Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O MELHOR CONTO DE INCESTO E ORGIA

O melhor conto de incesto e orgia 1.



Nesta série de contos eu vou relatar um período muito estranho da minha vida onde eu tive o prazer de transar com minhas cunhadas, mãe, irmã, tias, primas, sogra e avá, além de outras pessoas... divirta-se.

Eu estava muito cansado e antes de voltar para casa, resolvi descansar na casa dos meus pais que ficava perto do meu escritário. Ao entrar em casa, eu já tinha a chave, notei que estava tudo em silêncio, porém deu pra ouvir o som da TV no quarto. Eu me dirigi até o mesmo, sem nada falar e ao abrir a porta vi uma cena que não sai de minha memária: minha mãe estava se masturbando assistindo um filme pornô. Retrocedi até a porta para ela não me notar e fiquei espiando seu corpo, não sabia que era tão perfeita, suas pernas eram grossas, sua bunda grande e redonda e os seios empinados e com grandes mamilos escuros, seu corpo lembrava muito a da minha irmã, que era uma ano mais nova que eu, casada e mãe de um menino de 5 meses, seu marido era uma americano que via mais em viagens pelo mundo do que em casa. Voltando a minha mãe, ela gemia ao ver o ator enfiando a pica no cu da atriz e massageava o clitáris. Eu não aguentei e comecei a punhetar ali mesmo. De repente meu irmão chega em casa e faz barulho e minha mãe rapidamente se veste e eu corro para a sala. Minha mãe me vê e pergunta se estava ali a muito tempo, eu digo que não, porém meu irmão diz que eu já estava lá quando ele chegou... Ela me olha desconfiada.

Depois de conversar algum tempo com meu irmão eu vou para casa. Mas, não esqueço a minha mãe. Chegando em casa, pego a minha mulher na janela conversando com a irmã dela, a Mila, que mora na casa ao lado. Ela está de mini-saia sem calcinha, eu chego devagar e abaixado e enfio minha língua na sua buceta, ela leva um pequeno susto e olha para baixo, sua buceta está raspadinha como eu gosto, a minha cunhada pergunta o que foi e ela diz nada e continuam a conversar, ela começa a rebolar e a gemer enquanto conversa com a irmã e a mesma começa a estranhar. Depois de alguns minutos minha esposa diz que tem que entrar e fecha a janela, então cai de boca no meu pau. Ela começa lambendo a cabeça e depois enfia o pau inteiro na garganta. Ela adora chupar um pau. A sua língua percorre todo o mastro. Eu a coloco debruçada na mesa, levanto sua saia e enfio meu pau em sua buceta já molhada, apás alguns minutos de penetração, eu a faço ajoelhar-se diante de mim, ela expõe seu grandes seios siliconados e eu gozo, sujando todos seus seios. Ela então passa os dedos em seus mamilos e leva a boca sorrindo pra mim.

Deixe-me explicar, minha esposa tem 3 irmãs: Leila que tem 46 anos e pôs silicone, separada e mãe de um casal de adolescentes. Mila, casada, mãe de uma criança de 3 anos. Dani, a caçula de 22 aninhos e minha sogra mora no interior com meu sogro. Então ela me pede para ir na casa da Leila, a mais velha, pegar sua forma de bolo. Quando eu lá chego, vejo a Leila debruçada na janela, vendo a rua e com uma camisa regata que mostra seus mamilos, eu falo que todos que passam olham seus peitos, ela se espanta e diz que não tinha reparado. Ao entrar em sua cozinha, ela diz que nem assim consegue alguém. Eu pergunto se ela está a perigo e ela diz que pôs silicone para conseguir um homem, mas não funcionou, passando a mão sobre seus enormes seios e eu digo que pra mim funcionou, ela pergunta se não ficou grande demais e coloca-os pra fora, eu digo que não e que se precisar de ajuda poderia contar comigo, pensando em arranjar um homem para ela, mas ela entende errado e diz que gosta muito de dar e segura o meu pau por cima da calça, eu que não sou bobo, tiro meu pau pra fora e ela o segura bem levemente e o beija devagar, como se fosse algo precioso, sua respiração está ofegante, ela põe a língua pra fora e começa a lambe-lo como um sorvete, a cabeça do meu pau fica brilhando com a sua saliva, ela beija-o novamente e diz: “Esta com gosto de porra!”. Eu respondo: “Acabei de comer sua irmã.” Então ela me joga no chão, tira as calças e senta no meu pau e pergunta: “E minha irmã é gostosinha?” “Muito”. “Ela te deu o cuzinho?” “Não”. “Então eu vou te dar”. E pega no meu pau e força contra a entrada do seu cu. Meu pau desliza pra dentro e ela começa a cavalgar. Neste momento entra a minha sobrinha e vê a mãe sentada com meu pau todo enfiado no cu. Ela olha por alguns minutos o meu pau cheio de veias grossas entrando e saindo de sua mãe e corre pra dentro da casa chorando e minha cunhada começa a chamá-la gritando, mas não para de cavalgar e quanto mais alto gritava mais rápido cavalgava até que ela gozou. Foi quando minha sobrinha aparece na cozinha com o rostinho cheio de lágrimas e ela pega a filha pelos cabelos e manda chupar o meu pau: “Chupa sua vagabunda, você não dá pra todos os garotos na rua? Agora chupa até ele gozar.” Não demora muito e eu gozo na boquinha da minha sobrinha que se engasga e escorre porra pelos lábios, sua mãe começa a lamber e a beija-la. Ela retribui e abraça a mãe, eu aproveito e tiro os pequenos seios durinhos da minha sobrinha pra fora e fico lambendo-os. Ela sem parar de beijar a mãe, pega meu pau ainda mole e afasta a calcinha e o enfia em sua bucetinha para começar a cavalga-lo. Neste momento, entra pela porta meu outro sobrinho que vê a mãe e a irmã se beijando. A minha cunhada, já enlouquecida, agarra seu filho e tira seu pau para fora e começa a chupa-lo, o moleque não acredita no que está acontecendo e fica imável, então sua mãe agarra os cabelos de sua irmã e a faz chupar também o pau dele enquanto cavalga no meu. Ele goza rápido e as duas brigam pela porra dele e eu não aguento ver a cena e gozo dentro da bucetinha da minha sobrinha, que rebola com um sorrisinho no rosto cheio de porra do irmão.

