Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

IH! ENGRAVIDEI A AMANDA A ESPOSA DO SERGIO!

Estava exausto apás uma cansativa fuga do presídio que já durava mais de quatro dias, andando por cidades do interior, estava muito sujo, com fome, com sono, mas tinha que seguir em frente, afinal voltar para aquele inferno de jeito nenhum. Já estava longe pensei em parar um pouco e descansar, mas não podia dar mole, tinha que entrar em uma casa pra fazer isso, andei muito pelo mato me escondendo pra não ser visto. Não sabia onde estava sá sei que esperei bastante, notei que o lugar não era movimentado, era uma área rural.



Bem não aguentando mais decidi agir, vou adentrar esta casa mesmo está mais práxima, não passou ninguém por aqui nas ultimas horas, vou ter tempo pra agir, entro na casa rendo todas as pessoas presentes, tomo banho, troco de roupas e se tiver mulher por lá vou meter muito na vadia. A casa não tinha muros, fui andando bem devagar pra não fazer barulho, o quintal era grande tinha algumas plantações, vários pés de frutas, fui passando por ali até que avistei um homem, já idoso de costas mexendo com uns sacos. Peguei um pedaço de madeira bem grosso, dei uma pancada nas costas do velho que caiu desmaiado. Amarrei firme suas mãos, seus pés, tapei sua boca e o coloquei dentro de um quartinho.



Entrei na casa andei pelos cômodos sem ver ninguém, era bem grande, confortável, bem arrumada, tem mulher por aí com certeza (pensei), passei pela cozinha peguei uma faca grande foi quando vi uma mulher de costas lavando alguma coisa e gritei:



“Hei! Fica bem quietinha, vire-se bem devagar e não tente nada se não te mato”



“Não me mate, por favor,”



“Não quero ter que fazer isto, mas sá depende de você, agora se vire”



Era uma coroa, rosto bonito, cabelos pretos lisos, longos, olhos azuis, branquinha, magra, alta, seios enormes caídos, bunda grande. Sem dúvida a mulher mais gostosa que tinha visto nos últimos 2 anos, perguntei:



“Tem mais alguém aqui com vocês? Estão esperando alguém?”



“Não, sá nos dois mesmo”



“Qual seu nome? e o daquele velho lá fora?”



“Amanda, o dele é Sergio!”



“Vocês são casados né?”



“Sim a mais de 20 anos”



“Fica bem quietinha”



Fui até ela e a amarrei também, vi o pânico em seu olhar, tive certeza que ela faria o que quisesse, dei uma geral nela pra conferir o material, apalpei seus seios eram enormes mesmo, bicos pontudos bem caídos, passei a mão na sua bunda e na boceta por cima da calcinha, ela virou o rosto. Levei a Amanda pra dentro da casa, estava tão cansado que deitei no chão e dormi bastante, quando acordei já era tarde, olhei a Amanda estava no mesmo lugar que deixei, fui à cozinha e comí uns pedaços de bolo pra matar a fome, procurei por roupas na casa que me servissem sem sucesso. Peguei a Amanda a levei pra fora da casa:



“Amanda você vai lavar minhas roupas, estão bem suja, deixe-as bem limpinhas”



“Tá”



“Vou te soltar, não tente nada, vou tomar um banho ali de mangueira vigiando você”



Tirei toda a minha roupa ficando nu, joguei minhas roupas perto dela, que tentava não me encarar em vão, dava umas olhadas discretas pro meu pau, acho que ela não tinha visto um daquele tamanho 27x9cm, grande e grosso mesmo mole. Peguei sabonete, bucha, xampu e tomei um banho revigorante vendo a Amanda lavar minhas roupas e as suas olhadinhas pro meu pau. Acabei meu banho, fiquei bem atrás da Amanda deixando meu pau tocar sua bunda, ela esfregava forte as roupas e tentava se esquivar:



“Amanda tira a calcinha e o sutiem, enquanto estiver aqui você não vai usar isso, não me irrite se não mato seu marido e você ok”



