Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O INICIO DA MINHA VIDA DE CADELA

Depois de me apresentar no conto anterior, venho agora continuar contando como foi a minha iniciacao como submissa e como foi o primeiro dia com o meu DONO.rnrnPra minha surpresa ele mandou eu encontrar com ele a tarde mesmo, as 19 horas, nos encontrariamos no centro da cidade, um lugar neutro. Ele não exigiu que eu fosse com roupas fora do normal, exigiu apenas q eu usasse uma calcinha fio dental bem pequena, ordenou que eu me depilasse completamente pra ele, algo q já faco normalmente então foi sá fazer uns retoques, por fim mandou obviamente q eu fosse já completamente limpa, tratei de deixar o cusinho o mais limpo possível, pois sabia q sexo anal seria constante, alem do mais a partir dali ele seria dono de todo o meu corpo incluindo o meu rabinho, o que realmente era o q me dava mais medo ate então, apesar de já ter feito sexo anal algumas veses, sabia q seria dificil, o ?meu? corpo inteiro estaria nas maos dele pra fazer o que quiser.rnCheguei no local na hora marcada e ele já me esperava, tive o meu primeiro contato olho no olho com o meu DONO e abaixei logo a cabeca, morrendo de vergonha, medo, assustada, comecei a me encher de duvidas.rnQue bom que veio cadelinha, ele disse, fico feliz. Sim Senhor, eu disse de cabeca baixa como ele já tinha ordenado anteriormente e eu já sabia que era de praxe. Ele me segurou pelo queixo na rua mesmo e levantou minha cabeca olhando meu rosto admirado e satisfeito, e então disse entra logo no carro, não quero perder tempo aqui. Confesso que exitei por um instante, e em um segundo vieram milhoes de coisas na minha cabeca, que eu era louca, me arriscando assim, ele podia fazer coisas horriveis comigo, num instante pensei em desistir e fugir, mas no outro já lembrava das coisas que faria por ele, servindo a ele, e me enchi de tesao e ansiedade e entrei.rnrnEle já tinha dito antes que me levaria pra uma casa que ele tinha num bairro afastado e reservado, demoramos qs 1 hora e meia pra chegar e acreditem, não nos falamos, ele não encostou em mim e não fez nada. Fiquei admirada com o seu autocontrole, pois já esperava algo no carro mesmo.rnrnA casa tinha muros altos, o q me deixou mais tranquila, o portao era automatico, ele abriu e entramos, um quintal grande, e uma casa bonita e grande tambem, mas quando desci do carro minha nova vida já comecou a virar realidade. Ele já me segurou pelos cabelos e foi dizendo que a partir dali eu não teria mais volta, eu passaria a ser totalmente dele, a escrava dele, a serva dele, a vadia dele, a cadela dele, eu não teria mais direito nenhum sobre eu mesma, sá viveria pra agradá-lo, iria pra la quando ele quisesse e sá iria embora quando ele quisesse, a partir da li eu viveria sobre as suas regras, faria tudo que ele mandasse sem questionar e se não agradasse seria punida como ele decidisse. Entendeu e esta pronta pra isso vadiazinha, ele perguntou.rnrnNovamente em milesimos de segundos vieram milhoes de coisas na minha cabeca, mas sem perceber apenas disse baixinho balancando a cabeca, Sim Senhor. Pude ver a satisfacao no seu rosto. Sem rodeios naquele mesmo instante, mandou eu me livrar de todos os meus pertences e deixalos no carro, eu não tinha levado nada pessoal claro, sá o celular que usava sá pra falar com ele. Fui jogando as coisas no carro e sá então percebi, quando ele disse. Você ainda não entendeu vadia? Tira tudo agora, brincos, aneis, roupa, tudo. Dai caiu minha ficha e minha vida de cadela comecava, acreditem apesar de estar preparada, comecei a