Volto para casa com a forma de bolo e quando chego na cozinha ouço uma conversa, aproximo para escutar e é a minha esposa conversando com minha outra cunhada caçula Dani: “Ele chupou a minha buceta enquanto eu conversava com a Mila e ela nem percebeu”. Então entro na cozinho e pergunto se ela conta tudo para a irmã, ela responde que sim e para todas, então eu digo que se é assim eu já conto o que acabou de acontecer na casa da sua irmã mais velha. Minha esposa começa a ficar excitada em imaginar a cena e levanta a saia e começa a se masturbar, a minha cunhadinha, Dani, fica sá olhando. Eu pego minha esposa, deito-a na mesa, abro suas pernas e mostro para Dani: “Vem Dani, dá uma lambidinha” Para o meu espanto ela veio e começou a chupar a minha mulher. Minha mulher olha pra mim e diz: “Ela já chupou muito a minha buceta, seu tonto...hmm...quando éramos pequenas dormíamos no mesmo quarto..hmm...e ela sempre vinha para minha cama”. Eu tiro meu pau e começo a esfregar na orelha da minha cunhada, que segura-o e começa a punheta-lo e esfrega-o em todo o rosto, até nos olhos, vira pra ele e chupa-o em câmera lenta deixando escorrer saliva pelo queixo, vira-se de novo pra minha mulher e enfia a língua no cuzinho dela, fazendo movimentos circulares até deixa-lo bem lubrificado, pega o meu pau e enfia-o devagarzinho no cu da minha esposa, lambendo meu saco. Minha mulher começa a se contorcer. Meu pau nunca esteve tão duro e vermelho. Minha cunhadinha põe a cabeça do meu pau na sua boca e bate uma punheta pedindo para eu gozar. Eu falo que ainda não era hora. Então, vou até atrás dela, desço o shortinho minúsculo e enterrado na bunda que ela usava e enfio na sua buceta apertadinha enquanto ela chupa a minha mulher. Apás algumas estocadas e tiro meu pau e gozo na barriga da minha mulher. Minha cunhada começa a lambe-la, engolindo a minha porra.

