Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SEU ERASMO PARTE 14

SEU ERASMO PARTE 14rnEu podia sentir o esperma de Seu Rui e de Seu João em minha bunda. Era uma sensação ao mesmo tempo estranha e gostosa, e me larguei no sofá da sala, o pau estourando de tão duro, mas o corpo cansado e estranhamente satisfeito, mesmo não tendo gozado. Ainda estava me recompondo, quando Dona Eliete veio até mim e passou a chupar o meu pau. Ela tinha uma maneira de engolir um cacete que poucas vezes na vida eu vi igual. Dona Eliete cuspia no pau, deixando bem lubrificado, para em seguida meter na boca até o fim. Ela forçava o pau até sentir que ele penetrava a garganta. Mantinha-se presa deste jeito até que o rosto ficava muito vermelho, então retirava da boca, engasgando-se e sufocando-se com a falta de ar momentânea. Mal se recuperava e enfiava novamente o pau na boca. Mais adiante, a professora Alba estava se virando com dois paus. Seu Rui encostou o pau em sua bunda e meteu-se até o fim, arrancando um grito sufocado pelo cacete de Seu João, que enfiava-se até sua garganta. Os dois fodiam a professora com maestria, uma na boca e outro na buceta, enquanto ela gemia e parecia já ter gozado pelo menos duas vezes. Seu João então deitou-se de costas e a professora Alba veio por cima, encaixando seu cacete na buceta e enfiando-se até o fim. Seu Rui aproveitou-se para abrir a bunda da professora, aplicando-lhe linguadas no reguinho e em seguida posicionou-se. A professora soltou um gemido rouco ao sentir o pau lhe invadindo a bunda e passou a rebolar com vontade nas duas picas. Dona Eliete me deixou no sofá e foi até o marido, que estava por cima e passou a lhe aplicar pequenas palmadas na bunda. Seu Rui pareceu se animar ainda mais com a situação e enfiava-se com Cada vez mais força na bunda da professora Alba. Dona Eliete então passou a abrir a bunda do marido e enfiar a língua em seu ânus, para em seguida enfiar um dedo e iniciar o vai e vem. Ao sentir que o marido estava pronto, me puxou até eles. ?Come o meu marido, come, ele nunca deu a bundinha, eu quero ver você comer a bundinha dele?. Em seguida, enfiou meu pau na boca, forçando que lhe penetrasse a garganta, até sentir que estava bem melecado de saliva. Eu estava disposto a descontar a enrabada que levei e encostei meu pau bem no meio da bunda de Seu Rui. Ele deu uma travada, como querendo escapar, então a mulher lhe aplicou uma forte palmada. Ele relaxou e então eu meti meu pau de uma sá vez naquele rabo, que estava vermelho de tanto apanhar. Seu Rui soltou um urro rouco, tentou escapar do pau, mas assim como ele fez comigo, eu o segurei pela cintura e enfiei o resto até o fim em seu rabo. Depois tirei até sair a cabeça, cuspi em sua bunda e meti de novo, desta vez de uma sá vez e passei a socar meu pau em sua bunda. Ele tinha uma bunda apertada, acho que nunca havia dado mesmo, e custou a se acostumar com a minha pica, mas eu não dei trégua e passei a fodê-lo com vontade, metendo com força. ?Isso, aluninho, come meu marido, enfia a pica no cu dele?, dizia Dona Eliete, enquanto continuava dando palmadas estaladas na bunda dele. ?Sente a pica do aluninho no teu cu... sente que ele aprendeu também a comer um cu, dá a bundinha pra ele?, incentivava Dona Eliete. Eu puxei Dona Eliete até que ela encostou a boca bem práxima da bunda do marido. Eu enfiava meu pau bem fundo, tirava e socava na boca dela, depois voltava a enfiar bem molhado no cu do marido, que já recebia bem o meu pau. A professora Alba começou a gozar no meio dos dois, com uma pica no rabo e outra na buceta. Ela gemia muito, falava palavrões, rosnava, até que agarrou-se em Seu João, gozando profundamente. Seu João também não aguentou e começou a gozar na buceta da esposa. Seu Rui estocava com vontade na bunda da professora, que já não reagia, sá sentia