Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O PAI DE UM AMIGO DE INFâNCIA

Quando eu era criança, tinha um amigo em especial, o Thiago; estudávamos juntos e nas horas livres brincávamos muito na rua. Época boa, infância muito legal. Frequentava a sua casa e meus pais tinham muita amizade com os pais dele. De vez em quando seu pai, Luiz, me dava carona pra ir à escola, não era longe, mas uma carona nunca era demais. Luiz, sempre muito simpático, sorridente, prestativo com as crianças. rnO tempo passou, mudamos de bairro e perdi o contato com o Thiago e com a família dele. Cheguei encontrar eles esporadicamente na cidade; sempre bom reencontrar velhos amigos, mas nunca mantivemos contato mais práximo, tanto eu, como meus pais. rnUm dia, estava eu andando de carro num local onde vários homens vão ?caçar? alguma aventura na cidade, local até perigoso, tem que ter certa cautela; quando vi um 50ão, parrudinho, de cavanhaque, também andando por lá. As pessoas, de carro, ficam dando volta numas praças de um complexo cultural, que relativamente, fica deserto a noite e durante a semana. Cruzei várias vezes com esse cinquentão, neste dia. Por incrível que pareça, reconheci que era o Luiz, depois de muito tempo, um pouco diferente, mais gordinho, do jeito que eu gosto.rnDepois de vários olhares, fiz um sinal pra ele com a cabeça e ele parou. Desci do meu carro e ele abriu a porta pra eu entrar. Ele não me reconheceu. Começamos conversar, ele muito simpático, mas com certa tensão. Homem casado, pai de família num local de ?pegação?, já viu como é! Começou uma troca de carícias, mais picantes, e o papo rolava mais solto. Ele disse a mim que era mais passivo e queria ver minha rola. Eu já de prontidão, estava super ereto. Ele com a mão macia massageava minhas bolas e me punhetava. No meio das carícias, também conversávamos, até que não aguentei e acabei comentando que o conhecia do passado e que eu era amigo de um filho dele. Mas que não era pra ele preocupar. Mesmo assim, ele se assustou, parou tudo o que estava fazendo e deixou de ser simpático, foi mais grosso. Cortou a conversa, deu desculpa que precisava ir embora e despediu-se. Desci do carro lamentando pra mim mesmo, como eu era idiota, não precisava ter comentado isso. Poderia ter conduzido a conversa sem muitos detalhes. Mas enfim..já era!rnDepois de uns meses, estava na sauna da cidade e vi quando ele entrou. Pensei, e agora? Vou deixar rolar, quem sabe ele olha pro meu lado. Mas não deu tempo. Ele me viu, assustou, virou pra trás e saiu. Fui procurá-lo nas dependências da sauna, e não o vi. Foi embora por minha causa, será?rnMas recentemente, depois de uns 4 ou 5 anos desses episádios, o vi algumas vezes na rua, no transito, etc. A cidade é grande, mas tem gente que encontramos sem querer várias vezes. Coisas do destino. rnNovamente, na sauna, o encontrei. Sempre assustado, tenso, pelo fato de fazer as coisas nas escondidas. Pensei...depois de um tempo ele vai lembrar que sou o amigo do filho dele? rnExiste uma área na sauna onde tem algumas cabines privativas e uma sala de vídeo pornô. Todos ficam andando por lá, e insinuando. Vi que ele entrou e foi direto pra sala de vídeo. Fui atrás e sentei bem ao lado. Olhei bem nos olhos dele, depois fiquei observando seu corpo peludinho, gordinho, gostosinho. Eu bem safadinho também, comecei massagear meu saco, enquanto o filme rolava. Dei um tempo, sai da sala e ele veio atrás. Ele não me reconheceu novamente. Ou conheceu e resolveu se jogar. Entrei numa cabine e ele entrou atrás de mim. Pronto. O Luiz era todinho meu de novo. Dessa vez mais a vontade, sá de toalha, como as pessoas ficam na sauna. Coloquei minhas mãos na barriga dele, uma de cada lado, tentando abraça-lo, e ele totalmente trêmulo. Abraçou-me, me beijou o pescoço, e nossos corpos se entrelaçavam. Percebi que o lance dele era mais carinho e beijos. Ficamos ali nesses amassos e esfregas por um bom tempo. Nossas rolas roçavam, as toalhas caíram, e num ritmo desconcertante, o prazer era muito intenso. Peguei na rola dele e ele na minha, numa punheta deliciosa. Abaixei e meti a boca, ele gemeu intensamente, depois ele fez o mesmo. Me abocanhava com uma sede, pelo jeito fazia tempo que queria uma rola na boca. Minhas mãos chegaram na bunda dele, peludinha, e meus dedos procuravam o cuzinho, enquanto a gente se beijava. Achei o cuzinho apertadinho, e fui colocando meu dedo médio, ele me beijava, punhetava e gemia. Perguntei no pé do ouvido dele, se eu podia colocar outra coisa, ele disse q era o que sempre quis... ele virou-se de costa e eu devagar coloquei minha rola que pulsava de tão dura. Coloquei tudinho nele. Naquele momento eu pensava que coisa doida era a vida. Cruzar com um pessoa do passado assim. Naquela época nunca ia imaginar uma cena assim. Eu me vi dominando a situação, com