ver q ate as coisas mais simples eram dificeis, não imaginei, mas acreditem já estava morrendo de vergonha, sá de tirar a roupa na frente daquele homem estranho q a partir de agora seria o meu DONO.rnrnTirei tudo, dos prendedores de cabelos ao sapato e deixei no carro, e então me vi nua em pelo na frente dele, ele admirou com satisfacao e disse, você e magrela mas e gostosa vadiazinha. Me pegou pelos cabelos e com um puchao de leve, foi me conduzindo pela casa a dentro. A sensacao de caminhar totalmente nua na frente de um estranho, num lugar estranho, não tinha nocao q sentiria tanta vergonha e medo e ao mesmo tempo tanto prazer. Entramos na sala e fui jogada no chao, sim, já estava sentindo medo de verdade. Ele sentou no sofa e me olhando disse, vamos ver o quao obediente essa putinha é: fica em pe! Abre as pernas! Maos pra traz! Cabeca baixa! Vira de costas! Abre mais as pernas!rnrnEntão ele levantou e chegou perto de mim, vamos inspecionar esse corpinho, ele disse.rnMe virou de frente pra ele, me segurando pelos cabelos e puxando minha cabeca pra traz, olhou meu rosto de perto de todos os lados, mandou eu abrir a boca, colocar a língua pra fora, mostrar os dentes (e eu achando tudo estranho, mas obedecendo). Colocou os dedos em minha boca como q examinando, puxando minha língua pra fora e olhando minha garganta, o q me deu ansia e então fechei a boca e recuei por instinto, e então tomei meu primeiro tapa na cara, não foi fraco, mas não chegou a machucar, apenas senti o estalo, fica quieta vadia! ele disse, me segurou pelo queixo e eu automaticamente já pedi desculpa ao meu Senhor, ele me colocou novamente na posicao e desceu ate os meus seios, pequenos, mas empinados. Puxando os biquinhos ate me impor dor, eu aguentando ao maximo comecei a gemer baixinho, pois sabia q poderia levar outro tapa inesperado, dessa vez nao recuei, ele brincou, puxou os dois mamilos, apalpou satisfeito, levantou meus bracos, analizando minhas axilas rapidamente, ok, ate aqui esta tudo otimo, ele disse e logo foi puxando meu braco e me jogando sentada no sofa, abre as pernas! Sem pensar abri, dando a ele a primeira visao clara de minha boceta.rnNao esta bom, ele disse, vamos ver o quao elastica você pode ser, então foi abrindo minhas pernas ao maximo me deixando totalmente aberta na frente dele, com minha boceta totalmente exposta.rnEntão disse, deixa eu analisar o meu novo brinquedinho, e então comecou a dedilhar, apalpar, dar tapas, e enfiar os dedos na minha bocetinha, meus pequenos labios são carnudos e maiores e nessa posicao ficam ainda mais expostos, meu grelo ficou rapidamente inchado, ele sentiu meu cheiro, e felizmente aprovou, e eu estava ali naquela situacao, exposta daquela forma ao meu novo DONO que conheci a menos de 2 horas e sabia q muito ainda estava por vir. Conforme eu já esperava, ele mandou eu virar, e me posicionou de joelhos no sofa, com as maos apoiadas no encosto, me deixando toda empinada de forma que minha boceta e o meu cusinho ficavam totalmente no seu campo de visao e no seu alcance. Abriu as abas da minha bunda me deixando ainda mais arreganhada, e então ordenou q eu mesma me abrisse mantendo o meu rabo o mais exposto possível, eu então fiquei de joelhos, apoiando os seios ao encosto do sofa, com as maos atraz abrindo minha bunda pra ele como ordenou, sentindo algo indescritivel, me senti totalmente invadida, mas estava muito excitada. Ele comecou o mesmo exame, mas agora no meu rabinho, tentei relaxar ao maximo, pois sabia q ele iria me invadir com os dedos. Sem duvidas é a parte mais intima do meu corpo, e