Ela sá balançou a cabeça concordando, tirou as peças intimas e me entregou, continuo lavando as roupas com as duas mãos abri bem sua bunda pra ver sua boceta rosada, bem peluda, com lábios grandes, com cheirinho de fêmea no cio, passei a chupar aquela boceta gostosa, fiquei lambendo o clitáris bem devagar, sentindo sua xoxota jorrar sem parar de tanto que gozou, sua boceta já estava bem molhadinha, lubrificada pronta pra ser fodida, coloquei meu pau na sua boceta empurrando bem devagar até entrar tudo, senti as pernas da Amanda tremerem quando ela deu um grito:



“Aaaaaiaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! É muito grande, é muito grosso”



“Agora aguenta Amanda, vou foder muito sua boceta”



Tirava minha vara toda e colocava inteira numa estocada sá em sua boceta, repeti este movimento umas 19 vezes arrancando suspiros dela, passei a meter sem parar naquela boceta rosada, estava muito excitado, puxei ela pelos cabelos, forcei seu corpo contra o meu, os seios balançavam tanto no vai e vem que fazia barulho quando batiam no corpo da Amanda que já estava gritando sem parar:



“Aaaaaaaaaaaaaiiiiii!!!! Aaaaaaiiiiiiii! Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiii! Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii!”

“Aaaaaaaaaaaaaiiiiii!!!! Aaaaaaiiiiiiii! Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiii! Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii!”

“Aaaaaaaaaaaaaiiiiii!!!! Aaaaaaiiiiiiii! Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiii! Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii!”

“Aaaaaaaaaaaaaiiiiii!!!! Aaaaaaiiiiiiii! Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiii! Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii!”

“Aaaaaaaaaaaaaiiiiii!!!! Aaaaaaiiiiiiii! Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiii! Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiii!”



Sentia sua boceta contrair a cada gozada dela e foram muitas, a xoxota estava encharcada estava socando minha pica naquela boceta a mais de 20 minutos sem parar, fazia tanto tempo que não transava que nem tentei segurar meu gozo:



“Vou gozar!!!!! Sinta minha pica encher seu útero de esperma Amanda”



“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”



“Gozou mais uma vez, vadia!!!!!!!!!!”



Deixei três jatos de porra dentro da boceta, tirei meu pau jogando porra nos pelinhos da boceta dela que ficou toda melecada. A Amanda caiu desfalecida, suas pernas tremiam sem parar, ela ficou parada um tempo. Coloquei meu pau na sua boca, ela meio em transe passou a chupar a cabeça do meu pau, tentei enfiar mais fundo, mas não cabia na sua boquinha, meu pau é muito grosso com veias grossas. Deixei ela chupar sá a cabecinha mesmo até gozar mais uma vez, enchendo seu rosto de porra, caiu até nos cabelos.



“Levanta Amanda termina de lavar minhas roupas logo, não lave o rosto ou limpe sua boceta, quero ver minha porra no seu corpo”



“Uuuuiiiii!!! Minhas pernas estão bambas, espere um pouco”



“Não estou pedindo, anda logo, você ainda vai cozinhar pra mim”



A Amanda voltou a lavar minhas roupas, suas pernas tremiam, ainda estava gozando a safada, escorria esperma pelas pernas dela, peguei a calcinha e fiquei masturbando meu pau pouco depois ela terminou com a roupa, deixando no varal pra secar. Mandei ela arrumar algo pra usar, ela trouxe um roupão do marido que acabou servindo. Fomos pra cozinha eu sá olhava enquanto ela fazia o rango, tinha muita prática jantei sozinho como se fosse a ultima refeição da minha vida. Fui buscar o velho que se debatia tentando se soltar:



“Fica quieto, vou tirar a mordaça, se tentar alguma coisa vou te matar seu bosta”



Apontei a faca e soltei a mordaça da boca dele:



“O que você quer? Dinheiro eu te dou, vá embora e nos deixe em paz”



“Ainda não, vou ficar mais, depois pego a sua grana velho, agora vá jantar com sua esposa, não tente nada ou mato os dois”



“Cadê a Amanda?”



