Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NO MEDICO COM PAPAI

Deitado de costas o médico me pede para encolher as pernas. Ele na minha frente as afasta e abre totalmente o roupão me deixando exposto. Com medo, chamo meu pai para o meu lado e aperto a sua mão. O médico segura meu pau, examina minhas bolas, e vai tateando em direção ao ânus. Um frio percorre minha barriga. Aperto mais a mão de meu pai, que diz: -Luizinho, não tenha medo!



Meu nome é Luiz. Desde pequeno, quando tomava banho, passando a mão lá atrás, sentia um volume diferente. Quando sentava, sentia um desconforto.



De vez em quando doía. Criei coragem e contei para meu pai que marcou um médico. Mas eu nunca criava coragem e a consulta era seguidamente remarcada. Um dia senti uma dor mais forte e não tive saída. Chegou a hora de me consultar.



Minha mãe no dia não pode ir, coube a tarefa a meu pai. Eu estava muito preocupado, e disse para o Papai que ia desistir, podíamos ir um outro dia.



Ele me tranquilizou, dizendo para não se preocupar, que não iria acontecer nada.



Na minha vez me deram um roupão desses de hospital dizendo que teria que ficar vestido sá com aquilo, sem nada por baixo, nem a cuequinha. Quando entrei foi me dando um desespero. Papai disse que se quisesse, ficaria do meu lado. O médico mandou eu deitar de costas na maca.



Sua mão enluvada, muito safada, ia explorando a região, enquando a outra bem firme, quase apertando, suspendia o pau e o saco. Quando chegou perto do reguinho senti um arrepio, puxei meu pai para mais perto de mim e ele me acariciava a cabeça.



Lá embaixo o médico massageava a beiradinha do ânus. A dor que eu esperava não veio, começou a ficar gostoso. O dedo foi forçando e penetrou. Me remexí e acho que facilitei a posição para o médico, que agora rodava o dedo dentro de mim. Ele perguntava: -Dái, e mudando de posição tornava a perguntar, repetidas vezes. Eu nesta altura estava gostando.



Ele disse que não tinha nada demais e chamou o meu pai para ver. Fiquei com muita vergonha. Disse que era normal e que era um tipo de hemorráida que logo desapareceria. Receitou uma pomada.



Chegando em casa, tomei um banho rápido e no quarto com papai, sá de cuequinha, perguntei se realmente não dava para ver nada. Ele chegou perto de mim, passou a mão carinhosamente na minha bunda, por cima da cueca, o dedo percorreu meu rego, e ele disse que não dava para perceber nadinha.



Sentou na beirada da cama e disse: - Venha cá, me puxando para o seu colo. -Meu menininho querido. Seu pai vai cuidar de você. Vou passar a sua pomadinha.



Sentindo um volume por baixo de sua bermuda, me abracei nele e coloquei minha cabeça no seu peito.



Ele lambuzou o dedo de pomada e me mandou levantar uma perna. Sua mão percorreu minha barriga, entrou embaixo de minha cueca e foi alcançando o reguinho. Eu facilitava abrindo bem as pernas e me expondo. Caprichei no abraço. Seus dedos iam e vinham na portinha do meu cu. Sentia seu pau latejando.



Ficamos uns minutos nessa brincadeira, até que ele disse que não dava para passar direito assim. Me mandou deitar de bruços na cama.



Tirou minha cueca me deixando peladinho. Deitou ao me lado e me puxou. Eu fiquei de costas para ele, em conchinha. Minha bunda amassava seu pau durasso. Ele me puxava firme, me imobilizando.



Ele disse susurrando no meu ouvido: - Deixa papai passar, deixa? -Papai promete que não vai doer. - Sim papai. Pode fazer.



Ele tirou seu pau para fora e colocou no meio de minhas pernas. Um pau quente, duro, para mim enorme, nunca tinha visto um. Era daqueles com a cabeça bem fininha que vai alargando na base, terminando numa floresta de pelos macios.



Ele me encoxava, eu fechava as pernas apertando o seu instrumento. Sentia as pernas e o rego melecados. Ele foi me segurando cada vez mais firme e me empurrando, fiquei de bunda prá cima e ele em cima de mim.