agora estava sendo invadida por ele, eu torcia pra estar limpa o suficiente, mas me surpreendendo quando ele também levantou o dedo pra sentir o meu cheiro, mas dessa vez não gostou, disse q ainda tinha cheiro de cu, e q a partir de agora aquilo não seria mais o ?meu? cu e sim um buraco, q sá ia servir pra dar prazer ao seu DONO, eu não sabia o q responder aquilo e apenas pedi desculpa novamente sem saber a que estava me desculpando exatamente.rnrnVamos tratar disso ele disse, me levando pelos bracos, ao quintal novamente, pude reparar q felizmente era muito reservado, os muros eram bem altos, mas de qualquer forma a sensacao no quintal era muito mais invasiva, fui levada pra um canto onde tinha um chuveiro, com agua forte e tomei um choque de tao gelada q a agua estava, ele me encharcou de uma vez, tentei fugir, mas ele já mandou eu calar a boca e ficar quieta, aproveitou pra me limpar de toda a maquiagem, fechou o chuveiro e me colocou de 4, pegando uma mangueira e sá então percebi o q ele ia fazer e me levantei assustada, pedindo, não, isso não, por favor, cala a boca e volta pra onde eu mandei, ele disse, agora, se não vai ser pior, não quero comecar a te espancar tao cedo, obedece porra. Os milhoes de pensamentos voltaram rapido, e num instante quase me arrependendo de tudo, eu pensava não, e depois já lembrava q era dele, devo obedecelo, e fazer tudo o q mandar, comecei a chorar nervosa e me coloquei novamente na posicao. Não quero perder tempo com você vadia, quero você prontamente obediente sempre mas por enquanto não quero perder tempo, fica aqui, saiu e voltou em seguida com algo nas maos, dizendo, eu sá quero você limpa e cheirosa como eu mereco, e pedir muito? Ele perguntou, e então destraida, sá percebi depois qd ele estava amarrando meus pes com fita adesiva, me deixando mais assustada e com mais medo ainda. Mas no fundo eu jjá estava sentindo como e pertencer a alguém de verdade. Amarrou meus pes, de forma q eu não podia correr, minha boca pra eu não gritar e apesar do medo, eu não tinha coragem de impedilo, por fim amarrou minhas maos pra traz com a fita adesiva, não tinha jeito de eu soltar. Me deixando agora na posicao de cocoras, e dizendo pra eu ficar quieta e confiar nele q não iria me machucar a menos q eu não obedecesse.rnrnE sim, como eu já esperava, introduziu com calma a ponta da mangueira no meu rabo, e me encheu com um jato forte de agua gelada, me fazendo solucar e cair no choro de vez. Agora expele cadelinha, joga tudo fora, ate q não esta tao ruim ele disse, mas você precisa realmente ficar limpa, eu não conseguia parar de chorar, mas ficava totalmente imovel, então ele disse, vamos de novo e dessa vez deixou muito mais tempo, chegou a doer a barriga, senti como se tivesse 5 litros de agua dentro de mim, e repetiu o processo varias veses ate a agua sair cristalina. Espero que tenha aprendido cadela, não qr ter esse trabalho todo dia, você mesmo deve fazer, ele disse. Estava morrendo de frio, já estava anoitecendo, e agora eu tinha uma nocao real de quao dificil era ser escrava.rnrnEle desatou meus pes apenas e voltamos pra dentro da casa, la ele me soltou de vez e fez questao de me enxugar, deixando meus cabelos uma bagunca. Depois disso tudo fiquei ainda mais envergonhada de cabeca baixa. Ele me levou pra um cantinho na sala e mandou eu ficar la, que ia pergar as minhas novas tralhas, quando voltou, trazia um monte de coisas, algumas q eu já imaginava. A primeira é claro, a minha coleira finalmente, era bem diferente do q esperava, realmente era sá uma coleira, de couro, marrom, simples, de