a tora em seu rabo. Eu aproveitava e castigava o cu do Seu Rui, até que ele começou a estrebuchar e gozar. Eu mantinha a cabeça de Dona Eliete segura ao lado da bunda dele, então tirei o meu pau, enfiei na garganta de Dona Eliete e gozei tão forte que meu coração parecia que ia explodir. Eu a mantive segura em meu pau até que terminei de gozar completamente. Ela engoliu um pouco e depois beijou o marido ainda com a boca cheia de esperma.rnDona Eliete ainda não havia gozado então puxou a professora Alba, oferecendo-lhe a buceta. A professora, mesmo esgotada pela surra de pica que levou, passou a chupar seu grelinho saliente. A buceta de Dona Eliete era grande e muito vermelha. A professora, ao mesmo tempo que chupava, enfiava dois dedos na buceta da amiga. Os dedos entravam e saíam completamente molhados. Seu João, que costumava se recuperar mais rápido, foi até Dona Eliete e deu o pau ainda molhado de esperma para ela chupar. Dona Eliete era literalmente fodida na boca por Seu João, que com o pau ainda endurecendo, enfiava-se até a garganta. Seu João deitou-se no tapete e puxou Dona Eliete para cima dele, enfiando aquele cacete grosso em sua buceta. Dona Eliete gemia e resfolegava, cavalgando o pau. Eu ainda estava com o pau mole, me recuperando, mesmo assim fui até o dois e passei a lamber o pau do Seu João e a buceta e a bunda de Dona Eliete. A professora Alba então passou a chupar o meu pau, enquanto Seu Rui manejava o pau e procurava se recuperar para uma nova foda. Nesse momento eu não sei o que deu em mim, mas eu puxei Seu Rui pelos cabelos e enfiei o pau em sua boca. Ele tentou evitar, mas a professora Alba o incentivou e então ele abriu a boca e passou a me chupar. Engolia meu pau de forma desajeitada, até que melhorou um pouco. Eu puxei Seu Rui até práximo de Dona Eliete, então peguei seu pau, dei uma chupada e ao ver que estava bem duro, deixei bem molhado de saliva e o direcionei para a bunda de sua esposa. Tal qual ele fez comigo, Seu Rui enfiou o pau de uma sá vez e passou a comer a mulher, enquanto eu fui por trás dele e também passei a enrabá-lo. Desta vez ele aceitou bem o meu pau, embora ainda reclamasse um pouco. Enquanto eu o fodia, senti dois dedos da professora Alba em minha bunda. Ela enfiava, segurava um pouco lá dentro e em seguida tirava, me deixando alucinado. ?Viu como é gostoso comer um cu??. ?Come o cu dele bem gostoso, como?. ?Abre a bunda pra eu enfiar os meus dedos enquanto você enraba ele?. ?Está gostando de comer um cu, está??. ?Estou, é muito gostoso?, eu dizia, e ela enfiava os dedos cada vez mais profundamente. Eu não ia aguentar muito tempo com aqueles dedos enfiados no meu rabo, então comecei a enfiar e tirar no cu do Seu Rui, com a maior força que eu podia, até que meu pau começou a latejar. Percebendo isso, a professora enfiou com ainda mais força e manteve os dedos fincados no meu rabo, enquanto eu despejava todo o meu esperma na bunda do Seu Rui. Eu não aguentava mais nada e me joguei no sofá mais práximo. Em pouco tempo Seu Rui gozou no rabo da esposa, enquanto Seu João, desvencilhando-se, deu o pau para a professora Alba e Dona Rute chuparem. Ele metia na boca da professora, forçava o pau na garganta, tirava todo melecado e enfiava na boca de Dona Eliete, que engolia o pau até a raiz, sufocando-se. Em poucos minutos Seu João gozou, dividindo o esperma com as duas mulheres, que se beijaram e em seguida vieram nos beijar, ainda com o gosto do leitinho em suas bocas. Estávamos exaustos e ficamos um bom tempo jogados no sofá, até que Dona Eliete foi ver como estavam os sobrinhos. Eles dormiam profundamente, então iniciamos uma rodada de cerveja.rnemail: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos envergonhadocontos minha namorada me convenseu a chupar com elacontos eroticos de padres e pastores roludos com