Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A ESPOSA SAFADA DO MEU AMIGO

Hoje eu vim aqui pra contar a histária de um casal de amigos meus, a Lisa e o Felipe. E sá pra deixar claro, vamos me chamar de Nicolas.
A Lisa tem 19 anos, cabelos compridos e escuros, a pele bem clarinha, e corpo bem formado, nada muito exagerado, mas tudo nas devidas proporções. Felipe tem 23 anos, é alto, cabelo escuro e pele clara, seu corpo é definido, mas não muito grande.
Mas o que realmente interessa, é que os dois são ninfomaniacos. Bem, eu vou contar a histária pra vocês, do dia que eles me chamaram pra uma brincadeirinha.
Cheguei na casa deles por volta de 18h, estava com uma bermuda jeans e uma camiseta branca, simples. Felipe vestia praticamente a mesma coisa, mas sua camiseta era preta, enquanto Lisa estava apenas com um vestidinho branco, soltinho e curtinho. Não marcava muito seu corpo, mas deixava suas coxas a mostra, e que coxas.
Enfim, eu não tinha entendido muito bem a razão do convite deles, mas Lisa me lançava uns olhares estranhos, com certa malicia, e eu apenas sorria em retribuição. Eu e Felipe conversamos um pouco e tomamos algumas cervejas, enquanto a Lisa ia e voltava do quarto o tempo todo. Por volta das 21h, eu já estava meio alegrinho, não era acostumado a beber. Foi quando Felipe me explicou o motivo do convite.
- Então cara, nás o convidamos pra vir aqui hoje... - Lisa se sentou no colo dele - ...porque a minha mulher tem um desejo.
Eu olhei um pouco confuso, enquanto ele falava isso, Lisa foi abrindo as pernas, bem de frente pra mim, e eu podia ver a calcinha dela. Pude perceber pelo seu olhar, que aquilo era proposital. Felipe então começou a deslizar as mãos pela coxa dela enquanto aguardava que eu falasse algo.
- Então Nico, ela quer sentir dois homens ao mesmo tempo. - Ele sorriu pra mim, e Lisa levou a mãos entre as pernas, apertando sua buceta. Aquilo me fez suspirar e eu apenas fiz que sim com a cabeça em resposta a Felipe, enquanto não tirava os olhos da mão dela.
Felipe percebendo meu olhar ergueu o vestido dela e passou a apertar sua mão sobre a dela, enquanto levava a boca aos seios da mesma e começou a chupa-los. Aquilo estava me excitando. Eu abri minha bermuda e coloquei a mão em meu pau sobre a cueca, comecei a massagea-lo enquanto fitava os dois.
Lisa desceu do colo dele e se ajoelhou entre suas pernas, abriu a bermuda do mesmo rapidamente, e a puxou junto com sua cueca fazendo o pau dele saltar pra fora, e preciso confessar, era maior do que eu imaginava. Felipe levou as mãos a cabeça dela e suspirava enquanto pedia. - Isso vadia, chupa seu homem. - Lisa fazia o que ele pedia enquanto me encarava. Primeiro começou a punheta-lo até deixar seu pau bem duro, depois deslizou a ponta de sua lingua das bolas até a cabecinha do pau dele, depois abocanhava o mesmo e chupava apenas ali, enquanto usava uma das mãos pra massagear as bolas dele e a outra continuava punhetando o mesmo. Sem aguentar eu também me livrei de minha bermuda e cueca e comecei a me masturbar enquanto me deliciava com aquela cena. Eu punhetava devagar, mas com pressão. Felipe olhava pra mim e dava risada, e depois voltava a olhar pra Lisa, que havia começado a chupar seu pau inteiro. As vezes ela tirava ele da boca e apenas batia a cabecinha em sua lingua, eu podia ver o fio de baba que formava entre eles. Não demorou muito, ela largou o pau dele e engatinhou em direção ao meu, confesso ter ficado nervoso, mas isso logo acabou quando senti a boca dela primeiro chupando minhas bolas, o que me vez gemer quase que instanteneamente. Depois ela subiu a lingua pele meu membro e circulou na cabecinha, lambendo bem rapido na pontinha dele. Eu revirara os olhos delirando com aquilo. Quando abri os olhos, Felipe estava de pé em minha frente, ele se masturbava com certa velocidade, e eu me assustei um pouco, pois o pau dele estava muito práximo a mim.
