Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

HISTÓRIAS SECRETAS 5

HISTÓRIAS SECRETAS (5)





Este conto é continuação de um outro (HISTÓRIAS SECRETAS 4 – O PRIMO) embora seja possível ler independente, para melhor compreensão se faz necessário ler aquele anterior a este, mas vamos ao que interessa.

Como já sabem meu quarto tem cama de casal e o mais natural é que Ricardo viesse para meu quarto em vez de eu ir para o quarto de háspedes. Nos banhamos e já saímos do banheiro aos beijos joguei ele na cama e comecei a beijar, lamber e chupar o corpo dele todo, o cara gemia e se contorcia:

- Cara tu é gostoso demais. Porra, onde é que tu aprendeu tudo isso? Vai, me fode, me arrebenta seu caralhudo gostoso.

Continuei o banho de gato e fui descendo as costas dele bem devagar, quando cheguei no cu fui passando a língua e enfiando o dedo e ele gemendo, mordia um lado da bunda, lambia o cu e mordia o outro lado. Agora eram dois dedos, depois de alguns vai e vem...

- Cara enfia esse teu pau logo. Tô pra não aguentar de tesão.

Dei uma última chupada naquela rosquinha e puxei ele pra beira da cama, passei o gel, pus a camisinha e coloquei na portinha. Ele louco de tesão me puxou de uma vez de forma a entrar tudo.

- Isso, é assim que eu quero. Tudo dentro. – Comecei a socar, ele gemia, puxava os lençáis, rebolava. Parecia um louco. Pra completar ele apoiou os pés com o polegar na cama, de forma a ficar com a bunda totalmente aberta, simplesmente entrava tudo.

- Ai, hummm. Mete, me arromba. Vai meu macho. Deixa eu sentar em cima vai.

Atendendo ao pedido tirei e deitei na cama, ele passou mais gel na bunda e sentou, comecei a punhetar ele, logo, logo ele começou:

- Para, se não eu goso. Ai Caio que pica essa? Vamo embora comigo! Será que a do outro também é boa dentro? Ai, Ai Vou gosar AAAAaaaaaaaaah! Aaaah! – E começou a sair jatos descomunais de porra, um até pegou no meu rosto. Vendo isso soltei o pau dele e agarrei sua cintura, pois, meu goso começou a vir também. Quando terminamos ele caiu sobre mim, demoramos um pouco, então ele se levantou, foi ao banheiro e pegou papel para nos limparmos, pois era tanto esperma que poderia escorrer pra cama. Nos banhamos, trocamos de roupa e fomos deitar. Pouco tempo veio o questionamento “quem é o outro que ele falava?”. “Seria meu irmão?”, não resisti e perguntei:

- Ricardo quem era esse que você falou agora há pouco? – a resposta foi um ronco alto e sonoro. Decidi deixar meu inquérito pro dia seguinte, já que estava cansado e queria dormir. De qualquer forma estaríamos sá nás dois e não teria com ele escapar, como o cara roncava muito e alto, fui pro quarto da minha MÃE e dormi lá.

Me acordei na manhã seguinte as oito e meia, preparei o café e fui chamar o primo, ele acordou e já foi perguntando:

- Por que não dormiu comigo, heim?

- Desculpa, mas você ronca muito e alto – disse sorrindo – vamos tomar café?

- Deixa sá eu me escovar – disse isso e já foi se levantando e indo ao banheiro.

Na cozinha pensei comigo “é agora. Ele não me escapa”. Ricardo chega, senta à mesa, põe o café e o leite levanta a xícara e eu pergunto:

- Quem era o outro que você se referiu, ontem na hora do goso? – ele engoliu o café de uma vez e se queimou. A campainha tocou, tocou novamente, de novo. Sá podia ser alguém desesperado. Corri pra porta e meu instinto já dizia “é o GUTO”. Cheguei ao portão menor, abri e o meu SOL entrou. Realmente era o GUTO, me abraçou automaticamente, mas bem forte, beijou meu rosto e perguntou:

- Tá tudo bem não é?

- Sim mano tá. O que houve? – e fui fechando o portão.

- Nada. Tava um tédio, era da clínica para casa de Dona Artemis. Eu cansei e pedi pra MÃE para vir de ônibus. – foi respondendo enquanto entrava em casa – e como você está vendo ela deixou.

Fomos para a cozinha e chegando lá...

- Que cara é essa Ricardo?

- Queimei minha língua com café. - respondeu o primo meio sem graça.

- Mano tu fez beju! Tava adivinhando que eu vinha? – Perguntou o GUTO todo feliz.

- Não tenho a sua capacidade – respondi sorrindo.

- E rola uma telepatia entre vocês é? – Perguntou o primo tentando se enquadrar na conversa.

- Quem dera... – Respondi suspirando, pois sempre quis saber o que tinha acontecido com meu irmão desde aquele sonho.

- Mano faz beju pra mim enquanto vou guardar a mochila no quarto – me disse o GUTO colocando a mão no meu ombro, para em seguida se dirigir ao quarto.

- Olha Ricardo ainda quero minha resposta. Meu irmão chegou, mas nossa conversa vai ter que ser particular. Me aguarde pois...

- Caio. Ô Caio, venha cá – gritou o GUTO do quarto

Corri e fui ver o que era.

- Quem dormiu aqui? Tem um cheiro que não é o seu. – Perguntou o GUTO enrugando a testa.