“Está na cozinha, vamos prá lá sem gracinha”



“Pode deixar não vou fazer nada”



Que satisfação quando chegamos à cozinha e o velho viu o rosto da esposa todo melecado de porra, ficou puto de raiva tentou se soltar, mas aí eu espetei suas costas com a Faca reafirmando:



“Sem gracinha velho, Amanda pode lavar seu rosto, mas deixe aminha porra na sua boceta mais um pouco ”



Tranquei os dois na cozinha pra jantarem juntos, claro sem desamarrar o velho, A Amanda lhe dava comida na boca e o velho soltava os cachorros contra mim, não estava nem aí pra ele. Estava assistindo televisão, fui à cozinha e trouxe o velho deixei ele sentado no sofá, voltei lá peguei a Amanda sentei ela no meu colo, coloquei os seios pra fora, ela nem tentou reagir, fiquei apalpando os dois, batia eles no meu rosto, chupei muito os biquinhos, mamei muito nela. A Amanda estava muito excitada, toda arrepiada ela gemia baixinho pro marido não escutar, aproveitei levantei ela e encaixei meu pau na sua boceta que já estava molhada, disse no seu ouvido:



“Agora cavalga no meu pau ou vou encher seu marido de porrada”



Ela cavalgou no meu pau na presença do marido, ela foi movimentando bem rápido com meu pau todo enfiado na xoxota, estava pulando na minha vara, coloquei minhas mãos pra trás apoiando minha cabeça, passando aquela imagem de tranquilidade enquanto o velho estava com os olhos cheios de lágrimas presenciando sua esposa gozar na rola de outro macho tendo a certeza de ser corno, A Amanda não segurava mais os gemidos:



“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”

“Ooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh”



Coloquei a Amanda de costas no sofá com as pernas pro alto, juntei suas pernas, fiz ela segurar as duas, assim sua bocetinha ficava mais bonita ainda, rosinha, peluda, soquei minha vara dando bombadas rápidas, o velho estava vendo meu pau entrar fundo na grutinha da esposa e como ela aguentava ser fodida com força, fazia muito barulho quando meu saco batia na bunda dela:



“pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá pá”



Ficamos metendo assim uns 40 minutos, tirei meu pau e levei a sua boca, ela passou a chupar sá a cabeça com aquela boquinha linda, masturbando com as mãos meu pau, passei a meter na sua boca como se fosse sua boceta então gozei inundando sua boca com esperma:



“Segura minha porra na boca, me mostra agora sua língua”



Ela abriu a boca e me mostrou a língua toda branca cheia de porra:



“Isso agora vai lá no seu marido e mostra pra ele como um macho deve gozar”



Ela foi ao marido e mostrou a boca toda esporrada, o velho ficou sem ação com tamanha ousadia da esposa.



“Agora fica de quatro e engole minha porra vadia, puta eu trato assim”



A Amanda engoliu tudo, mostrou a boca vazia, ficou de quatro e recebeu mais uma vez meu pau dentro da sua boceta, do jeito que estávamos o velho podia ver a boceta da esposa engolir meu pau inteiro, soquei com vontade novamente em menos de 19 minutos estava gozando mais uma vez, soltei alguns jatos de porra dentro da boceta, tirei meu pau rápido e continuei gozando na sua bunda, como saia esperma daquela xaninha, os pelinhos ficaram bem melecados, grudentos de tanta porra acumulada.



“Sua esposa vai me servir enquanto estiver por aqui, vou meter muito nela e não tente me impedir velho, a partir de hoje você vai ficar sem amarras trancado naquele quarto ali, sua esposa vai levar água e comida nem pense em tocar nela ou te arrebento, você vai tomar um banho por dia durante minha estadia aqui entendeu”



Ele sá olhou sabendo que não poderia fazer nada:



“Amanda você vai ficar nua em casa, sá vai usar roupa se eu quiser, nem pense em negar qualquer coisa que te pedir ou vou arrebentar este corno na pancada estamos entendidos”



“Sim”



“Agora vamos tomar banho, depois vamos dormir juntinhos”



Comi a Amanda mais uma vez no banheiro, dessa vez foi uma rapidinha com mais uma gozada dentro da boceta rosada dela, desci tranquei o velho no quarto e deitei com a Amanda na cama do casal e é claro que tranquei a porta. O dia foi super prazeroso superando minhas expectativas sobre o quanto um casal pode ser submisso às minhas vontades. Passados 30 dias que estava na casa esperando a poeira baixar um pouco, metendo na Amanda toda hora e sacaneando o velho marido dela reparei que a Amanda estava com nítidos sinais de gravidez, enjôos constantes, seios doloridos e inchados, cansaço e sonolência, escurecimento dos mamilos.



