Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VIRGEM TARADO PELA EMPREGADA

Não é para menos, já que meu primeiro - e inesquecível orgasmo - aconteceu quando eu fantasiava comer a babá de meu irmão que dormia naquela noite em meu quarto.



Passado o susto do primeiro espasmo, a busca pelo novo e intenso prazer continuou por um bom tempo. E se tornou uma sequência cada vez mais rápida de trancos curtos no meu pênis.



Até que chegou aquela maravilhosa sensação - quase um interminável choque elétrico - terminando com o meu corpo inteiro relaxado, e minha perna ensopada e melada pelo líquido espesso e desconhecido.



E tudo isso sem um toque sequer na minha glande!...



Com isso passei a desejá-la ainda mais, e as fantasias não paravam.



Não sá fantasias, na verdade, já que eu ficava perseguindo-a em casa em busca de um olhar de relance dentro do decote do avental, sobre seus pequenos seios - mas com bicos rosados e pontudos - ou então sua calcinha, sempre bem marcada por causa da generosidade de seus quadris.



Mas faltava coragem para abordá-la, por mais que eu achasse que ela quisesse dar pra mim. Uma vez que fui chamá-la em seu quarto, por exemplo, ela estava no banho e saiu à porta do banheiro, deixando-me ve-la radidamente pelada.



Para aliviar o desejo eu me masturbava com frequência, pensando nela ou manipulando a colecão de revistas masculinas de meu pai.



às sextas a noite, quando normalmente meus pais saiam, eram os mais esperadas por causa dos filmes nacionais da "Sala Especial".



Numa destas noites o filme era muito excitante, o que levou meus desejos e fantasias às alturas.Tomei coragem e fui procurá-la em seu quarto.



Bati e abri a porta, e a encontrei sentada na cama de baby doll fazendo as unhas. Escondi minha excitação atrás da porta e perguntei se podia ficar um pouco com ela.



Recebi um sorriso, provavelmente de curiosidade, mas que terminou quando entrei e meu pijama fino não pode esconder minhas intenções, apesar de todo meu em baraço com a situação.



Me aproximei de sua cama com ela sorrindo e olhando fixamente o meu volume. Ao me aproximar ela perguntou mais uma vez o que eu queria, e sem esperar resposta começou a passar a mão em minha perna, e entrando por baixo do pijama para agarrar firmemente meu pênis.



Fehei os olhos de tanto prazer e senti suas mãos desamarrando o cordão e abaixando meu short.



Continuando em pé e de olhos fechados, agora com suas mãos acariciando as minhas nádegas.



De repente senti um calor na ponta da glande e então sua boca úmida se fechou sobre ela. O sustou foi tão grande que recuei e abri os olhos.



Ela riu muito e tornei a me aproximar. Então sua língua começou a lamber delicadamente a ponta do meu pinto. Era a fantasia de tanto tempo se realizando!



Na verdade eu olhava meu membro desaparecer quase por completo dentro de sua boca quente, enquanto eu segurava seu pescoço e facilitava aquele delirante movimento de vai-e-vem. E eu quase não acreditava que isso estava finalmente acontecendo comigo, depois de tantos anos de virgindade.



Ela então parou e abaixou vagarozamente as alças da camisolinha, para que eu pudesse admirar aqueles bicos deliciosos que eu tanto imaginei como seriam na verdade. Depois de estimula-los com as pontas dos dedos de modo a ficarem entumecidos, ela me puxou e começou a passar delicadamente a ponta úmida da minha glande neles, e pela primeira vez fechou os olhos e suspirou de prazer.



Ai resolvi tomar um pouco da iniciativa e me ajoelhei no chão em frente ao sofá para comecar a mordicar aquelas delícias que enfeitavam seus seios pequenos mas firmes.



Então percebi que sua expressão de prazer estava sendo estimulada por uma de suas mãos que estava dentro de sua calcinha acariciando aldo que eu ainda estava por conhecer como homem.



Percebendo meu novo espanto e fixação ela retirou a camisola e afastou sua calcinha para um dos lados bem devagar e na frente de meus olhos, para então trazer minha cabeça para o meio de suas pernas.Pude então sentir aquele odor forte de sua umidade e tesão, enquanto ela esfregava meus lábios nos seus.



Percebendo um pouco da minha resistência, ela voltou a se sentar, abrindo as pernas e seus grandes lábios com os dedos, dizendo "vem...".



Aquela visão me hipnotizou de tal modo que quando me dei por mim já estava com minha língua dentro de sua buceta melada de prazer, enquanto ela gemia cada vez mais vigorosamente.