cadela mesmo, colocou em meu pescoco e disse: bem, isso e tudo q você precisa usar aqui, mais nada, sá isso e o seu rabinho quando eu mandar é claro. Vi então o plug q desde antes sabia q provavelmente usaria, me imaginei varias veses tendo q usar um daqueles, mas não tinha nocao de como seria usar na pratica, não seria nada agradavel. Fica em pe e vira, ele disse, dessa vez eu me arrisquei e disse, mas já vai colocar? Cala a boca e abre as pernas q vai ser mais facil, abri as pernas de pe e abaixei pra empinar o bumbum e relaxar, coloquei os dedos na boceta, excitadissima, mas ele não deixou, mandou eu parar, e apontou o plug no meu cusinho, pelo menos o enema vai servi pra ele entrar mais facil, pensei. O plug era bege, com uns 19 cm e um rabo longo peludo, como de uma cadela mesmo, deu mais trabalho do q pensei ate se alojar inteiro no meu cu, sá conseguia pensar em qt tempo ficaria com aquilo e de inicio já tive certeza q não aguentaria muito. Finalmente depois de tanto tempo ali estava eu nua, de coleira, e plug no cusinho, servindo o meu novo DONO. Depois ele jogou alguns panos e colocou potes no chao, percebi q ali seria o meu cantinho. Não quero q saia daqui sem eu deixar, fique ai, você sá vai embora amanha de manha ele disse, enchendo um dos potes com agua e deixando o outro vazio, percebi o q ele queria e tomei iniciativa caindo de 4 pra beber a agua com a língua, e ele pareceu adorar, bebi qs o pote inteiro, estava mesmo com sede, mas depois ele saiu e ficou mais de 1 hora ausente, eu acho, pois eu não tinha acesso a relojo, comecei a me tocar e já estava morta de tesao, mas consegui parar porque ele poderia não gostar e podia aparecer a qualquer momento, eu ainda estava espantada por ele não ter feito sexo cmg ainda, e estava tao calmo.rnNão era confortavel sentar então fiquei de 4 mesmo esperando, quando voltou já estava sá de short e sem blusa e eu já não aguentava mais ficar com o plug e me arrisquei perguntando se poderia tiralo, (preferia q ele fodesse o meu cu e gozasse logo de vez).rnTirar? Oq ele? Ele perguntou...rno plug Senhor, por favorrntirar o plug da onde?rnDo meu cusinho Senhor, fui obrigada a responder sem jeito.rnSeu? Segurando o rabo ele puxou o plug de uma vez, foi um mixto de dor e aliviorno que e isso vadia, ele perguntou apontando pra ?minha? bundarnlembrando do q ele tinha dito eu vi q deveria ter ficado quieta e respondi, e um buraco Senhor.rne de quem e esse buraco?rnE seu Senhorrne quem decide o q fazer com esse buraco?rnVocê Senhor, sá você, ele enterrou de uma vez o plug de novo no meu cu, escorreu ate lagrima dos meus olhos, ?onde eu me meti?... enterrou mais 2 dedos em ?minha? boceta e viu q no fundo apesar de tudo eu estava derretendo por dentro de tesao.rnparece que você não entendeu ainda pra que serve vadia, não entendeu ainda como sera sua vida, não é... de repente uma campainha tocou e ele perguntou, você esta com fome vadia?rnsá então eu percebi q realmente estava, e disse: sim Senhor.rnMandou eu esperar e foi atender, voltando com umas embalagens nas maos q deviam ser comida.rnEu esperei imovel no meu cantinho, ele sentou no sofa e comeu vendo TV e nada falou comigo, eu com medo não me arrisquei a reclamar de nada, quando acabou depois de um bom tempo ele olhou pra mim e disse: esqueci de você cadela, não comprei sua comida, felizmente eu tenho toda a proteina q você precisa por hoje, se levantou e foi ate a cozinha voltando com um copo, se aproximou e mandou eu ficar de 4 virada pra ele, eu ainda não tinha entendido nada, e quando vi ele estava enchendo o copo com