Lisa tirou a boca de mim e ficou apenas me punhetando, ela me olhou com uma cara de safada e fez o pedido. - Chupa ele pra mim Nick. - Primeiro eu me assustei com o pedido dela, mas ela passou a me punhetar com mais vontade e eu fiquei meio sem reação. Felipe então apoiou um dos pés ao meu lado no sofá e aproximou mais o pau de minha boca. Eu segurei um pouco sem jeito e fui engolindo aos poucos. Passei a fazer um vai e vem nele apertando meus lábios em volta, e ele apoiava uma das mãos em minha cabeça forçando para que seu pau entrasse mais fundo. Com o tempo me acostumei com aquela sensação e comecei a chupar com mais vontade, sugando a cabecinha dele e também circulando minha lingua em volta dela enquanto Lisa fazia o mesmo em meu pau. Uns segundos depois ela subiu e começou a chupar as bolas de Felipe enquanto eu continuava no pau dele. As vezes eu forçava a cabecinha contra a minha boxexa e aproveitava pra conseguir coloca-lo todo em minha boca. Felipe começou a liberar alguns gemidos e eu então fui parando com meus moviementos, e Lisa também fez o mesmo. Ele se afastou de nás e Lisa se levantou tirando toda a sua roupa rapidamente. Ela empurrou Felipe contra o sofá e subiu em cima dele. Segurou seu pau e eu vi ele entrando inteiro na buceta já enxarcada dela. Eu voltei a me punhetar enquanto assistia aquilo. Lisa quicava no colo dele enquanto o mesmo chupava seus seios. Ele dava alguns tapas na bunda dela e a puxava com força contra seu corpo, era essas horas que eu ouvia os gemidos dela. - Isso, me fode gostoso. - Ela pedia enquanto acelerava os movimentos em seu colo. Felipe deslizou as mãos pelo corpo dela e segurou firme em sua bunda, afastou um pouco ela e se ajeitou no sofá fazendo com que Lisa ficasse mais impinada. - Vem Nick, vem meter na minha putinha, ela tá te esperando. - Sem pensar duas vezes me levantei e me coloquei atrás de Lisa. Segurei meu pau e encaixei apenas a cabecinha dele na bunda de Lisa, ela soltou um gemido um pouco mais alta e ficou parada. Eu fui empurrando com cuidado pra frente, estava quente e apertado, do jeito que eu gostava, e a cada pedacinho que entrava ela soltava um gemido mais alto. Quando coloquei todo pra dentro também deixei um gemido escapar, e então Lisa começou a se movimentar de novo. A cada rebolada que ela deva no pau de Felipe eu estocava meu pau com um pouco mais de força no seu cuzinho. Segurava firme em seu quadril e puxava contra meu pau, sentindo ele entrar inteiro. Os gemidos dela me deixavam cada vez mais alucinado, e não demorou muito eu comecei a sentir meu pau pulsando. Felipe continuava a chupar os seios dela e ainda dava uns tapas em sua coxa. - Tá gostando né safada? - Ele perguntava a cada tapa que dava, e Lisa falava que sim entre os gemidos. Eu não conseguia mais me segurar, então tirei o pau de dentro dela e acabei gozando no finzinho de suas costas, eu pude ver meu gozo escorrendo pelo vão da bunda dela e quando ela sentiu olhou pra mim com desejo. - Gostoso. - Apenas sussurrou enquanto ainda rebolava so pau de Felipe. Eu me afastei um pouco e continuei olhando aquela imagem. Lisa as vezes quicava outras horas apenas rebolava, e Felipe apertava as coxas dela com força, e depois a segurou firme contra seu corpo. Eu achei que ele tinha gozado, mal sabia eu que ainda tinha mais. Ele tirou ela do seu colo e a puxou pro quarto, dizendo que eu devia segui-los. Essa hora meu pau já estava duro novamente, pronto pra outra.
- Hora de realizar mais uma fantasia da minha putinha. - Disse ele ao chegar no quarto. Lisa sorriu animada e me mandou deitar invertido na cama, com os pés pra cabeceira. Eu fiz exaamente como ela mandou. Ela subiu por cima de mim e deixou a bucetinha, era rosinha e lisinha, e tava toda molhadinha, do jeito que eu gosto, sobre minha boca. - Me chupa. - Ordenou ela, enquanto caia novamente de boca no meu pau. Eu apenas soltei um leve gemido e fui logo afundando meu rosto na buceta dela, primeiro lambi na sua entradinha e depois fui esfregando meus lábios por toda ela. Chupei primeiro cada um de seus lábios, esticando-os até que escapassem de minha boca, depois me concentrei em seu clitores, apenas lambendo ele rapidamente com a ponta da minha lingua primeiro, até senti-lo durinho. Foi ai que Felipe veio por trás e meteu de uma vez sá na buceta dela. Ela apertou os lábios com força no meu pau me fazendo contrair todo pela pressão e então o tirou da boca. - Deliciia. - Sussurrou ela. Felipe começou a estocar o pau dele com força nela e eu continuei a lamber o clitores, os movimentos dele faziam que a buceta dela esfregasse toda no meu rosto, me levando ao delirio. Ele enterrou todo o membro nela e começou a apenas rebolar, fazendo com que Lisa desistise de me chupar e apenas me punhatasse, deixando assim os lábios livres, para liberar os gemidos que estavam cada vez mais altos. Eu levei a boca até as bolas de Felipe e chupei uma de cada vez, e eu pude ouvir ele gemendo enquanto eu fazia isso. Depois voltei a chupar o clitores da Lisa, dessa vez com mais vontade, sugando ele todo pra dentro da minha boca e esfregando a lingua nele tambem. Felipe voltou a estocar com velocidade e força, na posição que eu tava, eu conseguia ver o pinto dele todo entrando. Lisa gemia e estremecia um pouco e eu afundava ainda mais a boca na buceta dela, arrastando de levinho os dentes por ele. Quando percebi que Felipe começou a gemer mais constantemente notei que não ia demorar muito pra ele gozar. Sai de baixo de Lisa e me ajoelhei de frente pra ela. Puxei seu cabelo e pedi. - Chupa vai. - Falei enquanto deslizava a cabecinha nos lábios dela, que não demorou muito a abocanha-la inteira. Ela começou a sugar meu pau com força me fazendo delirar, enquanto Felipe metia lentamente mas cheio de força. Senti meu pau pulsar na boca dela e no mesmo instante Felipe soltou um gemido mais forte, depositando seu gozo todo dentro da buceta de Lisa. Eu segurei firme na cabeça dela e comecei a mover meu quadril rapidamente até não aguentar mais, tirei meu pau da boca de Lisa e fiz ela se deitar de costas na cama, apontei meu pau entre seus seios e gozei ali mesmo, caindo exausto na cama depois.