- Foi o Ricardo – fui respondendo enquanto o primo chegava logo atrás de mim- nás saímos ontem e como ele tomou todas achei melhor colocar ele aqui, afinal ele já tinha vomitado no bar e fiquei com medo de acontecer alguma coisa no quarto de háspedes e ninguém está lá pra socorrer. Mas terminei não dormindo aqui, pois como ele roncava fui pro quarto da MÃE. Não foi primo?

- Foi sim. Ah! Caio, obrigado e desculpa por ontem. – Disse ele com a cara mais cínica do mundo. Se bem que eu não podia dizer nada, afinal também tinha mentido.

- Não. Eu sá achei estranho – disse o GUTO que me pareceu suspirar aliviado.

O resto do dia transcorreu normal, não tive chance de matar minha curiosidade. à noite, a partir daquele dia meu irmão veio com uma novidade iria dormir de rede, mas daqui a um mês e pouco estaríamos em São Luis e eu esperava contornar isso. Cara eu tinha quase certeza. Eu era apaixonado pelo meu irmão, pois volta e meia eu pensava nele quando estávamos distantes, e agora, eu que sá me contentava com a proximidade e o cheiro dele na nossa cama. Não teria mais isso com essa histária de rede. Tentei argumentar, mas ele foi irredutível, e isso me doeu tanto, me acordava de madrugada cheirava ele dormindo me deitava de novo e chorava até dormir. Na segunda-feira meu primo recebeu um telefonema cobrando o retorno dele e na quarta-feira ele viajou, me deixando sem a resposta. Em fevereiro nos preparávamos para São Luis. Mas isso fica para o práximo conto e até lá espero que votem em mim. Valeu galera! E se quiser escrever é: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


zoofili negao magro com umaacontos eróticos ele disse xingamentos porradaContos casado com travesti mas ele fudia com todos d familiacontos eroticos guei meu colega de quarto me fes sua femeachiquinha arrombada contos porngozada de servente no cu do pedreiro com muita porracontosmarido provando uma rolacontos eroticos encoxando minha mae na salaContos er meu que pitao peludocontos eroticos zoofilia com a cachorra a noiteconto esposa no cinefunk orgia contosContos eróticos virgindadecontos eroticos anal com padrasto vizinho tio pai desconhecidodepilano a buceta dela io cara comi elacontos eroticos frustração na lua de melCasada narra conto dando o cucontos sexo paraíso em famíliachantajiei minha irma peituda para tranzaMULHER COMENDO O HOMEN COM MAO TODAomcontos eroticos minha prima esculturalviajei e transei no onibus marido corno assumidover tdos as calcinhas fio dental qom bomum empinadconto. tirandobo cabaço da minha namorada na frente da familia delacontos eroticos tirei a virgindade da minha tia gordinhafoda louca na empregada até o orgasmofotos de relatos de fatos reais nora transando com sogro no Rio de Janeirotransei com amigo da minha filhachute no saco contos pornomulheres batendo punheta nos animais como cachorros e ponhesContoseroticoscomsogrowww. brasileiras provocando com olharesde safadas pornovídeos e contos eróticos de gays novinhos bonitos afeminados perdendo a virgindadechupou pau de flanelinha dentro do carroComendo o cu da tia e ela chorando e se cagando em contos eroticoscontos de corno como minha mulher aguentou cazero jumentaõ metedo na bucetinha delaMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticomamae japonesa me bolinandoConto erotico apoata insanaContos eriticos cadelinha do sogroconto familia da esposa nudistacontoseroticos chupando meu tiocontos eroticos comeram minha noiva e transformaram ela emcontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoesurso tiozao roludo conto gaysexo contos eu e meu filho adotivo fizemos sexochupando o clitoris da minha cunhadaporteiro fode esposa corno contoContos dois na minha mulherconto erotico surpresa na siricapeitinhu durinho pornoconto ele me comeu pelo buraco da paredecontos calcinhas de mamaetraveati fudendo na cpzinha do apartamento no fruta pornoContos eróticos de noraassistir o video completo socando o anchinho no cu e na buceta da mulhervou rasgar sua boceta vagabundagarotinha sentava no pauo home infinando a rola na bumda da molecasadas que postam fotos de itanhaemfotos de adoráveis travestis pirocudas nuasremedio para durmi contoseroticoscontos tia gostosa com sobrinho no beijo e amasso no carroConto gay irmão caralhudoconto de o tenente me chupou muito gaySou envagelica, Meu amigo negão roludo comeu meu cú. Conto erótico heterossexual.contos eroticos mamo nele até dormirpotranca de mini saia fodendoa minha mulher e o casetao cavalarminha mulher alargou meu cu contowww.cunhada nao agueta ver o cunhado de pal duro e.traza com elecontos fode mesmocontos eroticos com meninas deficientesvelhinho roludo comeu minha namorada contos iniciantesPORNO CONTO ORDEM DA PATROAconto ganhando mamadeira de porraComtos mae fodida pelo filho e amigos deleconto eróticos dei para meu sobrinhochupava a noite inteira ele amarradoContos de leitores reais swingconto porno puta suja de estradacontos porno chupetinho para um adultocasada que gosta de apanhar traindo porno contocache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html contos/ morena com rabo fogosocontos mia subria noviaminha esposa ficou toda melada quando pegou outra pica pela vez contos eróticosConto podolatria gay o chulé do loiro