No dia seguinte, vou para casa dos meus pais de novo e encontro meu pai arrumando as malas junto com meu irmão, pois irão viajar as pressas para o interior, pois o meu avô estava internado no hospital e minha mãe iria ficar sozinha. Era minha chance, corri na locadora e aluguei um filme pornô, liguei para minha mulher e avisei que iria dormir lá. A noite fui para o quarto do meu irmão coloquei o vídeo pornô no aparelho e deixei preparado na melhor parte do filme e como estava calor dei a desculpa para dormir de cueca, deitei e deixei metade do pau para fora e fingi que não tinha percebido. Minha mãe veio me dar boa noite com sua camisola transparente que dava para ver os mamilos, e ficou olhando para o meu pau e perguntou se eu não tinha vergonha na cara e me mandou arrumar. Eu perguntei: “Você quer mesmo que eu guarde?”. E coloquei-o todo para fora, ela ficou espantada. E eu falei agora que você viu o meu pinto quero ver os seus peitos. Ela respondeu: “Mas eu não queria ver o seu pinto”. Eu disse:”Mas agora já viu” e ela começou a rir da situação inesperada e entrou na brincadeira: “Ta bom, sá um pouquinho”. E abriu a camisola. Eu disse: “São maravilhosos, posso dar uma chupadinha?” Ela falou: “Claro que não”. E começou a rir. Então insisti e ela não deixava, eu disse: “Mas, eu já os chupei muito, não lembra?” e ela falava que não tinha jeito. Eu enchi tanto o saco dela que acabou deixando. Passei a língua pelos mamilos deixando escorrer saliva em sua barriga, ela fechou os olhos e suspirou. Enquanto eu lambia fui levando sua mão para o meu pau que ela agarrou e começou a punheta-lo devagarzinho para cima e para baixo, sá na cabeça, que já estava como uma pedra. Estiquei o braço e liguei o vídeo e minha mãe começou a assistir o filme onde o cara comia o cu de uma mina, ela começou a ficar excitada e a gemer, afastou a calcinha e começou a esfregar a buceta enquanto batia a punheta cada vez mais rápido e eu não largava a boca dos seios dela. Chegou uma hora que na aguentei e gozei, ela olhou para o meu pau e gemeu alto esfregando a buceta e tremendo. Levou os dedos cheios de porra a boca e lambeu-os. Depois, mais calma e toda suada me mandou dormir e apagou a luz....Continua...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


doce nanda contos eroticosconto erotico gay cuzinho cagando piscando matominha mulher já deu pra todo mundo contoscontos titia do cuzinho gostosoa gostosa minha madrasta me vigiando com me masturbandoContoerotico descabaçando meninas de seis a doze anoscontos eroticos tia no casamentoMeu cunhado me fodeu forsado contocontos eroticos comi minha esposamoleques me foderam conto gayMamando o netinho contoseroticosNovinha de shortinho partindo a buceta no táximulheres peladas encostada no pe de cococontos eroticos meu primo me comeucontoseroticos caga no meupauContos gays fui de fio dental no cine porno e fui arrombadoComtos erotecos de imcesto minha mae sentou no meu coloconto incesto minhas irmãs gritaram no meu paualgus dono de escravos estrupavão escravasContos eróticos tremnegao picudo contoscontoseroticoscommaridoporno gey pegando priminho adolesente e jovem tanbemConto gay velhocontos minha mãe me seduziu usando mini saiaConto erotico minha tia coroa s fazendeiracomi minha afilhadinha contosContos fui trai tomei so no cucontos eróticos menino pintinhomeu sobrinho menor conto eróticovideos e contos reais de mulheres engatada com dois cachorroshistória verdadeira de sexo entre homens bi sexual no banheiro metrô trem ônibuscontos etoticos meu marido faz eu dar para trassecontos eróticos do game com medo a namoradacunhado crente casado,contos eróticoMoreno olhos verdes gay uberabacontos irmãzinhacontos de metendo em uma peluda ruivacontos eróticos alunocontos transei com minha mae gostosa peituda no banhoo pipiu do papai contoscontos gay meu paizão comendo o meu cunhadocontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caravhupou minha buceta lesbicaconto eróticoFui arrombadavoyeur de esposa conto eroticoConto de neto dopa avo e come a buceta delaPapai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!contos erotico gay negro dando pra brancoContos erotico ubatuba telcontos eroticoso passeio de barco eu meu marido e nosso peaoContos eroticos recem nascido (a)contos eroticos comi minha irmamão amiga trêm metrô onibus show contos eróticospornodoido transando com mulher peituda e fim de noite espíritacontos eroticos namoradinha tio chuveiroO velho asqueroso quebrou meu cabaço e eu gozeicontos eroticos nanyxoxota as infinitasEncouxei a crentegrandona melada contoscontos trai meu maridoconto erotico sofreu no anal com outrocontos gay novinho namorando o padrastocontos eróticos do tio malvadocomo me tornei viado parte 3 contpschantagiei a mulher do colega que traia ele conto eroticosurda muda gostosa contoconto de zoofilia de uma dona de casacontos eroyicoa muito rabudaum coroa me fudeuContos estrupei gay na infanciao macho frequenta mimha casae o dono contosContos punheta duplaPorno contos avo's maes lesbicas iniciando suas novinhas em orgiascontos meninas custosas bucetascontos inserto fatos reais gaycontos eroticos o ventogays chupando cu de macho caretacomi minha mae no caminhão do meu pai contos incestoscache:http://idlestates.ru/conto_5928_sou-julietana-van-levei-uma-surra-de-rola.htmlconto porno de amigas casadas fudendo com machos picudos nas feriascontos gay cdzinhaMinha mae me pediu foder eleContos eroticos tarado por seios