Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CHUPETA NA ESTRADA, QUE GOSTOSO

Meu amigo tinha um chamego com uma menina em uma cidade práxima a nossa, 45 minutinhos de carro e já estávamos La. Eles trocavam mensagens por celular, se falavam por telefone, MSN, já tinham ficado algumas vezes, mas nunca tinha rolado nada, sempre acontecia algo errado. Um dia a tarde falando com ele no MSN, ela disse que sua mãe iria viajar (os pais dela são separados e ela mora sá com a mãe).



Meu amigo ficou louco disse que aquele era o dia que ele iria meter nela. Ele não tinha carro então me pediu para levá-lo, eu tinha carro. Falei que levaria, mas que teria que falar para ela arrumar uma amiga para mim, pois não ficaria La sá vendo os dois se pegando nao é mesmo. Ele não hesitou combinou com ela que disse que tinha uma amiga perfeita para mim, beleza combinamos de ir mais a noitinha pra La então.



Conforme havíamos combinados, passei na casa dele e ele veio me dizendo que tinha dado problema, que a amiga que ficaria comigo não iria mais e tals, fiquei meio chateado, mas pensei não posso deixá-lo na mão, combinei de levar você até ela, simbora então, dou umas voltas lá e vejo se encontro alguma gatinha pra mim.



Lembrei então de uma amiga safada, mas muito safada, minha companheira de aventuras (hehehe), liguei então para ela perguntei o que estava fazendo, disse que estava de boa então a convidei para ir. Ela na hora aceitou, ela é muito safada e sempre que peço alguma coisa ela faz.



Passamos então para pega-la, meu amigo que estava no banco da frente trocou e foi para o banco de trás e ela entro no carro, já foi entrando e me beijando, estava com um vestidinho que eu acho que era de uma sobrinha de tão pequeno, inclusive estava com um shortinho por baixo de tão curto que era. Saindo da cidade para pegar a estrada ela já começava a me acariciar, passava as mãos pela minha nuca, meu pescoço, mordia minha orelha, aquilo já ia me deixando louco meu pau já estava duro. Ela nem queria saber se meu amigo estava ali atrás, ela simplesmente me acariciava e passava a mão sobre minha calça apertando meu pau que já estava muito duro.



Não aguentei, parei o carro e falei para meu amigo, veio se vai me desculpa, mas pega a direção aqui, tenho um assunto a resolver e não da para dirigir e resolve-lo ao mesmo tempo. Ele muito prestativo logo veio para a direção. Fomos então eu e ela para o banco de trás.



Como já estava louco pelas caricias que ela tinha me feito, começamos a nos beijar como loucos mordia e lambia sua orelha, beijava seu pescocinho já com as minhas mãos em seus peitos, sentindo aqueles biquinhos durinhos. Nisso meu amigo dirigindo o carro ainda estávamos na cidade, e estávamos cruzando uma cidade que fica grudada na nossa, chegando passamos por um semáforo onde encostou um caminhão do lado, meu carro tem vidros escuros, mas é possível ver alguma coisa dentro se fixar bem os olhos.



Pude reparar enquanto beijava-a e passava a mãos por seu corpo apertando sua bundinha, e já deixando seus peitinhos a mostra que o motorista do caminhão já olhava mais fixamente para nosso carro, mas aquilo não foi empecilho, pelo contrario sá fez aumentar nosso tesão, enquanto chupava seus peitos ela já foi desabotoando minha calça descendo o zíper me deixando sá de cueca. Meu pau estava muito duro e ela ficava massageando ela por cima da cueca.



Meu amigo já não sabia se dirigia ou se parava o carro, sabia que minha amiga era safada, mas ela não iria aceitar dar para meu amigo também, ainda mais por que ele é negro e ela já tinha me dito que não ficaria com negros, dizia que eles sempre tem paus grandes e ela não gosta. Então falava para ele, veio dirige ai, deixa que eu cuido das coisas aqui atrás, hehehe. Ele ficava toda hora olhando pelo espelhinho procurando o a melhor posição para deixá-lo.



É claro que estávamos devagar, afinal não é fácil para ninguém dirigir vendo tanta sacanagem no banco de trás. Alguns carros também tinha percebidos no semáforo, lá atrás que estava acontecendo alguma coisa naquele carro, pois varias pessoas já tinham olhado com olhos de quem esta vendo sacanagem.



