigoContos eroticos punheta com o pastorcontos eroticos comi duas professorasConto erótico na casa do tio tarantofoda entre maninhos conto heterocontos reais punheta gozadascontos eróticos com vizinha viúvacontos gay cdzinhaminha nora gostosa+contosvirei puto do vovo conto gayContos eroticos sempre quis da meu cu pro vizinhoContos eroticos minhas tetas roxas de tanto chuparemcontos eroticos morena na garupa da motocontos cornos forumreais conto de incesto mamae mi deu pro pai e irmao mi comervirei puto dos segurancas sadomasoquismo conto gaycontos por favor poe na minha bundinhacasadas baxias di calsias na zoofiliacontos eròticos gay virou minha negacontos porno obrigada engolir porra com muito nojoContos eroticos:cunhada bobinharelatos de gey dano o cuhistórias de cunhadas punheteiraoutro chupando os peitos da minha mulher. contoscontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemmorena de seios gigantes e cintura fina fundendo com um homemvi meu genro mijando e dei pra eleadoro usar as calcinhas da minha esposarelatos eróticos sexo com aluno especialminhas duas prima foi dormi em casa cime fou a duasContos comi o garotinhowww.ver contos eroticos de mulheres de 29 anos tranzando com os seus vizinhos de 18 anos.comcontos de adolecentes escultando.adultos tranza