jatos de porra e então eu entendi o q ele queria. Encheu um dedo do copo e eu tentei dizer, não estou mais com fome Senhor, não precisa... agora que eu já enchi o copo vadia, vai disperdicar minha porra? Você vai beber!! depositou ate a ultima gota no copo e se aproimou com o pau ainda duro me dando o copo em ?minhas? maos, bebe cadela! Confesso q exitei, ?a q ponto estava chegando? com o copo prox a boca senti o cheiro forte da porra e sabia q teria q beber tudo... exitei por alguns instantes fechei os olhos e tomei coragem, sentindo toda aquela porra já se diluindo enchendo minha boca, fui engolindo tudo, sentindo aquele gosto amargo, salgado e doce do meu DONO. Toma ve se consegue tirar um pouco mais, ele disse, me dando finalmente aquele cacete duro pra chupar, dessa vez não exitei e o engoli qs todo, não era enorme, mas era grande e estava a cima da media com uns 19 cm, com uma cabecona inchada gostosa. Chupei loucamente ate faze-lo gozar novamente e ele nem precisou mandar, engoli ate a ultima gota aquela porra dessa vez um pouco mais salgada.rnPronto cadela já esta alimentada, agora preciso dormir, não saia daqui, não faca barulho e não me perturbe. Eu fiquei meio sem entender, e ele já estava saindo, e eu fiquei realmente com medo de perguntar, mas não aguentaria muito tempo.rnSenhor, ele olhou, preciso ir ao banheiro antes de dormir, não vou aguentar ate amanha, tenho autorizacao?rnBanheiro, ele perguntou rindo, o que quer fazer no banheiro?rn(Pensei, nossa, ele vai me obrigar a responder) sem jeito, respondi: preciso fazer xixi Senhor.rnEle comecou a rir de vez, uma gargalhada debochada, xixi? E voltou a rir.rnVenha, ele disse se encaminhando ate a porta, me levantei e fui andando atraz dele, ele não tinha dito nada sobre andar de 4, então caminhei normalmente mesmo e vi q era ainda mais incomodo andar com o plug, já tinha esquecido um pouco dele, mas voltei a lembrar, ele foi me levando ate os fundos do quintal, onde o chao ainda era de terra, acendeu as luzes, me levou ate la no meio e disse: pode fazer, não demora muito q eu tenho q ir dormir, e olhei espantada, realmente eu não tinha nocao ainda de que não teria mais privacidade nenhuma, tive q me abaixar de cocoras na frente dele na terra mesmo e fazer ali... ve se não se suja toda, não tenho tempo pra ti limpar agora, ele falou...rne ficou olhando pra mim em cada instante, abri bem as pernas e abaixei a cabeca morta de vergonha, foi dificil com o plug dentro do cu, e ainda com ele me olhando, mas consegui.rnFui levada de volta pro meu cantinho e deixada la ate de manha, não sei como, mas ainda consegui dormir com aquilo dentro de mim. Quando ele acordou estava com pressa, apenas uma refeicao matinal rapida e vamos embora(não mais tao ingenua eu sabia do q ele falava), mas antes vamos limpar pelo menos a sua boca, me levou num tanque no lado de fora, e veio com uma escova diferente e eu pensei ?nossa ate isso ele vai fazer? e sim.. ele escovou meus dentes, a escova era dura, sá depois descobri q era uma escova para caes, pelo menos estava nova. Ele já estava vestido, mas ali mesmo colocou o pau pra fora e falou pra eu não demorar, sabia q não era uma opção, então voltei a chupalo rapidamente ate ele gozar fartamente enchendo minha boca com a dose do dia, com pressa guardou o pau e me levou la pra frente, não temos tempo pra arrumacoes, vamos liberar esse buraco, percebi q falava do plug e finalmente poderia tiralo, dessa vez ele tirou com calma apesar da pressa, ainda bem porque tinha passado a noite inteira dentro de mim, senti um alivio, mas ao mesmo tempo