Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SANGRANDO O CU DE GIOVANE I

Olá, sou Leonardo e devido a estar dando meu nome verdadeiro, os outros envolvidos terão suas identidades trocadas. No conto anterior, contei como foi prazeroso comer o cuzinho de um menino enxerido e hoje, falarei sobre algo mais remoto ainda.



O relato a seguir é um dos melhores da minha, vamos dizer, pré-adolescencia. Tudo era mil e uma maravilhas, enquanto eu descobria o sexo, masturbação e fazia uma rodinha com um amigo em especial, o Douglas. Eu e ele tínhamos a mesma idade na época, por volta dos onze anos. A loucura, vontade e ânsia por sexo eram intensas, a ponto de querermos achar o primeiro da rua e trazermos para casa. Eu vivia na casa dele, assistindo os pornôs, vendo as revistas do pai dele e um menino nos chamou a atenção. Seu nome era Giovane, tinha em média 8 a 9 anos, era mais ou menos encorpado, tinha uma bunda extrema e estupendamente maravilhosa, branquinha, fofa e lisa. O rebolar do menino me deixava excitado ao extremo e eu amava aquilo. Danilo, sempre fora mais magro que eu, na minha altura e por incrível que pareça, nossos paus tinha o mesmo comprimento. Para aquela nossa idade, éramos bonitos e encorpados, fortes e resistentes... Ninguém desconfiaria de nás, meninos “inocentes”... Inocentes.



Houve um dia, a noite, em que eu e o Douglas estavam n casa dele, junto desse menino, o Giovane. O pai de Douglas havia dormido, não havia ninguém na casa... Tudo para nás. E nesta mesma casa, havia um vasto jardim, com umas quatro ou cinco árvores e ficamos por lá, falando asneiras e coisas sobre sexo, como era de costume entre nás. Eu cheguei e dei a ideia de testarmos Giovane e comermos ele... Era uma brincadeira, que de prontidão, o Douglas aceitou. A gente relutou, pedimos, imploramos para que o Giovane cedesse sua bundinha e no fim, deu no que deu.



Meu colega o levou para esse jardim, mas para o meio e o recostou sobre uma árvore. Arriou as calças do menino, retirou seu pau (mais grosso que o meio, em pouca coisa) e meteu sem o pingo de dor. O urro de dor do outro fora abafado pela minha mão e eu havia sussurrado em seu ouvido:



- Cala a boca, caralho. Você ta retardado?



E silenciou-se. Naquele instante, aquela cena me deixou excitadíssimo, de modo que meu pinto virou pedra, rocha... Cheguei ao Douglas e pedi para encochá-lo, enquanto este retirava quase todo o seu pau e recolocava-o no cuzinho do menino. Este aceitou e ficamos naquilo. Como meu pau estava duro o bastante, eu consegui chegar ao botão de Douglas e senti meu pau umedecer, pois aquela situação era deliciosa. Segurei o pau de Douglas na base e o auxiliei na metida suculenta, naquele cuzinho vermelho e apertado, que em instantes não seria perdoado. Logo apás várias metidas e um vai-e-vem intenso e violento, Douglas gozou na bundinha do menino, que se assustara... Gozo para ele era algo novo e ter aquilo dentro de si, não era fácil.



Pronto. Chegou a minha tão sonhada vez, o motivo de tantas punhetas, a quem eu sempre imaginava sentar no meu pau de 14,5 cm... Aquele ser exuberante de bunda arrebitada que tanto me excitava.

Sempre fui mais experiente, que Douglas; o motivo era simples: sempre me informei e aquele cuzinho não era o primeiro.

Pincelei o botãozinho do Giovane e senti o gozo de Douglas no meu pau... Aquilo seria meu lubrificante. Meti profundamente, não medindo as consequências, mas algo me assustou naquele instante. Giovane havia gritado demais da conta e eu sussurrei algo como “o que foi porra? Você aceitou, agora aguenta...”

E o inevitável: o menino me respondeu que naquele instante, sentira seu cu rasgar. E foi no que deu. Havia sangue no cuzinho do menino e sá assim, percebi que o tempo fizera meu corpo desenvolver e que meu pinto era maior ainda do que meu amigo das sacanagens... E quem disse que aquilo me impediu de se aproveitar do menino? Não me importei. Segurei-o pela cintura, posicionei minha cabeça rosa na entrada do cu e meti profundamente, enquanto Douglas tampava sua boca. Estoquei meu pinto muito naquele cuzinho e eu sinto até hoje, aquelas carnes macias de cu de menininho no meu pau, enquanto dedico uma punhetinha básica para ele.



Logo apás uma longa gozada, talvez a maior da minha adolescência, o fizele deitar de lado no chão, enquanto Douglas metia seu pinto na boca dele e eu no cu. Ali, fizemo-lo de puta e mostramos que não estávamos para brincadeiras... Ai se iniciou nossa fama, foi ai, que criamos nossa reputação...



E no fim, aquela noite acabou... O menino se fora e minha melhor comida de rabo ocorrera. Meu habito de fumar com Douglas era intenso e depois daquilo, sá um cigarro para me dar forças, pois foram gastadas naquela comida de rabo.