Num determinado momento seu pau estava posicionado na entradinha, sentia ele quente, pulsando, querendo abrir passagem. Abri as pernas e arrebitei a bunda, a cabeça já estava quase dentro.



Ele me abraçou forte e disse: - Meu menininho. Meu bem. Como eu gosto de você, e forçou a entrada.



S enti aquilo me abrindo, quente, ardendo, com uma pontinha de dor. Ele não estocou até o talo. Parou alí. Eu me sentindo preso em seus braços, sua respiração ofegante, me dizendo quanto ele gostava de mim me faziam aguentar sem reclamar. Queria ser o hominho de papai. Quando soltei um ai, papai, ele tirou. Foi pra o banheiro e tocou uma bem gostosa.



Quando voltou perguntei se ele ia ficar colocando a pomadinha. Ele perguntou: - Você gostou? Claro Papai. Vamos fazer de novo. - Sim meu menino. Amanhã.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


domindo ele bolinando xvidioContos eriticos putinha do meu cunhado bem dotado parte4conto erotico meu pai me fudeuconto minha mae so me provova e me deicha de pau duroconto mandaram esposa toda espprradacontos quero ser corno secretocontos eróticos eu e minha amiga transamos na baladadona rita a crente tímida contos eróticoszoofilia brut com cachorroxvidio minha irmã sozinhocontos eróticos o dia que comi o cu da minha sogracriando uma putinha contosperdi minha mulher no jogo contos eroticosmenino de treze anos gostoso bundinha e cuzinho jeitoso contos eroticosContos eroticos de mulheres sendo abolinadas no onibus lotadoscontos eróticos com secretáriavidios porno dona de casa carente gosa com seu cachorrocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html conto de quarentona a fuder com desconhecidocontos eroticos os pedreiros negao comeu minha mulhercom fotosdepilano a buceta dela io cara comi elaconto erotico arrombei o travesti do baile funkrealizei meu sonho comi minha tia perdi a virgindade conto eroticoencarei 30cm contoschupei meu filho contos eroticoschupei varios corno contocontos eróticos de un gordo virgemcontos esfrega buc gozada corninhoconto erotico gay viram minha marquinhacontos eroticos gay bunda do pegadorgostosa gordinhas tirando cabeçaContos eróticos casada os pintores me espiandoMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticoscontos papai descobriu que sou boqueteiracontos gozando primeira vez orgasmo 19 anosimagens de mulheres chupando o peito uma da outra com muito prazerlesbicasminha esposa me contou suas aventuras sexuaisfui chupada igual uva contoscontos de coroa com novinhocontos eróticos levando na piscinabaxinha no hotel com namoradoconto peidei no pau do negaocontos eróticos ai fode ai fode porraProfessora de shortinho partindo a bucetarelatos reais minha eaposa pediu pro amigo comer o cu virgem delapai tio me fodendo contoscontos eroticos casada e comida por traficantesContos erocticos dei comprimido ao velhoenteada v******** com marquinha de biquíni doidinha para dar o c* para o paia mulher do pinguelo grande em vídeo de pornô que a outra choppcuzinho da zildacontos marido jogandocontos eroticos flaguei minha mae dando também quis cumer sua bundacontos eroticos dei pro irmao da igrejanunca falei eu falei contos eróticoscasada desfilado de calcinha contos eroticocontos eroticos sasuke e sakura minha doce virgemcontos de sexo rapidinha com a cunhada na cozinha enquanto meu irmão tomava banho no banheiroMarilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalhaconto erotico esposa hotelsubindo na escada de saia para ajuda pintor pornoAtras da casaxvidiocontos eu dancando funk para o titioConto erotico vizinha gravidatesao chefe quero eleContos eroticos minha esposa rabuda depilou a buceta e meu amigo chupoupivete de penes de fora e tocando puietaCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESvoyeur de esposa conto eroticoAmigos de meu filho eu provoquei e eles vieram conto eroticovovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outracontos eróticos de mãe ajeitando a filha para o pai comer na frente delacontos de velhas gordas tomando gozada na caracontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscoconto erotico a buceta enorme da minha esposaprovador sobrinho contos eróticosContos eroticos de filhas adolecentes e papai com rola grossa