Ficamos os três ali, exausto, deitados na cama, até que os dois adormeceram e eu peguei minhas coisas indo embora.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


negao preenchendo todo o espaço na nuca tá da novinhacontos gay fudendo com o desconhecido no terreno baldiocontos erotico putas manosacontos eróticos namorada perder a virgindade com outrocontmaconheiro encoxandouso fralda e calça plástica fetichecontos gay descobri a mulherzinha que havia em mimtanguinhas usadas da minha mulher contos eroticosconto mãezinha chupou minha b******** e gozei na boca delaminha esposa e o porteiroconto viado tarado por palcontos eróticos ele colocou o vibrador na potência máxima na minha bucetacontos eroticos traindo na Lua de Melcomi o cu da vizinha cavala contocontos eróticos arrombadacontos eroticos comendo cu da amiga e da mae delaContos eroticos seios devorados mordidoscontos eróticos novinha gostosa d********* para o primo gordinho  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  contos sexo dividindo o casamento e a camafudode a sogra deliciaminha netinha contos eróticoscontos erotico gay negro dando pra brancocontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mghomem fudeno acachorada pornomulek chupando no peitinho da primacontos sexo minha tia queria leiteler contos de sexo de mulheres sendo chantageada na estrada e dando cuzinho pra dotadosfoi chantageada pelo meu colega de trabalhocontos eroticos como passei a ser travesti por causa do meu cunhadocontos vizinha loira meninanovinha viuva sem ver um pau por varios dias se assusta ao ver o do sobrinhocontos enteadas e padastrosmeu chefe contos eróticoputa entra em desepero ao gozar esegerada mentecontos eroticos casal voyeur sem quererFui vendida como escrava sexual para um negaocontos eroticos travesti sendo estrupadaContos eu d travesti meu fazia eu pagar suas dividascontos eróticos cheirando a bunda de minha sograConto de mulhe minha esposa e o molequeprofessor de artes marciais me fudeu contos gayContos eròticos teens incesto pai e filho novinhos curiosomete a rola na minha comcunhada assistir alaneconto branquinha casada trae com negoescontos eróticos arregaceicontos eroticos papai me vendeu para um homem me fodervideos cazeio dado rabu coiado. taido aimacontos eróticos dormindo na casa do namorado depois de uma festaporno gay contos erticos viajando com o meu padrasto caminhoneirominha filha e bela contos eróticosminha esposa vestida à vontade em casacontos eróticos meu segredoVer buceta mulhere mas buntuda do mundo priminho tesudinhocasada da bunda maior de todas contosContos eroticos gay vacilei fui fudido o cabaçoChupando o peito da priminha gostosa:*Contos, Armaram pra mim pra cumerem a minha mulhercontos eroticos minha prima esculturalDanadinha sapeca contoscontodesurubacontos eroticos de calcinhaaquela pessoa pirocuda da salacontos eroticos papai me criou para ser mulherinjecao na bunds porno contoporn linda sobrinha porreiconto erótico de padrasto tiracontos eroticos tenho 23 cmconto erótico chupa greloeu confesso mijoconto primeira peitinhocontos eróticos comi a bunda da minha tia enquanto meu tio dormirmagrinha com tatoo na bundacontos eroticos mamando tetas grandes molhadas com a mangueiraoContos eroticos novinha desmaia de tanto gosacontos eróticos gay irmãos machos se esfregandocontos eroticos escritos incesto vovô e eu.contos fetiche de mulher casadacontos eroticos marido bebeu e eu encoxei a mulhercontos eroticos comendo mulhers deficientrminha sogra me come direto contocontos eroticos no escurocolocando devagar na bundinha vestidinhocontos eroticos aposentadas cavalasvou contar como realizei minha voltade de trepar com dois e der duas rolas na bucetacontos eroticos incesto a neném do papaicontos eroticos conquistsndo a tiameu marido pirocudo me arombou contospivete x e minha esposa contosa minha mulher e o casetao cavalar