um coroa gordinho, delicioso, ainda mais com essa histária maluca, mas que acaba sendo mais excitante. Um prato cheio pra mim. Continuei dando um trato naquele homem que pelo jeito é totalmente enrustido, cheio de perguntas na cabeça, aquilo ali pra ele era um êxtase do prazer, da loucura, da lúxuria. Gozamos feitos loucos, de puro prazer, de pura virilidade, de tesão, e de muito carinho. rnDessa vez resolvi não falar nada. Deixei acontecer. Não sei se ele lembrou. Não sei se vai lembrar de mim em outras ocasiões. Não sei que dia vou vê-lo. Preferi não estreitar laços de amizade. Se o destino permitir outra oportunidade prazeirosa.,..seria átimo!rnEste conto é verídico. Acreditem se quiser. Costumo escrever histárias interessantes, curiosas, fora do normal. rnSou homossexual, 34 anos, magro, bonito. Tenho algumas fantasias com casais bissexuais também. Adoro gordinhos, casados, homens normais, curiosos, esse contexto me excita bastante. Leiam meus outros contos. Meu email é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos.porno fui dar banho na minha filhinha e acabei enfiando o sabonte no cuzinho delacontos-vem foder sua putinhaContos fudendo a coroa gravida casadaconto erotico dopei estuprei o cu de uma.freiraContos eróticos de gay Comi o filho do meu patrãogorda sentada no sofa e cachorra lambendoEncoxador contosdando bobeira de baby doll em dentro de casaa gostosa d aobrinha pertubando o tio kovem no quarto cheio d teaaoconto erotico famosa da tv transado mendigofui dormir na casa do meu primo e ele acordou de pau duroContos eróticos padrastocontos d zoof pegei minha sobrinha c um cachorroconto erotic pirocudo na praia de nudismohistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido verver vidio porno puxando berada da buceta dela pra doeonto de encesto meu filho mora sosinhotirando as pregas do cu da joycecontos de gay que perdeu o cabaço na adolescênciaconto rebolo pau meu cunhadoCamila minha enteada com a b********cachorros rendidos gozando pornocontos aempregada nordestinaCadê acabou comendo cunhado cadê aquela vezNovinha enlouqueçeu os pedreiroscontos eroticos apanheicontos eróticos só no cu das coroas crentescontos eroticos de mulheres com cegoscontos minha irma me chupou dormindoContos eróticos de noracoroa da buceta griluda espirando poro logecontos do caralhoContos Meu pai dividiu minha buceta com seus amigoshistorias eroticas de onibus lotadosconto erotico eu era virgem mas o pau erafinoporno coroa da boda mole de fiodetaoxvidio pag biixinha gostosa cem caucinhao pastor comeu meu cu contos gayTo ferrada fiquei.arrombada contos eroticosconto de não aguentei a pica grande no meu cuconto erotico tentei comer o cu delatravecõ negra tesaõ fContos eroticos de fortaleza - peguei minha esposa me traindocontos eroticos glaucia cdme fode com esse pintãoconto minha tia mim maliciandocontos de incesto onde tio coloca sobrinha de nove anos no colocontos eroticos a tres corno mesma camacontos selvagens arregacei o rabo da minha esposa"me enraba" cornovideo safadecaprimas contos eróticoeu conto cunhada casada ver o cunhado de pau duro e fica loucaconto engravideios bêbados mais lindas gostosas de todos os tempos pelados mostrando o paucontos eróticos fragei meu tio comendo minha tiacontos eróticos minha madrinha safadaconto cutuquei pau na bundia delacontos de maridos que de tanto insistir viraram cornos e viados no mesmo diamulhe sora no pau fudedoRelato minha mulher no shopping sem calcinhamulher.naestrada.du.abuceta.por.uma,caronacontos eróticos na roça com minha maecconto erotico de netinho decinco anoszoofilia mulher carente arruma um componheiro pra lir da prazerContos eroticos com cunhadasContos eroticos chiando na fodacomeu uma gordinha no onibus em viagem contos eroticoshistoria erotica meu marido.cm meu sogro e dei.cucontos de amassos com colegasconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casaconto gemendo no pau do pone taradocontos crossdresser o velho me comeu no matinhocontos eroticos homens cavalos e mulheres fogosasminha mulier sentou no pinto grosoconto eroticocontos de menina crentexvideos.porno.sexo.com.japonesas.que.gosta.de.meter.egosar e.jemer na.picaconto sentei no colo do lekefilha de diplomatas conto heroticoconto ela deu e se fudeucontos notei que minha namoradacontos eróticos online pai tarado e filinha devassamulher escanxa no cachorro e goza gostosoxvedeo porno cuadinha tava triste cuanhado animou fedendo elaconto de mulher transando com meninos novinhosconto flagrado com a calcinha enrolada no paucontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhacontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemzoofili negao magro com umaacontos meu calmante é picamassage ando a cunhada contoadoro menino sacudo contosContos zoofilia d mulheres q ficaram grudadas com cachorros do nó grande