uma sensacao de q estava faltando algo em mim, ele jogou o plug no meu cantinho e mandou eu ir me vestir no carro, fomos embora e ele me deixou no mesmo lugar q tinha me pego, falou q entraria em contato em breve e foi embora, ele devia trabalhar ali perto. fui embora e ainda não acredito q apesar de tudo não chegamos nem a fazer sexo, eu não tive um orgasmo, mas me sentia realizada, não sei como. Ele ordenou q eu contasse em sites o q tinha acontecido, e provavelmente contarei os práximos, nos encontraremos em breve, estou muito ansiosa, sei q isso foi sá o inicio e tem muito mais por vir.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos de regata sem sutianovinha trepranndo com namoradoconto de mulher que se masturbaconto comendo viuvacomo chupar o pau do meu marido e fazer ele gozar lejeiro e gemer mais que tudocontos eróticos só no cu das coroasokinawa-ufa.ru chantageadagreludinha na praia contocontos meu marido com dor de barriga e eu trepamdo com negaomulher massagista escorregar o dedo na xota da clienteContos de incesto de meninas de 14 aninhos em Belém do Paráuma buceta enchada de ter cido estruprada samgrandocontos eroticos minha namorada virgemconto porno mulher crentecontos eróticos esposo.foi jogar futebolcontos eroticos comendo cu da amiga e da mae delacontos eroticos de empregada evangélicaContos eroticos incestos paí transa com filhopirulito do titio contos inocentecontos eroticos o porteirocontos incesto na praia de nudismocontos eróticos incesto minha putinha dengosaconto chupando a coroacontos erotico irma fode irma no qintalcontos eroticos timidas coroascontos provocandovalesca chupando e o namorado olhandocontos eroticos cm chantagia minha intiada para mim da a sua bocetinhaconto erótico mãe dando o cu pro filho por perde a apostatravesty novinho querendo cimasturbarConto erotico minha cunhadinha chupou meu paucomi minha filhinha contos eroticosdei o cu na fazenda contostravesti.coza.com os.dedos no seu cume vinguei da minha esposa e do meu inimigo contos eroticoscasa dos contos eroticos/padrescontos eroticos de incesto de pai pasto e filhaconto gay "nao puta"conto ela estava no quarto nua e o sobrinho na salatransei com um colega da salacontos reais punheta gozadasContos noiva vireia a putinha do vizinhoContos eróticos mãecomendo a carlinha casa dos contosputona da pro chefe marido nem desconfiaConto de mulhe minha esposa na festacontos eróticos no carro com meu paicache:A_ULZ8FKkSgJ:okinawa-ufa.ru/home.php e foi assim que comeram minha esposaorgia com velhas contos eróticoscontos eroticos comendo a sogra da minha irma com banana no cusequestrada e arrombada a força contodoce nanda contos eroticosContos Eróticos DE Dei Para O Amigo Do Meu Filho Na Minha Casahistoria quadrinho eroticos de sexo na chuva bicontos de coroa com novinhocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu sogroprimos e primas transando enquanto os pais saíram totalmente Pelotascontos pornô eróticos de i****** primeira vez que eu cozinho da minha mãe pelada acabei comendorelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninaamigo hetero contoxv inserto chupando a busetinha da novonha dorminocontos verdadeiro de filha de 10 aninhos dando o cuzinhocontos novinhas gritando com pau no cuContos fudendo elaContos Eróticos. de Minha Madrinha Veragostosa da propaganda da Tininhaconto erotico gay meu amigo rasgou meu cuContos.Minha.sobrinha.bucetuda.tomando.banho.fotos de relatos de nora transando com sogro no sul da Bahiacontos eroticos tirando virgindade de netinhacontos eroticos mulhe conta.como deu a buceta eo cu