Pra tirar a duvida mandei ela fazer um teste de gravidez destes de farmácia, feito com a urina mesmo e mostrar o resultado na frente do velho seu marido, não deu outra ela estava mesmo grávida:



“Vai Amanda conta a boa noticia ao seu marido como combinamos”



“Sergio querido estou grávida e você não é o pai desta criança, ele (eu) jogou tanta porra no meu útero que agora tem um bebezinho crescendo lá”



“Olha velho engravidei sua esposa bem na sua cara, o que não fez em 20 anos resolvi em alguns dias”



“Não pode ser verdade, essa criança não vai nascer Amanda”



Apelei com o velho dei uma porrada bem na sua cara.



“Escuta sá velho filho da puta, o moleque é meu e a sua esposa vai ter ele sim, gostei daqui de você Amanda”



E assim foi estou na casa até hoje, continuo transando com a Amanda que a cada gestação fica que fica ainda mais gostosa, é isso mesmo engravidei ela mais duas vezes, gosto de fazer carinho na sua barriguinha enquanto está crescendo, os seios então ficam enormes e cheios de leite uma delicia pra ficar mamando antes de transar com a Amanda. A Amanda hoje está com 40 anos e ainda tenho planos de ficar mais tempo morando aqui com ela, o velho marido dela continua morando lá, sá que agora num barraco fora da casa, tive que deixar afinal é ele que sustenta a minha família.









VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos incertos porno traverticontos eroticos pscina i.scontos eroticosmeu namorado me encoxando camisinhaconto porno eu meu marido e o sogroContos eroticos dando para o vovomeninas com bucetinhas piticas pornocomemos minha namorada contos eróticospadrinho comer afilhada cem pentelhopegei minha sobrinha mastubano e acabei comeno elaencarei 30cm contoscontos de encoxada em mulheres passivasCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESmorena bronzeada na locadora pornôconto eróticos comendo a mulher do meu caseirocontos eroticos gay meu pai me comeuduas puta no busao contoscontos eróticos de vizinhas negras virgem e homes negrosmorena bronzeada na locadora pornôminha amiga e greluda contosestalos da cama-contos eróticosconto gay pirocudo da academiaconto lesbico garota come cu da boasuda eterocontos primeiro analque cunhadaUm professor gay fode sim com um aluno com o pau doro na bocacontos gays chantageadopedreiros e caminhoneiros p******** f****** v******* contos eróticos gaysconto com coroas negras casadasConto de putinha que adora ser cadela de muitos machoscontos completos quentes esfregando so pra judiar pedindo mascontos eroticos paguei as dividas da minha funcionária noiva rabudaContos erotico nora na piscina com biquini minusculo mostrando os pentelhoscontos bdsm erposas escrava submissa martacontos corno humilhado beija pésgarotada vem bucetinha pela primeira vezpornodoido negro bem dotado fudendo ocuzinho e a buceta de mulhet gtavida ecasadaContos madrasta putaRelatos de gay quie derao ao pedreiro saradocontos de sexo de ladinho com com a irma dormindo ao ladocontos eroticos proibidos meu tio encheu minha boca de porraouvido no quarto a irmã transandocontos eroticos fudendo a mae travestiContos eroticos de homem que estava batendo punheta no trem na frente de todo mundo semvergonhapegado carona um casal com camionero contos eroticocontos eroticos nas prostitutas com mendigosfui roubada e comeram meu cucontos mulheres que gostam de ser preenchido no cuzinhoLevou susto más gostou porno empregada"que buracao" gay contoconto historia com lesbicaConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhaContos eroticos-Virei pridioneira lesbicameu professor meu namorado contos gaydando pro cunhado contos eroticosoutro chupando os peitos da minha mulher. contosContos hot mulher gorda e garotoescontos cunhada crentetia de calcinha contocontos eroticos fui enrabada dormindosou magrinha casada e os amigos do meu filho me coreram e eu adoreirecebru varias calcinha de presente contos eroticoConto sogra e nora esfregando a buceta na buceta da filhacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosconto erótico "Meu sobrinho veio passar 3 dias comigo. Ele tem problema uns probleminhas e "xvidio puta arreganha as perna p leva rola no.fundoFomos a um churrasco bebemos muito e aí rolou contos eroticosconto esposa pelada na frente do meu paibochechas da bunda da minha irmãmulherzinhas e seus corninhosconto erótico minha cunhada Joana