meninasmeu cu e meu genroaproveitam da inocência da mulher b******* na academia conto eróticobuceta velha contosContos Gays Fui Assediado pelo marido Gostoso Da Minha Irmâcontos de envagelicas encoxadas e fudidas na frente do maridomulher bundudar transador centadar no colofui violentada por um travesti que deixou minha buceta toda meladacontos minha esposa grávida chupa pauMe lasquei numa rola grande conto eróticosDei a um cara que tinha elefantismo no pau contoscontos eroticos mulher casada se evmeu pai e o amigo dele comeram minha namorada contos eróticosfudendo com a cabrita sem arrendamento zoofiliacontos eroticos de novinhas sem calcinhaContoseroticos meninas novinhas estupradas pelo amigo do paiconto erotico transei com a sograestuprada na frente do marido por 6 homes conto eroticoContos de ninfetas sem calcinhaFui bolinada por debaixo da mesa na presença do meu marido. conto eróticovidio muher trasa com homen com pido pequenocontos sogra biquini cornoSobrinhas do prazer contoscontos eroticos papai gozando na minha bocacontos de coroa com novinhocalcinha incesto contoscontos eroticos de incesto mae ver o pau duro do filho fica excitada e grande filhocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu tiocontos eroticos pego gostoso o meu filho gueicontos eroticos guri faz buraco para ver vizinhaxxvideos vídeos porno doido entre cunhadacoroa pede gisa pra mim safadotia s***** rebola bem muito Encosta a bunda no pau do sobrinho dançando funkputinha submissa do tiohomem interra tudo na buceta inxada da sua cadelaminha noiva com porra dos macho pra mim contosIrmã cuidando do irmão acidentado contos de incesto femininosonhar com a mulher tranzndo com outroConto porno dotado no vilarejocontos eroticos de homens que vestem as calcinhas das esposas e saem com travestivídeos porno idosos enrugado comendo cu de molequesFlagra plugconto gay meu caseiroi veadodando desde pequeno contos eroticos gayscasa dos contos virei vadia do meu filho e estou amando ele adcontos eroticos com enteadamulher sendo comida por garotaocontos eroticos mamem fudendo com filho na fazendamae de causinha melada quado da de mama profilhofilha pelada contosMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticobrincadeiras com irmã-contosbucetas carnudas grandes beicos casadas cornosConto cafetao de madame casadapai do meu amiguinho, conto gaycontos eroticos exibi minha mulherdona florinda so ela dona florinda vaginainjecao na bunds porno contocontos pediu uma massagem e acabei comendocontos eroticos de orgias com minha mãe negrasenti o pau dele duro quando chamei de cornoporno contos eróticos eu ea minha esposaContos erotico amigas devendotinha perder sua coroa no seu pau do negrãoconto erotico chantagieicontoseroticosmetrodei meu cu pra um bebado desconhecido contos gaycontos eróticos meu novo amigo pausudo mi arronbou todos os buracoscontos erótico pai ficou muito bravo ao saber que seu filho é gayContos eróticos mães com a buceta peluda e cheiro fortecontos eróticos transando com o cara do carnavalcontos eroticos marido bebeu e eu encoxei a mulherque enteada pernadaconto eroticos picantes com homens mais velhosconto maridoviadocontos eróticos de bebados e drogados gaysCONTO INCESTO NA MADRUGADA COM A SENHORAcontos eróticos namorada safadacontos cu virgem secretaria casada contoscontos eroticos fomos enganados e fodidosContos eroticos esposa dando sem sabercontos adoro sentar no colo sem calcinhabrincando com maninho acabou em sexoconto herotico engravidem uma branquinhacontos não aguentei o pau do meu pai inteiro dentro de mimtendo orgasmo de havaianas contosCasa de conto a cadela priscilaconto erotico Filha curiosaDei meu cu pro meu tio pra ele se alegrarcontos eroticos a tres corno mesma camaContos eroticoSexo tirando traindo meu namorado com meu vizinhomenstruada contos eróticos