Mas aquilo não nos fazia parar, disse que queria chupar sua bucetinha que já tinha percebido que estava molhadinha, subi um pouco o vestidinho e lá estava o shortinho, ainda brinquei e perguntei por que tinha colocado aquele shortinho sá para da trabalho, ela disse que tinha colocado por que havia ido até a farmácia e não poderia ter saído apenas com aquele vestidinho, falei tudo bem, mas vamos da um jeito nisso, fui tirando aquele shortinho, deixando ela apenas de vestidinho e com uma calcinha minúscula mais muito linda e deliciosa.



Nisso ela pego o shortinho e percebendo que meu amigo não parava de olhar pelo espelho lançou o shortinho para frente jogando em cima do painel práximo ao volante, naquilo meu amigo chego à leva um susto e piso no freio, perguntando o que estava acontecendo meio assustado e também com tesão, falei toca pra frente fio, num para não que o trem aqui ta ficando bom.



Fui logo tirando a calcinha também, colocando desta vez em meu bolso para que ela não aprontasse mais nenhuma com meu amigo, comecei a chupar aquela bucetinha que estava molhadinha de tesão, passando minha língua e a enfiando toda dentro de sua grutinha, ela gemia e remexia de tesão, percebia que os carros passavam cada vez mais devagar, pois como já estava de noite e conforme os carros vinham atrás, com os faráis acesos, dava para perceber o movimento que ela fazia com as mãos e a cabeça, ei eles passavam o mais devagar que podiam por nosso carro.



Chupei aquela bucetinha gostosa por alguns minutinhos e apertava seus peitos com minhas mãos ela já estava louca de tesão, percebia que gritava e gemia cada vez mais, meu amigo louco na frente do carro, percebia que ele estava louco querendo parar o carro e participar da brincadeira também, mas com o sinal fazia para ele não fazer nada, hehehe. Logo ela deu um grito dizendo que estava gozando, comecei a enfiar minha língua ainda mais forte em sua bucetinha que não demoro ficou toda molhada e eu sentindo aquele mel em meus lábios.



Logo em seguida ao gozo, ela me deu um empurrão, percebia que estava loca de tesão, como minhas calças já estavam abaixadas desceu com sua boca até minha cueca começava a morde meu pau bem de levinho por cima da cueca, já estava muito duro, toda aquela excitação que tinha proporcionado a ela tinha me deixado louco também. Tirou minha cueca e começo a passar sua língua pela cabeça do meu pau, fazia os movimentos em volta dele, passando a língua por toda a volta da cabeça, logo estava com ele todo dentro da sua boca, enfiando o todinho.



Começava a fazer o movimento de vai e vem muito louco, aquilo ia me deixando com muito mais muito tesão, como ela ficou meio de quatro para frente, ela não sei se para provocar ainda mais, deixava a bunda bem perto do meu amigo, que podia sentir e perceber como sua bucetinha estava molhadinha. E ela chupava meu pau como uma esfomeada, chupava com força dava cada sulgada nele que eu não aguentava e gemia de tesão, ficou ali fazendo esses movimento por mais uns 19 minutos, que loucura, estava com muito tesão.



De repente meu amigo avisou que estávamos quase chegando até o pedágio, aquilo instigo ainda mais nossa excitação e num momento de prazer e medo, ela começou a chupar ainda mais rápido fazendo movimentos com as mãos em minhas bolas, não aguentei, disse que iria gozar, e ela continuou ferozmente, esfomeada que estava por leite, num grito de tesão ahhhhh!!!! Gozei como louco em sua boca, ela enchia sua boca com meu leite e engolia toda a porra, voltava a lamber meu pau para deixá-lo bem limpinho.



Meu amigo foi diminuindo a velocidade já estávamos a 100 metros da cabine do pedágio, rapidamente nos ajeitamos do jeito que dava e nos posicionamos no banco, meu amigo parou o carro uma moça que estava na cabine, percebia que ela olhava meio desconfiada, parecia que tinha visto algo, que não se gostou ou não, mas eu imaginava que deveria ter gostado sim, meu amigo deu lhe o dinheiro, recebeu o troco e percebeu que ela olhava fixamente para alguma coisa dentro do carro.