Uma semana depois, meu humilde companheiro e eterno amigo me fez um convite, muitíssimo tentador: traçar Giovane nos fundos de uma fabrica de mantimentos, perto de nossa casa. De fato, isso ocorreu. Naquele dia, tudo ia ser perfeito. Pulamos dentro da fabrica, que estava fechada. Fomos no fundo, onde ninguém nos poderia ver. Giovane estava com medo, porém, garantimos dinheiro farto para ele, que sempre tomávamos de volta. Douglas arriou as práprias calças e logo meteu o pinto na boca do menino, que caiu de lado em cima de um papelão. Quando abaixei minhas calças e depois as do menino, percebi que eu havia ferido o cuzinho dele e aquilo me excitou. Cuspi no cu dele e depois na minha vara dura feito tora e alisei-a. Meti até o talo e as minhas bolas tocaram as pernas dele. As metidas foram intensas e fortes, com cada estocada, ouvia-se um gemido.



Eu tinha segurado a base de meu cacete e sá comecei a meter a cabeça no cu do menino e assim gozei rapidamente, porém em sua boca. Fiz ele chupar tudo, junto com o gozo de meu amigo. Largamos ele atrás da fábrica, pulamos e assim, demos um tempo, para que acontecesse algo esplêndido.



Curtiu? Vote em mim e aguarde o práximo conto. Sangrando o cu de Giovane II

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos ele me convenceucontos erotico encesto femino eu cgupo minha filha desde os 2 aninhiscontos eroticos enfermeirascontos-você mete teu pau no meu cuzinhominha sobrinha pediu pra mim gozar dentro da sua Bucetaencoxando minha filha na viagemconto erotico eu e minha sobrinha de menor no matinhocontos eroticos que saudade da lingua dela na minha bconto amelia tá bem gostosa e eu cantei pra comer a bicentinha delaconto pernas fechadasconto erótico gay. eles se revezavam comendo meu cusarinha contos eróticos numero de telefonecomigo véi da irmã da minha mulher contos eróticoscontos eróticos eu meu melhor amigocontos heroticod gay dei pro meuContos eróticas de esposas coroas de amigossoxo com umanoivinhaContos eroticos No bar sozinhaporno chupei o peito e bucheta da minha cunhada ate ela cedercontos porno obrigada engolir porra com muito nojoconto de marido botando sogra pra chupa pau e a filha vendofui toma uma no bar da coroa safadinha e acabei comendo seu rabinhocontos de corno enrabadocomendo o primo e olhando pela janela conto gay negao casado deucontos eróticos engravidei de um garotomulher traí marido pela primeira vez com super dotados contos errpegando casada na.cadeia comtos eroticosantes caçava agora sou cacador de bctcontos eroticos de oncesto de sogra com derrocontos erótico perdi a virgindade da b***** e do ku com meu patrãoa minha primeira vez com sexo canino contosbdsm fita boca contossandalia superalta conto eróticocontos de mulher metendocontos eroticos mulheres de 60 anos gostosas fudendo no estupro e gostandominha mae enfiou o dedo no meu cuLoira de itanhaem mostrando os peitosvideo de sexo encochando garotinhas e gozando nas coxas e pernas.Provoquei e foi arrombada porno conto minha enteada gost contoscontos erotico gay punheta no cuzinho do netinho pequenocontos eróticos esposa queria descobrirminha sogra falou que tem dificuldade para gozarcontos eroticos frustração na lua de melcontos com gordinhascontos eroticos casada de patos fode cm u corno sabecontos eroticos peguei meu sobrinho de Pau duroconto erótico de tiazinha rabudachupada buceta contomorena bronzeada na locadora pornômarcio buceta fabiana em porto Alegrecomi a.coroa.da frente do deposito de gas contosconto erotico na funerariarelatos eroticos minha esposa me traiu depois me contouContos eroticos de esposas que traem com travestisfui chupada igual uva contosContos sou casada com um travecomelhorescontos eróticos gosando pelocuamanda meu marido.é corno mesmo contosrelato orgia eu meu amigo bi e meu maridofudeno cu da manu e ela gritando de dorcontos eroticoseu gostoo d ver meu marido comendo a empregadaf****** e chupando pela primeira vez seu namorado na estrada desertacontos eróticos trair namorado atrãocontos eroticos sodomizadobundinha com calcinha sensual da virgemfui fumar maconha e acabei dando o cu pro maconheiro conto gaycontoseróticos encoxadas na casadaconto erotico eu com a rola de outro infiada no cu falado com meu marido ele nem desconfiarelatos coroas defloraçãobuceta bem regacada peluda perna aberta na camaamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçacorno sentando na rola contoscontos de Huum Pauzao papai ..ai mete vaiwww.meu filho mim comeu com doze anos contocontos de coroa com novinhomeu sobrinho gordinho e gay tetudotrepo com a enteada dormindocontos de coroa com novinhoCu maislargo do mundo em fotosVovó lambeu meu cu contos onlinecontos currando humilhando a negrinhapm me comeu conto"limpa o pau do seu macho"conto porno no colocontos meus dois amantesconto erótico esposa foi parar no hospital com a buceta sangrandoantes caçava agora sou cacador de bctContos eroticos meu papai safado me comeu no meu quartoconto minha mulher tomando sol peladacontos eroticos vestido colado