Comecei também a brincar com meus dedos dentro de sua vagina, mas ao enfiá-los mais fundo fui interrompido por um uivo agudo, e ao perguntar-lhe se havia lhe machucado ela me confessou sua virgindade.



Refeito o susto ela me pediu para continuar a chupa-la, enquanto seus dedos acariciavam aquele montinho carnudo que hoje conheço como clitáris. E então ela começou a gemer e chorar, empurrando fortemente a miha cabeça de encontro a sua vagina, até que senti um líquido espesso e com um odor forte - e inesquecível - labuzaado minha face.



Ela então deu um grito contido e desfaleceu, enquanto eu limpava minha face de seu suco de prazer. Passodo alguns minutos, quando eu ainda estava um pouco assustado, mas extremamente excitado pela nova experiência, ela sorriu pra mim e me disse: agora é sua vez...



Pedindo para que eu ficassem pé novamente, ela voltou a me chupar, e então apanhou um pote de creme, que passou a passar com carinho em meu pau, sem que eu entendesse o porquê.



"Não pense que eu nunca reparei em seus olhos gulosos toda vez que eu passo por você..." - ela me disse. E então ficou de joelhos no sofá e abaixou de vez a cacinha, o mais devagar que pôde.



Nessa altura eu já estava ficando completamente louco de tesão, quando vi seu dedo lubrificando delicadamente seu cuzinho, enquanto afastava as bandas de sua bunda generosa com a outra mão.



Confesso que fiquei assustado com o que viria a acontecer, dada a minha falta de experiência, ao mesmo tempo que ela estava brincando com a ponta de meu pau, que até doia de tão inchado e vermelho, no meio de reguinho.



continua...



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos meu marido me vendeu no bingoContos eroticos aii te amo ..ai ..ai mo vc e gostosa devagrPai filha chuva dourada contos euroticoscontos gay descobri a mulherzinha que havia em mimconto erotico real sobrinhocontos eroticos comi duas professorascache:9sPphOOPSSEJ:https://idlestates.ru/m/conto_2200_corno-manso-e-viado.html contos eroticos com enteadaGoiás borracheiro endereço conto gay de calcinhalua de mel da esposa do corno e o amante contosRelato picante comi minha esposa no estacionamento do shoppingcontos erotico defrorado pelo irmão mas velhochupava a noite inteira ele amarradoconto de encesto filho vetido de noivinhameu maridinho dormiu trepei rolonaesfrega conto heroticoContos eroticos orgia forçadaduas buntuda mastrubocontos por favor poe na minha bundinhamenina sapeca danada enganou todos contos eroticoscontos eroticos gay - minha irma me preparoucontos.eroticos.homem.cadeiranti.casado.com.mulher.traidocontos eróticos punheta da primacontos eróticos comi minha filhacontos eroticos estuprada pelo primo da minha amigaPorno contos avo's maes lesbicas iniciando suas novinhas em orgiasadoro usar as calcinhas da minha esposacomendo a cunhada nojenta contoconto de incesto iniciando os filhos a arte do.incestocomi minha tia no escurogostosao aguenta doi pipinos no cúcontos porno professora e a tiaeu quero um filme pornô daquele bem cacete de agulha botando o carro todo e amiga gemendoconto mulher casada rabuda dei pedreirocontos eróticos gordinhas na ginecologistaso punhetinha contoscontos arregacamos minha esposacontos eroticos peguei meu sobrinho de Pau duroloucuras do carnaval varias pessoas fudendo juntas no dalaomeu pai e meu irmao me comeram contos eroticosPorno contos brincando irmao deixar chupar pintinho gostinho temfui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticomorena de seios gigantes e cintura fina fundendo com um homempunheta na infancia com amigoimcestos minha filha novinha cabacinho quiz fuder compapai vconto erótico não sei chuparas meninas brincaram com meu pau contosconto eróticos lábios românticosconto de sexo virei femea do meu paixvidio travesticontos eróticos gay taxista Santarém ParábucetadasaletePedi que ela trouxesse amigas pois eu queria porra...menina sapeca danada enganou todos contos eroticoscontos eróticos de infânciachantageada e humilhada pela empregada negracontos cachorro lambendo penis de homema bucetuda casa dos contos"que buracao" gay contoContos eroticos comadreContos sexo coroas esposas de amigosdeusa de ebano com uma bunda maravilhosacontos eroticos:esporrei na maeso as japonesinha cabiceiras trasandosentou no meu colo conto eroticocontos eroticos troca casais com gravidezgordinho cagando na vara conto eroticosenrabado no campingDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos eroticos gay meu tio de dezenove me comeu dormindo quando eu tinha oito anos