Depois que saímos e começamos andar novamente, percebemos que o shortinho dela estava ainda no painel do carro e naquela loucura a calcinha que tinha tirado dela e colocado no meu bolso estava sobre o banco do passageiro na frente, então rimos um pouco e nos vestimos, ainda tinha muita coisa para acontecer afinal de contas meu amigo que tinha ido até lá para meter na gata dele, e eu claro que iria ficar com a minha amiga novamente, afinal o que tinha acontecido era apenas as preliminares. Mas isso conto-lhes numa nova oportunidade.



Mas até chegar a cada da ficante do meu amigo, ficava pensando na loucura que acabara de fazer, viajamos por mais ou menos 30 km, no banco de trás de um carro chupando e sendo chupado. Foi perigoso mais muito gostoso.



Espero que gostem de mais essa aventura, mais uma vez foi uma aventura real, e para quem quiser trocar experiências, conversar ou algo mais



GOSTARIA MUITO QUE VOCES LEITORES VISITEM MINHA PAGINA PESSOAL



COPIEM ESSE LINK E COLEM NA SUA BARRA DE ENDEREÇO ( NAVEGADOR )



>>>>>> http:contosdeummenino.blogspot.com



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos mandei um roludo foder minha maeassistir vídeo pornô travesti da rola Gabs cabeça de graçaconto de gozei gostoso naquela bucetamae pede pro filho ajudar escolher a lingerie incestoContos er minha bumda e do maridocomendo a cunhada nojenta contoCONTOS EROTICOS MAMAE METEU COMIGOcontus orgia reforma casa loiracontos eroticos com orgia de cdzinhascontos com gordinhascontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caraContos com picas bonitascontos abobrinha na bucetaconto recém casado cornochupando o vizinho conto erotico gayconto erotico ele me encoxou no onibuscdzinha feminizadaconto erótico namorada putacontos eróticos de brigas e submissão conto pegei minha cunhada novinha se mastrubandotransei com minha amiga e rocei mela contos eroticoseu meu caseiro e minha filha e suas amigas contoscom jeitinho meu filho me convenceu a chupar seu pauminhamulhere meucachorrosafadinha de nicrosaiaconssegui um cabacinho pro meu cunha do tira contoFilinha chupa pau do papaiaContos de esposa gostosa acompanhado marido numa festaquero vídeo pornô de mulher com os peitão e o Filipe pequenininhocontos eroticos sou casada sobrinho prediletocontos erotico com minha sobrinha mais novameteu o dedo na minha bundinha contozofilia homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorcontos eu espiano minha mae peitudacontos eroticos com velhoscontos porno de casada se insinuando para pedreiroscontos erotico de estuprocontos eróticos leite incestoContos fingindo dormirconto erotico tira a roupa revólverContos eroticos gays meu irmao comeu meu cu a forçaconto meu chefe me chupouflagrei conto gaycheirada e dando a bunda contoscontos eroticos incestos meu homem ciumentocontos eroticos a buceta da minha mae e a coisa mais gostosa do mundocontos tia preferidavhupou minha buceta lesbicaconto eróticominha esposa e o porteirocontos de comi o viadinho do irmão caçulaContos eroticos transconto erotico encoxando e estuprandoa velhavi meu padrasto pegando a minha mãe e eu gostei muito sou gayminha mulher me comeutraindo no hotel contosminha tia perguntou se eu tava de pau duro - contos eroticoscontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornobuceras com paj giganti dentroorgias/contoscdzinha feminizadaadoro ser cadela contosfui putinho do padre gayO que e aclauzacaminhando e disfarçadamente batendo uma ounhetinha pro namoradocontos eróticos incesto o homem da minha vidaamigo emrabando o outro contocontos gay bdsm minha castracao realadoro ser estuprada contoscontos eroticos-melhores amigoscontos eroticos zt i: blackmailconto erotico espiando escondidoporno peguei mihna prima pelada no meio da casa varendoconto erotico paraliticocomtos arrobadaconto erotico gay dando pro pedreiro sarado de 29 anosconto minha noiva foi fudida pelos padrinhos na minha lua de mel no motel